Fortaleza vence, mas a taça da Série B fica com o Santíssima Trindade

Derrota por 1 a 0 na volta deu o título ao Santíssima Trindade, que havia vencido na ida por 2 a 0: jogadores não esqueceram de homenagear Rodolfo, jogador da equipe morto em agosto

O Santíssima Trindade é o campeão da Série B da Suburbana. O título veio após derrota para o Fortaleza, neste sábado (11), por 1 a 0 no Antonio Monteiro Sobrinho. Como havia vencido a ida por 2 a 0 na semana anterior no Parque Linear, o Tricolor do Cajuru administrou a vantagem no confronto agregado e pôde comemorar após o apito final. Wuallysson fez o único gol da partida.

O título veio em campanha que o Trindade cresceu na reta final após passar por uma grande perda. Em agosto, quando a primeira fase chegava próximo à metade, o meia Rodolfo, de 28 anos, então camisa 10 da equipe, morreu em um acidente de trabalho. A equipe precisou se reorganizar dentro de campo sem seu principal meia de chegada. Fora de campo, o técnico Oscar Kirsten, que começou o trabalho na temporada, acabou recebendo uma promoção em seu serviço em uma montadora de automóveis e acabou transferido para São Carlos, interior de São Paulo. Quem passou a comandar a equipe foi o então auxiliar Dinei. Kirsten, por motivos de feriado, pôde comparecer na primeira partida da decisão, ficando como auxiliar, mas ficou torcendo de longe na grande decisão. O time da Zona Leste conseguiu segurar as turbulências e, após se classificar em terceiro no Grupo B, despachou no mata-mata o Vila Hauer e o grande favorito Bangu, este em uma grande decisão por pênaltis, antes de chegar à decisão.

O título garantiu vaga ao Santíssima Trindade na Taça Paraná de 2018. “Tenho de falar que os méritos aqui são da diretoria, do Oscar, que montou o time, dos jogadores, tudo. Tem de dizer que este título é para a comunidade, para o Rodolfo, para os jogadores que estão de parabéns”, disse o técnico Dinei.

Vice-campeão depois de liderar o campeonato inteiro, terminando com a melhor campanha global, o Fortaleza tem como alento o acesso e a grande festa que sua torcida fez ao lotar o barranco do Antonio Monteiro Sobrinho, numa festa única que deve se repetir na Série A de 2018. “A gente tinha confiança e ainda tem confiança do grupo. Eles mereciam, pois acharam a proposta de jogo lá e outra aqui e foram felizes. Mas saímos de cabeça erguida. Agradecemos esta comunidade que nos abraçou pela festa linda, gente que acordou mais cedo para fazer tudo e estar aqui. O título está em boas mãos e ano que vem tem mais Fortaleza”, analisou o técnico do Fortaleza, Vilmar Assunção.

O jogo

Precisando fazer dois gols para levar para os pênaltis, o Fortaleza usou de uma equipe mais leve e ofensiva para tentar furar o bloqueio do Santíssima Trindade, a quem cabia administrar a vantagem. O primeiro lance do jogo, uma saída em velocidade da equipe visitante com Giovani chutando por cima, mostrou que a tarefa seria dura, pois a equipe do Cajuru veio disposta a encaixar o contra-ataque e a não só se defender, usando uma formação parecida com o jogo de ida.

Os primeiros minutos seriam fundamentais para definir os rumos da partida. E o Fortaleza começou conseguindo o que pretendia: um gol cedo. Aos 12 minutos, Wuallysson, justamente uma das novidades escaladas para dar mais velocidade ao ataque, recebeu pela esquerda e bateu para vencer Paulo Sérgio.

Com o gol, a pressão do Fortaleza aumentou. Surpreendentemente, foi uma partida leal, com apenas dois cartões amarelos, um deles apenas por jogada mais forte.

Na segunda etapa, o Fortaleza tentou empurrar mais ainda o Trindade para seu campo de defesa, enquanto que o visitante apostou na velocidade de Luiz Fernando combinada com a lucidez de Giovani para puxar contra-ataques e adiantar a marcação. Com isso a armação do Fortaleza ficou mais exposta a erros de saída de bola e com isso o goleiro Valderson precisou trabalhar, assim como Paulo Ricardo trabalhou bem em bolas de Cafu, Roberto e Geovani.

Com o tempo passando, a ansiedade do time do Gabineto aumentou e, sem conseguir armar, devido à marcação alta, o título se aproximou do Cajuru.

Pôster

Quarta-feira tem pôster do Santíssima Trindade no Futebol Metrópole. Não perca.

Ficha Técnica:

Fortaleza 1 x 0 Santíssima Trindade (agg 1-2)

Estádio Antônio Monteiro Sobrinho, Jardim Gabineto, Cidade Industrial, Curitiba

Fortaleza: Valderson; Piwi, Marcão, Neguinho e Tiago; Xiru, Willian Manfron (Michael), Roberto (Pedro) e Geovani; Cafu e Wuallysson. Técnico: Vilmar Assunção.

Santíssima Trindade: Paulo Ricardo; Baiano, Anderson (Folha), Queen e Juliano; Marcão, Marlon, Tom e Tupã (Lelo); Giovani e Batoré (Luiz Fernando). Técnico: Dinei.

Arbitragem: Robson Toloczko Coutinho, Eduardo Luis Teixeira Furiatti, Ryan Chubter Ribeiro.

Gol: Wuallysson (FOR, aos 12’/1.º)

Cartões Amarelos: Piwi (FOR); Paulo Sérgio (STR).

Confira imagens da partida:

Este slideshow necessita de JavaScript.

2 Comments

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro

2 Responses to Fortaleza vence, mas a taça da Série B fica com o Santíssima Trindade

  1. Ana

    Excelente reportagem, mas segue uma correção, o nome do goleiro do Santíssima Trindade, é Paulo Ricardo e não Paulo Sérgio conforme consta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *