Coisas simples (ou o fluxograma de contratações paranistas)

Luciano Gusso é o técnico que começa a temporada no Paraná Clube (Foto: Site oficial do Paraná)
Luciano Gusso é o técnico que começa a temporada no Paraná Clube (Foto: Site oficial do Paraná)

O Paraná Clube chegou a ameaçar uma engrenada no fim da temporada passada. A equipe era uma mescla de alguns jovens, com contratações que viraram apostas e jogadores que integram a equipe há algumas temporadas. Porém, das contratações da última temporada, um índice baixo teve o impacto necessário no time principal, diferente por exemplo da Série B de 2013 em que quase subiu e tinha reforços bem colocados no time. Claro que o acerto não é de 100%, mas é preferível cautela num clube sem tanto dinheiro e que luta para deixar de ser deficitário e passar a honrar todos os compromissos em dia. É um pouco óbvio, mas o Futebol Metrópole dá uma dica de fluxograma para contratações para que os responsáveis por montar a equipe não cometam os mesmos erros da temporada passada, ainda mais com um orçamento longe dos sonhos. Na real, o funcionamento é teoricamente simples, mas distante da baciada de atletas que vieram e foram embora durante 2014:

organogramaprc

 

Em tempo

O Paraná se reapresentou nesta segunda-feira (5) com elenco bastante reduzido. Total de 14 jogadores do elenco principal, mais cinco em transição para o elenco de cima. Dos 14, cinco são contratações. Lúcio Flávio negocia para ficar e ser o 20.º elemento. Sendo assim, caso não aproveite ninguém da Copinha, precisará de pelo menos mais umas cinco contratações. Segue pequena análise do perfil dos cinco jogadores que chegaram, a maioria claramente reposição de jogadores que saíram:

Marcos Paulo – Volante – Nascido em 1990 – Ex-Coritiba, perfil de substituto de Edson Sitta, que saiu do clube. Tende a dar certo e se firmar.

Paulo Henrique – Centroavante – Nascido em 1993 – Revelado pelo Atlético-MG, mas estava no Caxias – Pelo porte físico, é aposta para ocupar a função que era de Giancarlo e de Adaílton. É isso mesmo: aposta.

Bruninho – Lateral-esquerdo – Nascido em 1993 – Estava no Bragantino – Deve recompor numericamente a lateral-esquerda e disputar posição com o jovem Yan.

Adriano – Lateral-direito – Nascido em 1987 – Passagens por Atlético e Atlético-GO – Claramente contratado para repor a saída de Auremir, mas precisa mostrar mais do que mostrou no time da Baixada.

Rodrigo Tosi – Meia – Nascido em 1983 – Revelado pelo Jotinha nos tempos que era Malutrom, rodou por Suíça, Grécia, Irã e estava no DPMM de Brunei, que disputa a Liga de Cingapura – Se der certo, tem de se bater palmas para quem o encontrou, embora seja natural de Curitiba. A seu favor, foi eleito o melhor jogador da última liga pela revista Four-Four-Two. Pela posição e porte, foi contratado para dividir o protagonismo no meio de campo com Lúcio Flávio ou assumi-lo, caso o Tricolor não possa contar com seu ídolo.

 

 

About the author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: