Bangu vira sobre Vila Sandra e está a uma vitória do bi da Copinha

Jogadores do Bangu comemoram o gol de Adriano Gloneke que abriu caminho para a virada sobre o Vila Sandra: Rolo Compressor depende apenas de si para ser bicampeão

Após Pelé fazer jus ao apelido e fazer um golaço para o Vila Sandra, o Bangu teve forças para reagir e virar a partida em pleno Ozório Claudino de Barros. A vitória por 2 a 1 neste sábado (16), combinada com uma inesperada derrota do Palmeirinha para o Uberlândia por 3 a 1, deixou o Rolo Compressor dependendo de si mesmo para ser campeão da Copa de Futebol Amador da Capital com uma rodada de antecedência. Enquanto Pelé fez de bicicleta para o Vila Sandra, Adriano Gloneke e Joãozinho viraram para o Bangu.

Uma vitória simples sobre o Nacional, próximo sábado (23), no Manoel Garcia de Andrade, às 15h30, dá a taça para a equipe rubro-negra, que atualmente tem 25 pontos. Em caso de empate, terá de torcer para que o Vila Sandra, segundo colocado, e o Palmeirinha, terceiro colocado, não vençam o Uberlândia no Ozório Claudino de Barros e Olímpico no Elba de Pádua Lima, respectivamente. O Bangu ainda pode ser campeão perdendo jogo caso os dois adversários citados não vençam. Havíamos inicialmente colocado o Imperial como equipe com chances por alcançar mesmo número de pontos, mas a equipe do Mossunguê pode no máximo ser vice, pois não alcança o número de vitórias do Bangu.

“Foi um belo gol. Precisávamos muito da vitória, mas tomamos contra-ataque e acabamos saindo infelizmente com a derrota”, disse o meia Pelé do Vila Sandra. “A gente estava pensando no jogo de hoje. Vila Sandra é uma equipe muito boa. Não foi fácil. Nosso time se impôs, tivemos muita vontade e conseguimos vencer. Estamos com cinco pontos de vantagem e não podemos relaxar. Agora é ver o que acontece no próximo jogo e buscar a vitória”, disse o meia Joãozinho, autor de um gol e de uma assistência do Bangu.

O jogo

O Vila Sandra fez um bom primeiro tendo Robinho como principal válvula de jogadas pelo lado direito com Mineiro sendo o principal jogador na bola parada. Maranhão flutuou pelos dois lados e levou perigo em várias arrancadas. Com o desenrolar do jogo, o camisa 11 foi se fixando mais pela esquerda. Estes e o centroavante Bambu, de muita movimentação, deram trabalho ao goleiro Ricardo e à zaga guarnecida pela dupla Merci e Paulo Sérgio.

O gol saiu quase no apagar das luzes do primeiro tempo, aos 42 minutos, quando Mineiro cobrou escanteio na direita e Pelé acertou uma bicicleta. Por falar em luzes, a tarde em Curitiba estava nublada, fria e escura ao ponto dos refletores do estádio terem sido acesos com o primeiro tempo ainda em curso.

Na segunda etapa, o técnico Jeferson Silveira encorpou o meio e o ataque de sua equipe. Se abriu espaço para contra-ataques do Vila Sandra, obrigando Ricardo a importantes defesas, o ataque passou a funcionar melhor.

O empate veio aos 17 minutos. Alysson Neguinho lançou Joãozinho na direita. O armador foi ao fundo e levantou a cabeça, encontrando Adriano Gloneke pronto para definir de peixinho.

O empate era bom para o Bangu, pois manteria dois pontos de margem na liderança. Mas as coisas ficaram melhores para o Rolo Compressor em um contra-ataque aos 46 minutos. A jogada foi executada com extrema velocidade e terminou com Joãozinho de frente do gol para concluir e garantir a virada.

Precisando do empate, o Vila Sandra ainda acertou o travessão de Ricardo aos 49 minutos em uma forte cobrança de falta de Maranhão. A bola quicou no chão e não entrou por centímetros no último lance da partida.

Ficha Técnica:

Vila Sandra 1 x 2 Bangu

Estádio Ozório Claudino de Barros, Vila Sandra, Cidade Industrial de Curitiba, Curitiba

Vila Sandra: Ari; Robinho, Thiago Maciel, Juninho e Adson; Guilherme (Sabonete), Jho (Bruno França), Pelé e Mineiro (Marcos Paulo); Bambu (Dennis) e Maranhão. Técnico: Marcos Franco.

Bangu: Ricardo; Rafa (Ronnam), Paulo Sérgio, Merci e Piotto (Adriano Gloneke); Diego, Valdir, Hantson (Alysson Neguinho) e Joãozinho; Geovane e Luizinho (Bruno). Técnico: Jeferson Silveira.

Arbitragem: Eduardo da Silva Silveira, Luis Henrique Campanhoni Amadori, Alisson Alceu Bernardi Lovato.

Gols: Pelé (UVS, aos 42’/1.º), Adriano Gloneke (BAN, aos 17’/2.º), Joãozinho (BAN, aos 46’/1.º).

Cartões Amarelos: Guilherme, Pelé, Bambu, Maranhão (UVS); Geovane, Bruno (BAN).

Confira imagens da partida:

Este slideshow necessita de JavaScript.

About the author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: