Monthly Archives: dezembro 2016

Boletim da Suburbana Futebol Metrópole – Edição 20

Na saideira do ano, os títulos do Vila Sandra (Adulto) e Bangu (Juvenil) na Série B da Suburbana. É só dar o play!

Repetindo o final do vídeo, este é o último post do Futebol Metrópole neste ano de 2016. Então, um Feliz Natal e um próspero Ano Novo para todos!

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole Multimídia

Baixe o pôster do Vila Sandra – Campeão da Série B da Suburbana

No último sábado (17), foi a vez da Suburbana Série B ter seu campeão. O Vila Sandra foi o campeão após empate sem gols com o Palmeirinha, pois havia vencido o jogo de ida por 5 a 1.

Sendo assim, o Futebol Metrópole, presenteia o torcedor do Vila Sandra com um pôster comemorando o título inédito da Série B da Suburbana.

Para baixar, clique no pôster com o botão direito e escolha a opção de salvar no seu computador ou aparato similar.

Agradecemos ao atleta Matusalém pelo suporte na nomeação das pessoas na imagem:

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro

Baixe o pôster do Bangu – Campeão da Série B Juvenil da Suburbana

No último sábado (17), foi a vez da Suburbana Juvenil Série B ter seu campeão. O Bangu levantou a taça após vencer o Bairro Alto por 7 a 0.

Sendo assim, o Futebol Metrópole, presenteia o torcedor do Bangu com um pôster comemorando o título da Suburbana Juvenil – Série B.

Para baixar, clique no pôster com o botão direito e escolha a opção de salvar no seu computador ou aparato similar.

Agradecemos ao técnico Cristiano Bassoli pelo suporte na nomeação das pessoas na imagem:

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro

Atacante do Bangu faz três gols na decisão da Série B Juvenil da Suburbana e pede música

Neguinho (9) fechou a temporada com taça e tripleta

A decisão da Série B Juvenil da Suburbana trouxe quase tudo para o centroavante do Bangu, Neguinho. O atleta de 16 anos fez três gols, ajudou sua equipe a vencer o título com uma sonora goleada de 7 a 0 sobre o Bairro Alto e pediu música aqui no Futebol Metrópole, seguindo os passos de Alex Pinhais e Monstrinho.

Mas o que faltou para ele? Um gol. O centroavante fechou a competição como vice-artilheiro com 20 gols, um a menos que Lucas Echeverría do Grêmio Ipiranga. E que som pediu o jovem?

“Eu quero ouvir Raridade do Anderson Freire”, afirmou Neguinho após a partida.

Então segue aqui o pedido do artilheiro musical:

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro

Placar da Rodada – Suburbana

Jogos de sábado (17)

Série B

Final – Volta

Adultos

Vila Sandra 0 x 0 Palmeirinha

Agregado: 4 pts – 1 pt

 

VILA SANDRA – CAMPEÃO DA SUBURBANA – SÉRIE B 2016

Confira na quarta-feira um pôster dos campeões

 

Juvenis

Bangu 7 x 0 Bairro Alto

Agregado: 6 pts – 0 pts

 

BANGU – CAMPEÃO DA SUBURBANA – SÉRIE B JUVENIL 2016

Confira na quarta-feira um pôster dos campeões

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Numeralhas

Garotos do Bangu pintam o sete e conquistam a Série B Juvenil da Suburbana

Jogadores do Bangu com a taça: rubro-negro manteve ritmo a maior parte do tempo e conquistou a taça com goleada

Avassalador. Assim foi o Bangu na expressiva goleada aplicada sobre o Bairro Alto, sábado (17), no Ozório Claudino de Barros, na decisão juvenil da Série B da Suburbana, partida preliminar da decisão adulta. Após ter feito 3 a 0 no jogo de ida, o Rubro-Negro poderia até empatar para ficar com a taça, mas aplicou um 7 a 0.

O grande destaque da goleada foi o centroavante Neguinho, que fez três, mas ficou distante um gol da artilharia máxima da competição. Fez 20, contra 21 de Lucas Echeverría do Grêmio Ipiranga. Michel marcou duas vezes e Alisson e Márcio completaram a goleada.

“A gente fez um bom jogo e graças a Deus foi campeão. eu estava esperando uma artilharia, mas era preciso quatro gols, mas fiz apenas três e acabou não vindo”, declarou o camisa 9 do Bangu.

Pedro Aruã, goleiro do Bairro Alto que ficou no banco de reservas, ganhou o prêmio de goleiro menos vazado.

O jogo

O Bairro Alto precisava da vitória para levar o duelo para a terceira partida. Pensando nisso, o time apostou na boa qualidade de seus dois pontas, Warley e Bruno. Mas a estratégia começou a ruir com uma falta batida por Michel aos 9 minutos, abrindo o placar.

Logo depois, aos 10, Alisson bateu de fora da área e ampliou o marcador. Márcio, na bola aérea, ampliou aos 30 minutos.

Aos 39 minutos da etapa inicial, o goleiro Matheus bateu um tiro de meta e Neguinho acreditou, ganhando da zaga na velocidade e cabeceando sobre o goleiro. Foi o primeiro gol do atacante na partida, o quarto do Bangu.

A segunda etapa começou com o Bangu igual terminou. Aos nove minutos, Neguinho aproveitou sobra do goleiro Michel e marcou mais um.

O Bairro Alto sofreu um duro golpe com a expulsão de Bruno, aos 12 minutos, por reclamar com o árbitro Alexandre Sanches Ferreira na hora que iria ser substituído. Com dez em campo e precisando fazer seis gols para prolongar a competição, a equipe alvinegra virou presa ainda mais fácil.

Michel marcou mais um aos 20 minutos e Neguinho, de cabeça, aos 30 minutos, encerrou a goleada, chegando à sua tripleta.

Confira imagens da partida:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro

Vila Sandra segura Palmeirinha e levanta a taça da Série B da Suburbana

Vinícius, capitão do Vila Sandra, levanta a taça da Segundona da Suburbana: alvinegro suportou pressão na segunda etapa e fez valer vantagem da ida

O Vila Sandra ergueu a taça da Série B da Suburbana após empate por 0 a 0 com o Palmeirinha, neste sábado (17), no Ozório Claudino de Barros. O resultado garantiu os quatro pontos necessários ao Alvinegro no playoff decisivo da competição, pois havia vencido a ida por 5 a 1, e garantiu a equipe como um dos dois representantes curitibanos na próxima Taça Paraná (o outro é o Iguaçu, campeão da Série A).

“Estou muito feliz. Ano passado (no Vila Fanny), não tinha feito um campeonato muito bom e este ano me propus a treinar mais e fazer bom campeonato. Deu tudo certo com artilharia, acesso e título. Agora, vamos beliscar a Taça Paraná, vamos para ganhar. O time entrosou muito bem. Na Copinha, um bom teste, não tinha entrosado, mas começamos o campeonato com boas goleadas. O Palmeirinha também está de parabéns, pois é um time forte e sabíamos que seria difícil. Não conseguimos encaixar as bolas. Mas estamos felizes com o título, a torcida e a comunidade merecem e a diretoria está de parabéns”, afirmou Zé Ricardo, centroavante do Vila Sandra e artilheiro do campeonato com 23 gols. Outro prêmio individual para o Vila Sandra foi para o goleiro Felipe, que dividiu a taça de goleiro menos vazado com Ricardo, do semifinalista Bangu.

“Temos de parabenizar o Vila Sandra, que mereceu o título. Não fomos bem no primeiro jogo, mas mostramos a cara do Palmeirinha no segundo. Viemos com o intuito de vencer, mas não deu, mas coroou um ano bom, pois estamos na Série A. Este time, vamos dizer, é a geração do Dolinha com a que está vendo, uma nova geração que estamos tentando colocar que o Palmeirinha não é só colocar a camisa, pois envolve amor. Estamos agora na Série A e vamos seguir o trabalho”, afirmou o técnico do Palmeirinha, Daniel Jorge.

O jogo

O empate garantiria o título ao Vila Sandra, enquanto o Palmeirinha precisava vencer para levar a decisão para um terceiro jogo em campo neutro. O Vila Sandra veio com apenas uma mudança, enquanto que o Palmeirinha veio com três retornos. A primeira etapa teve equilíbrio, com muita concentração de bola na meia cancha. De um lado tínhamos Wescley e de outro Hantson como controladores de tráfego da bola. Dolinha foi a válvula de escape do Palmeirinha, enquanto Maranhão teve duas boas chances de abrir o marcador.

A segunda etapa mostrou o melhor Palmeirinha dos 180 minutos de decisão. O Alviverde do Jardim da Ordem promoveu uma blitz, mas parou em boas defesas de Felipe e no bom dia do setor defensivo do Vila Sandra. Foram dezenas de tentativas, todas em busca de uma bola só que levasse a decisão para o terceiro jogo. A cada uma, o tempo como inimigo e a cada uma o alívio da torcida alvinegra que ficou atrás do gol defendido por Felipe na etapa final.

Para as centenas que se espremeram na arquibancada de fundo, a história foi sendo construída diante dos olhos e diante daqueles momentos em que eles se fecharam de aflição já esperando pelo pior que não veio, parando por centímetros, nas mãos de Felipe ou em uma das centenas de pés e cabeças salvadoras que pintaram na frente na hora da conclusão. O apito final veio e a certeza do título era palpável para os alvinegros.

Juvenis

Teve taça também. Sendo assim, temos um material a parte que, se já entrou no ar, está logo na sequência.

Ficha Técnica

Vila Sandra 0 x 0 Palmeirinha

Estádio Ozório Claudino de Barros, Vila Sandra, Cidade Industrial, Curitiba

Vila Sandra: Felipe; Robinho (Andrézinho), Faísca, Vinícius e Gian; Guilherme, Wescley (Edison) e Mineiro (Seco); Maranhão (Robson) , Zé Ricardo e Adriano (Dedé). Técnico: Marcos Franco.

Palmeirinha: Anderson; Mazinho, Mucilon, Thiagão (Jeovani) e Polaco; Carlo, Celo (César) e Hantson (Marquinhos); Dolinha, Thiago e Nico. Técnico: Daniel Jorge.

Arbitragem: Luiz Alexandre Fernandes, Diogo Morais e Wesley Waldir Marmitt.

Cartões Amarelos: Robinho (VSA), Mucilon e Thiago (PGG).

Confira imagens da partida:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro

Boletim da Suburbana Futebol Metrópole – Edição 19

Nesta edição, você confere o que aconteceu na ida das finais da Série B da Suburbana. É só dar o play!

Leave a Comment

Filed under Metrópole Multimídia

#BrasileirãoFreak – 13/12

Acabou, já foi, chegou ao fim! O Brasileirão já era! Ainda com tarja de luto pela Chapecoense, a competição chegou a sua rodada final. A partida entre a Chape e o Galo não foi realizada, WO duplo, até porque o time catarinense não tem mais elenco e nem tinha clima para jogar este ano, e o Galo foi solidário ao nem viajar e entender a dor do adversário. Este jogo sequer influenciou a posição mineira, classificado para fase de grupos da Libertadores, assim como a Chape, na mesma fase devido ao título conferido da Copa Sul-Americana. Então, vamos a um apanhado final de números. Hoje só com Série A, pois duas semanas atrás fizemos da B. Este é o #BrasileirãoFreak final da temporada!

Série A

* O campeão Palmeiras fez 80 pontos, quatro acima da Média Inglesa e segunda melhor campanha desde que o campeonato tem 20 times em pontos corridos.

* Os 57 pontos do Atlético Paranaense foram suficientes para a Libertadores, já que temos um G6. Se o G4 fosse mantido, teríamos o Atlético Mineiro com 62, adjacente aos 63 pontos que tínhamos cravado em maio.

* O último rebaixado, o Internacional, teve 43 pontos, e o primeiro a se salvar, o Vitória, cravou 45. Realmente algo próximo do previsto em maio.

* Bem nos extremos o resultado mais repetido, 24 vezes: vitórias do Palmeiras e derrotas do América-MG.

* Chapecoense, Coritiba e Figueirense foram os times que mais empataram: 13 vezes cada.

* Por outro lado, o Santos foi o que menos empatou, cinco vezes. No fim das contas, foi recompensado com o vice-campeonato superando o terceiro colocado Flamengo no número de vitórias.

* O campeão Palmeiras teve o melhor ataque furando 62 vezes as defesas adversárias. Quem disse que ataque não vence campeonato?

* Tá, mas o Palmeiras teve a melhor defesa, sendo vazado apenas 32 vezes, mas empatou neste quesito com o Atlético Paranaense. Busão do Verdão e Carreta Furacão.

* Curiosamente, o Furacão teve o quarto pior ataque, marcando apenas 32 vezes, apenas mais que Internacional (35), Figueirense (30) e
América-MG (23). Cadê o gol?

* Fred do Atlético Mineiro, Diego Souza do Sport e William Pottker da Ponte Preta foram artilheiros com 14 gols cada. Foi a menor marca dos pontos corridos. Desde Charles, o Anjo 45, pelo Bahia, em 1990, não tinha artilheiros com tão poucos gols. O recorde mínimo desde 1971 é de 10 gols, com Müller, do São Paulo, em 1987. Em termos absolutos, incluindo o que a CBF unificou, teremos os sete gols em duas oportunidades, em competições de tiro muito curto, a Taça Brasil: o lendário Coutinho, do Santos, em 1962, e Ferretti, irmão do Tuca Ferretti, que hoje é técnico no México, pelo Botafogo em 1968.

* Renato do Santos foi o jogador com mais passes completados na competição, 1839. Maestro.

* Marinho do Vitória foi o melhor driblador do Brasileirão, com 43 fintas completadas. Sabia não.

* O goleiro Danilo, da Chapecoense, eleito postumamente Craque da Galera na premiação da CBF, foi o segundo melhor lançador do Brasileirão, com 206 lançamentos corretos, atrás apenas de Weverton, do Atlético Paranaense, com 219. Ide em paz, guerreiro!

Freakadas Alheias

Bem. Ninguém postou a tag #BrasileirãoFreak nas duas últimas semanas. Então, ficamos por aqui. Até a próxima temporada!

Leave a Comment

Filed under Numeralhas

Placar da Rodada – Suburbana

Jogos de sábado (10)

Série B

Final – Ida

Adultos

Palmeirinha 1 x 5 Vila Sandra

 

Juvenis

Bairro Alto 0 x 3 Bangu

 

Próximos jogos

Sábado (17/12)

Juvenis 14 h – Adultos 16 h

Final – Volta

Juvenis: (3 pts) Bangu x Bairro Alto (0 pts)

Adultos: (3 pts) Vila Sandra x Palmeirinha (0 pts)

@ Ozório Claudino de Barros

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Numeralhas