Com três de Maranhão, Vila Sandra vence Vila Hauer e conquista a Série B

O capitão Vinícius levanta a taça: duas vitórias na decisão deram o título ao Vila Sandra

Em uma tarde inspirada do ponteiro Maranhão e com casa cheia, o Vila Sandra venceu o Vila Hauer por 4 a 2 e conquistou o título da Série B da Suburbana. No duelo de sábado (1.º), no Ozório Claudino de Barros, o camisa 7 foi autor de três gols para o Alvinegro do Corredor, que levantou a taça pela segunda vez em três anos. Caíque fez o outro gol do Vila Sandra, enquanto que Italiano e Camilo marcaram para o Vila Hauer.

“A gente pôde fazer uma boa partida, uma boa competição. Agora vamos tentar manter o time e tentar fazer um bom ano na Série A. Está na hora”, disse Maranhão do Vila Sandra. “Eles conseguiram encaixar contra-ataque. Quando sofremos o quarto já estávamos abertos. Fomos buscar gol mesmo com um a menos. O Vila Sandra é uma excelente equipe, muito bem organizada, assim como o Vila Hauer, e o título seria merecido para ambos”, disse o zagueiro Italiano do Vila Hauer.

O jogo

Jogando com a vantagem do empate em seus domínios após ter vencido da ida por 2 a 0, o Vila Sandra tinha o tempo ao seu favor. E tinha Maranhão numa tarde inspirada e talvez mágica, pois o pequeno camisa 7 tirou da cartola uma bicicleta certeira, abrindo o marcador.

O jogo ficou franco e movimentado. O Vila Hauer deu trabalho ao goleiro Pantera e acertou a trave. Com menos peso de ter de buscar resultado e com o contra-ataque disponível, o Vila Sandra levou perigo suficiente para ampliar o marcador aos 42 minutos, novamente com Maranhão, agora em jogada de velocidade.

A resposta do Vila Hauer, querendo mostrar que estava no jogo foi rápida, aos 46 minutos da etapa inicial, com Italiano aproveitando bola aérea.

Precisando do resultado o técnico João Paulo Kochan fez alterações, entre elas a entrada de Guderson, que deu mais dinâmica ao lado direito do ataque. Por seu lado, Marquinhos Franco perdeu o volante Guilherme e investiu em Nathan, liberando Pedro. O retorno do intervalo parecia trazer mais ímpeto ao Vila Hauer, mas o ímpeto foi abalado com uma falta frontal. Aos 13 minutos, Caíque cobrou com perfeição, na gaveta de Diogo.

O Vila Hauer parecia ver o jogo entrar em parafuso quando, aos 26 minutos, Luiz Fernando foi expulso direto. Mesmo com dez em campo, o Pantera da Zona Sul conseguiu diminuir com Camilo, aos 29 minutos , aproveitando rebote da entrada da área, e seguiu acreditando na virada que levaria o jogo para os pênaltis.

Eis que o tempo foi passando e as chances se sucedendo. Pantera parou as jogadas de seu clube xará de apelido, enquanto que o Vila Sandra usava as estocadas de Maranhão, dos seus alas Robinho e Adson, e da criação com Geovane, Caíque e depois Sabonete, que substituiu este, lesionado.

Com o relógio perto do fim, nos acréscimos, com 49 minutos, Sabonete serviu Maranhão pela esquerda. O camisa 7 não desperdiçou e fez seu terceiro gol na partida. Maranhão repetiu um feito que havia sido cometido pela última vez por Alex Pinhais, hoje no Iguaçu, mas então pelo Combate Barreirinha, em 2015 contra o Uberlândia: fez três gols na partida decisiva da Série B.

Nos juvenis, Nacional repete vitória e levanta a taça

Este ano a taça não fugiu do Nacional, campeão da Série B Juvenil

Na preliminar de juvenis, o Nacional venceu o União Ahu por 3 a 2 e ficou com a taça da Suburbana B Juvenil. Thiago, Léo Lima e Mato Grosso fizeram o gol do CAN, enquanto que Khauê e Iago marcaram para o União Ahu. Na temporada passada, o Nacional deixou escapar o título em casa em uma decisão por pênaltis contra o Caxias. Desta vez, não escapou.

Precisando da vitória para levar aos pênaltis, o União Ahu saiu na frente com uma falta bem cobrada por Khauê aos 25 minutos. A resposta do Nacional foi imediata com Thiago de cabeça aos 28 minutos.

A virada veio aos 31 com Léo Lima pegando rebote de cobrança de falta. O União Ahu, num primeiro tempo alucinante, empatou de volta com Iago, tocando na saída do goleiro aos 36 minutos. Isso mesmo, quatro gols em 11 minutos.

No segundo tempo, durante os primeiros minutos, o Nacional conseguiu amassar o União Ahu no campo defensivo e chegou ao gol da vitória aos 25 minutos com uma falta batida por Mato Grosso.

Mato Grosso, de herói, quase virou vilão ao ser expulso de campo aos 31 minutos, deixando o Nacional com um a menos. A desvantagem numérica durou apenas 4 minutos, quando Patrick do União Ahu foi também expulso, deixando os times igualado em dez jogadores.

Ficha Técnica:

Vila Sandra 4 x 2 Vila Hauer

Estádio Ozório Claudino de Barros, Vila Sandra, Cidade Industrial de Curitiba, Curitiba

Vila Sandra: Pantera; Robinho (Mineiro), Vinícius, Pedro e Adson (Pastor Serafim); Guilherme (Nathan), Djonatan, Geovane (Thiago Maciel) e Caíque (Sabonete); Maranhão e Adriano Gloneke (Bambu). T: Marquinhos Franco.

Vila Hauer: Diogo; Bolinha (Guderson), Italiano, Batata e Odair (Luiz Fernando); Xuxa (Jé), Valdik, Camilo e Teixeira (Wagner); Willian (Diego) e Marcelo. Técnico: João Paulo Kochan.

Arbitragem: Luiz Alexandre Fernandes, Daniel Cotrim de Camargo, Eduardo Luis Teixeira Furiatti.

Gols: Maranhão (UVS, aos 6’/1.º, aos 42’/1.º, aos 49’/2.º), Italiano (VHA, aos 46’/1.º), Caíque (UVS, aos 13’/2.º), Camilo (VHA, aos 29’/2.º).

Cartões Amarelos: Vinícius, Guilherme, Adson (UVS); Camilo, William (VHA).

Cartão Vermelho: Luiz Fernando (VHA, aos 25’/2.º, força excessiva).

Confira imagens das partidas:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: