#BrasileirãoFreak – 13/12

Acabou, já foi, chegou ao fim! O Brasileirão já era! Ainda com tarja de luto pela Chapecoense, a competição chegou a sua rodada final. A partida entre a Chape e o Galo não foi realizada, WO duplo, até porque o time catarinense não tem mais elenco e nem tinha clima para jogar este ano, e o Galo foi solidário ao nem viajar e entender a dor do adversário. Este jogo sequer influenciou a posição mineira, classificado para fase de grupos da Libertadores, assim como a Chape, na mesma fase devido ao título conferido da Copa Sul-Americana. Então, vamos a um apanhado final de números. Hoje só com Série A, pois duas semanas atrás fizemos da B. Este é o #BrasileirãoFreak final da temporada!

Série A

* O campeão Palmeiras fez 80 pontos, quatro acima da Média Inglesa e segunda melhor campanha desde que o campeonato tem 20 times em pontos corridos.

* Os 57 pontos do Atlético Paranaense foram suficientes para a Libertadores, já que temos um G6. Se o G4 fosse mantido, teríamos o Atlético Mineiro com 62, adjacente aos 63 pontos que tínhamos cravado em maio.

* O último rebaixado, o Internacional, teve 43 pontos, e o primeiro a se salvar, o Vitória, cravou 45. Realmente algo próximo do previsto em maio.

* Bem nos extremos o resultado mais repetido, 24 vezes: vitórias do Palmeiras e derrotas do América-MG.

* Chapecoense, Coritiba e Figueirense foram os times que mais empataram: 13 vezes cada.

* Por outro lado, o Santos foi o que menos empatou, cinco vezes. No fim das contas, foi recompensado com o vice-campeonato superando o terceiro colocado Flamengo no número de vitórias.

* O campeão Palmeiras teve o melhor ataque furando 62 vezes as defesas adversárias. Quem disse que ataque não vence campeonato?

* Tá, mas o Palmeiras teve a melhor defesa, sendo vazado apenas 32 vezes, mas empatou neste quesito com o Atlético Paranaense. Busão do Verdão e Carreta Furacão.

* Curiosamente, o Furacão teve o quarto pior ataque, marcando apenas 32 vezes, apenas mais que Internacional (35), Figueirense (30) e
América-MG (23). Cadê o gol?

* Fred do Atlético Mineiro, Diego Souza do Sport e William Pottker da Ponte Preta foram artilheiros com 14 gols cada. Foi a menor marca dos pontos corridos. Desde Charles, o Anjo 45, pelo Bahia, em 1990, não tinha artilheiros com tão poucos gols. O recorde mínimo desde 1971 é de 10 gols, com Müller, do São Paulo, em 1987. Em termos absolutos, incluindo o que a CBF unificou, teremos os sete gols em duas oportunidades, em competições de tiro muito curto, a Taça Brasil: o lendário Coutinho, do Santos, em 1962, e Ferretti, irmão do Tuca Ferretti, que hoje é técnico no México, pelo Botafogo em 1968.

* Renato do Santos foi o jogador com mais passes completados na competição, 1839. Maestro.

* Marinho do Vitória foi o melhor driblador do Brasileirão, com 43 fintas completadas. Sabia não.

* O goleiro Danilo, da Chapecoense, eleito postumamente Craque da Galera na premiação da CBF, foi o segundo melhor lançador do Brasileirão, com 206 lançamentos corretos, atrás apenas de Weverton, do Atlético Paranaense, com 219. Ide em paz, guerreiro!

Freakadas Alheias

Bem. Ninguém postou a tag #BrasileirãoFreak nas duas últimas semanas. Então, ficamos por aqui. Até a próxima temporada!

About the author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: