Ídolo parnanguara busca título inédito na Suburbana

O Santa Quitéria de Ratinho, de amarelo à esquerda, já está classificado para o mata-mata da Suburbana
O Santa Quitéria de Ratinho, de amarelo à esquerda, já está classificado para o mata-mata da Suburbana

Uma das atrações do Santa Quitéria, equipe com passaporte carimbado para a segunda fase, nesta Suburbana é velho conhecido do torcedor paranaense, especialmente de Paranaguá. Se o Rio Branco local teve a precisão de Oromar e toda a magia de Mandrake no século XX, no século XXI, o clube parnanguara pode ser resumido na trajetória de Ratinho, 36 anos, 12 deles pelo Leão da Estradinha, agora de passagem pelo futebol amador em busca de um título que ainda não tem.

Ratinho já disputou duas Suburbanas, uma pelo Trieste e outra pelo Vila Fanny, outros dois pesos-pesados do certame. Nas duas oportunidades, nada de título. Pelo Santa Quitéria, atual campeão, a primeira parte da missão foi feita, com o time liderando o certame com 20 pontos, classificando e com as três rodadas que restam da fase de classificação sendo oportunidades de buscar o primeiro lugar e a vantagem de decidir em seus domínios começando pelo duelo direto contra o Iguaçu, terceiro colocado, neste sábado, no Egydio Ricardo Pietrobelli, justamente reedição da decisão passada.

O Futebol Metrópole falou com Ratinho ainda na estreia  da equipe, quando o camisa 10 fez os seus únicos dois gols até o momento em uma boa estreia contra o Imperial. No entanto, ele não aparece nas escalações desde a quarta rodada, muito devido a compromissos eleitorais em Paranaguá, mas é esperado que volte para os momentos decisivos.

“Vamos buscar sim o título. É bastante gratificante disputar pela equipe do Santa Quitéria com vários conhecidos de jogar junto e de jogar contra. Temos de trabalhar muito em busca dele”, afirmou.

Nesta temporada, o atleta disputou sua 12.ª temporada profissional pelo Rio Branco, sendo fundamental para o time parnanguara se salvar mais uma vez da degola. Uma próxima temporada ainda era tratada como incógnita pelo atleta, que não descarta uma aposentadoria dos gramados profissionais. “Vai depender muito do que acontecer até o final do ano. Pode ser que eu continue por lá ou então acabe parando com o futebol profissional neste ano”, disse.

Um fato bastante curioso, no caso uma coincidência da bola e que ressalta a idolatria pelo que fez como atleta no Litoral se reflete na categoria juvenil. O Santa Quitéria fez uma parceria com uma equipe de base que treina no campo da Brasil Foods, em Paranaguá. O Santa Quitéria juvenil ainda briga por uma vaga na próxima fase e pelo direito de acompanhar os adultos. Na primeira rodada, a entrada em campo do ídolo logo após a preliminar, deixou bastante garotos boquiabertos e muitos deles interessados em fotos e autógrafos com o herói local. “A gente acaba virando referência principalmente com a molecada sub-17 e os pequenos. Agradeço a Deus, pois é algo conquistado e é um grande prazer em estar com eles. Estou muito feliz de ter jogado 12 temporadas lá, de ser da cidade e também estou muito feliz com o carinho aqui do pessoal do Quitéria e também do Rio Branco lá”, completou.

Em 2015, Ratinho teve mais uma passagem pelo futebol do Pará, onde atuou por sete temporadas. No Remo, campeão estadual, passou por uma situação curiosa. Atuou ao lado de Flávio Caça-Rato. Ratinho e Caça-Rato, por mais que sejam apelidos antagônicos, acabaram por formar uma dupla. “Foi bastante gratificante. Foi um jogador campeão pelo Santa Cruz com torcida recebendo no aeroporto em Belém. Caça-Rato e Ratinho deu certo? Deu. Foi campeão em 2015. Agora, ele segue carreira em outro lugar e pessoal realmente brincava com isso dos apelidos”, relembrou após uma gargalhada por relembrar os apelidos da dupla.

 

Neste fim de semana, o Futebol Metrópole faz um pequeno recesso, mas volta na segunda-feira atualizando tudo que aconteceu na rodada da Suburbana, da Taça FPF e da Terceirona Paranaense. Voltaremos com coberturas in loco na próxima semana.

Confira aqui nosso mais recente Boletim da Suburbana em vídeo.

About the author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: