Author Archives: Leonardo Bonassoli

#BrasileirãoFreak – 05/12

Season Finale. Será que renova para o ano que vem? É o #BrasileirãoFreak fechando os trabalhos de 2017. Depois de hoje, só 2018. Sendo assim, vamos analisar os números finais relembrando alguns conceitos usados durante o ano, tipo fizemos com a Série B semana passada.

Série A

* O campeão Corinthians fechou com 72 pontos, quatro abaixo da Média Inglesa, que é de 76 pontos.

* Calculei que o G4 viria com 63 pontos. Veio com 62 no caso do Grêmio. Palmeiras e Santos fizeram 63.

* Esperava um G6 com 58 pontos. Veio com 56 pontos para o Flamengo. Como o Grêmio, campeão da Libertadores, e o Cruzeiro, campeão da Copa do Brasil estão entre os seis, o G6 virou G8, entrando na Libertadores a Chapecoense com 54 pontos. Caso o Flamengo vença a Sul-Americana, vira G9, com o Atlético-MG entrando com os mesmos 54 pontos (a Chape tem uma vitória a mais).

* Calculei antes do certame a salvação do rebaixamento com 45 pontos. O Sport, 15.º, fez esta pontuação. No entanto, o Vitória se salvou em 16.º com 43 pontos, 11 vitórias e -8 de saldo. Isto é: o Coritiba caiu por um mísero gol de saldo.

* Vasco e Chapecoense se classificaram para a Libertadores com saldo negativo: -7 e -2, respectivamente.

* O resultado mais repetido na competição foi vitória do Corinthians, 21 vezes.

* O Atlético-GO venceu apenas 9 vezes.

* O Corinthians foi quem menos perdeu, 8 vezes. O Atlético-GO perdeu 20 partidas.

* O rei do empate foi o Fluminense, com 14 igualdades.

* O resultado que menos aconteceu na competição foi empate do Palmeiras, apenas 6 vezes, o nosso Juan Pablo “Win Or Wall” Montoya do Brasileirão!

* Ataques ganham jogos… O Palmeiras teve o melhor ataque com 61 gols marcados.

* Defesas ganham campeonatos… O Corinthians teve a melhor defesa com 30 gols sofridos.

* O Avaí teve o pior ataque, marcando apenas 29 gols.

* Além de serem leões, nordestinos, rubro-negros e se salvarem na última bola do campeonato, Sport e Vitória dividem a desconfortável marca de piores defesas, pois sofreram 58 gols cada.

* Jô e Henrique Dourado chegaram a 18 gols na artilharia. Tal marca os iguala na história a: Fred do Fluminense de 2014, Bebeto do Vasco de 1992, Toninho Guerreiro do Santos do Robertão de 1968. Ficou de bom tamanho?

Freakadas Alheias

Ninguém usou a tag #BrasileirãoFreak no Twitter e aparecer aqui nesta semana. Se alguém tiver coragem durante nosso sono, poderá aparecer na temporada que vem, ou não. Até 2018!

Leave a Comment

Filed under Numeralhas

Placar da Rodada – Paranaense Feminino

Domingo (03/12)

6.ª Rodada

Toledo 0 x 3 Foz Cataratas

 

Classificação

1.º Foz Cataratas – 12 pts

2.º Toledo – 6 pts

3.º Imperial – 0 pts

 

FOZ CATARATAS CORITIBA – CAMPEÃO PARANAENSE FEMININO 2017

 

O vice campeão Toledo garantiu vaga na Seletiva do Brasileirão A2 de 2018.

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Numeralhas

Placar da Rodada – Suburbana 2017

Sábado (02/12)

Série A

Final – Volta

Adultos

Trieste 0 x 2 Iguaçu

Agregado: 3 pts – 3 pts

 

Juvenis

Trieste 1 x 1 Vila Sandra

Agregado: 2 pts – 2 pts

 

Próximos Jogos:

Sábado (09/12)

Juvenis 14 h – Adultos 16h30

Série A

Final – Terceira Partida

Juv: (2 pts) Trieste x Vila Sandra (2 pts)/ Adu: (3 pts) Trieste x Iguaçu (3 pts) @ Egydio Ricardo Pietrobelli

 

Série B – Juvenis

Final – Ida

15h30 – Caxias x Nacional @ João Santana da Silva

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Numeralhas

Iguaçu vence Trieste e leva decisão da Suburbana para a terceira partida

Helton comemora primeiro gol da partida correndo para o banco: vitória do Iguaçu leva decisão para terceiro jogo

Ficou para o terceiro jogo. Jogando no Francisco Muraro, casa do Trieste, o Iguaçu fez 2 a 0 em seu arquirrival e levou a decisão da Suburbana para a partida extra em campo neutro. Os gols do jogo deste sábado (2) foram marcados por Helton e Hideo. O jogo extra, em que o Trieste jogará por um empate por ter melhor campanha, deverá ser no próximo sábado (9). Ecoestádio Janguito Malucelli, Vila Capanema e Arena Vermelha são os locais cotados. A FPF anunciará durante a semana.

“Jogamos mal, merecida vitória do Iguaçu. Mas nada perdido, temos condições de vencer no terceiro jogo”, disse o atacante Eduardo Salles do Trieste. “Tivemos vontade e fizemos o que tínhamos de fazer que é levar para a terceira partida e agora vamos lutar para sermos campeões”, declarou o volante Helton do Iguaçu.

O jogo

Precisando de um empate para levantar a taça, o Trieste entrou em campo com uma formação mais cautelosa que no jogo de ida, chegando a fazer linha de cinco sem a bola. Precisando do resultado, o Iguaçu foi para cima e contou com boas atuações de Luisinho Netto e de Feijão.

O primeiro gol da partida saiu aos 24 minutos da etapa inicial. Após tentativa de Marcelo Tamandaré pelo miolo, a zaga afastou mal e Helton mandou uma bomba de fora da área na gaveta de Rodrigão. O 1 a 0 já era suficiente para levar para o terceiro jogo e mais gols a favor não mudariam o cenário, pois não há saldo nesta decisão.

Aos 41 da etapa final, Aroldo, que tinha amarelo, entrou forte em Luisinho Netto e ficou caído no chão por dois minutos. O árbitro Paulo Roberto Alves Jr. esperou o atleta sentar na maca para dar o cartão vermelho. Novamente o Trieste ficava com um a menos, desta vez em uma situação menos favorável no placar.

No segundo tempo, curiosamente, por um bom tempo não pareceu o Trieste estar com um a menos. O Tricolor teve momentos de pressão com boas jogadas de Neto, Marquinhos Lima e Rodrigo Batata. No entanto, parou em Felipe e na má pontaria. Um gol naquele momento traria a taça de volta ao Francisco Muraro.

A arma do Iguaçu foi o contra-ataque e a opção ficou mais óbvia com a entrada do veloz Tonton. E foi assim que saiu o segundo gol na etapa final. Aos 35 minutos, Luisinho Netto estava na lateral e foi acuado por um marcados. O veterano camisa 2 pensou, levantou a cabeça e achou Tonton livre com um passe longo. O camisa 14 dominou, carregou, deu dois dribles secos na zaga, entrou na área e cruzou para Hideo definir com categoria e colocar na agenda o terceiro jogo da decisão.

Nos juvenis, novo empate garante mais uma preliminar do clássico

Patrick do Vila Sandra e Willian Gabiru do Trieste, os dois 10, foram os destaques da preliminar

Na preliminar de juvenis, mas uma vez o Vila Sandra desafiou o favoritismo do Trieste e esteve há centímetros de levantar a taça que esteve virtualmente em seu poder por cerca de 55 minutos de partida. O 1 a 1 leva para a terceira partida, preliminar do jogo entre Trieste e Iguaçu. Luquinhas marcou para o Alvinegro do Corredor. Luizinho fez o gol do Tricolor da Colônia.

A partida começou quente com o Trieste partindo para cima na primeira volta do relógio, mas vendo a resposta certeira do Vila Sandra no mesmo minuto. Pouco depois da primeira volta no relógio, Patrick fez uma bela jogada e serviu Luquinhas, que abriu o marcador.

O resultado daria a taça ao Vila Sandra. Então começou um duelo de boas jogadas entre os dois camisas 10. Patrick comandou as ações do Vila Sandra, tendo como principal coadjuvante Leandro. Willian Gabiru supriu a falta de Aramis, lesionado, e chamou a responsabilidade.

Num jogo em que os titulares do ataque ficaram aquém, foi em jogada Willian Gabiru, que Luizinho, vindo do banco, empatou a partida aos 15 da etapa final, superando o goleiro Alex, que fez mais uma boa atuação.

Nos acréscimos da etapa final, o Vila Sandra teve a chance de ser campeão. Luquinhas serviu Patrick, que mandou a bola no canto. O goleiro Júnior do Trieste se esticou todo e garantiu o empate e a sobrevivência da equipe na competição ao espalmar para escanteio.

Ficha Técnica

Trieste 0 x 2 Iguaçu

Estádio Francisco Muraro, Santa Felicidade, Curitiba

Trieste: Rodrigão; Neto, Igor, Jair (Bruninho) e César Romero; Aroldo, Marabá, Joãozinho (Wellington) e Marquinhos Lima; Bruno Batata e Eduardo Salles (Felipe Caron). Técnico: Ivo Petry.

Iguaçu: Felipe; Luisinho Netto, Dudu (Herick), Emerson e Aderaldo; Douglas, Helton, Feijão e Hideo; Marcelo Tamandaré (Tonton) e Alex Pinhais (Igor). Técnico: Juninho.

Arbitragem: Paulo Roberto Alves Jr., Daniel Cotrim Carvalho e Felipe Gustavo Schmidt.

Gols: Helton (IGU, aos 24’/1.º), Hideo (IGU, aos 35’/2.º).

Cartões Amarelos: Jair, Aroldo, Joãozinho (TRI); Aderaldo, John (IGU).

Cartão Vermelho: Aroldo (TRI, aos 43’/1.º, dupla advertência).

Confira imagens das partidas:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro

Boletim da Suburbana 2017 – Edição 36

Nesta edição, tudo sobre a ida das decisões da Série A.

Leave a Comment

Filed under Metrópole Multimídia

Placar da Rodada – Paranaense Feminino

Terça-Feira (28/11)

5.ª Rodada

Imperial 2 x 7 Toledo

 

Classificação

1.º Foz Cataratas – 9 pts

2.º Toledo – 6 pts

3.º Imperial – 0 pts

 

Próximo jogo:

Domingo (03/12)

6.ª Rodada

16 h – Toledo x Foz Cataratas @ 14 de Dezembro, Toledo

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Numeralhas

#BrasileirãoFreak – 28/11

Ai ai ai ai ai… já está chegando a hora.. O dia já vem raiando meu bem… É a penúltima parada do #BrasileirãoFreak desta temporada. Série A praticamente definida, restando últimas vagas na B e em competições. Série B encerrada e com a análise dos números. Lá vamos nós:

Série A

* O Corinthians não alcança mais a Média Inglesa. Termina com no máximo 75 pontos, um abaixo.

* Por outro lado, também, o G6 terá times abaixo de 58 pontos.

* O G4 está definido. Só resta definir a ordem do segundo ao quarto.

* O Vasco pode se classificar para a Libertadores com saldo negativo.

* Ponte Preta e Atlético-GO já caíram e não chegam aos 45. Vitória, Coritiba, Sport e Avaí, que não chegaram ainda aos 45, correm o risco de cair na próxima rodada. Com 46, o Fluminense já se salvou.

Régua dos Pontos

72 a 75: Corinthians

63 a 66: Palmeiras

62 a 65: Grêmio, Santos

56 a 59: Cruzeiro

53 a 56: Flamengo, Vasco

52 a 55: Botafogo

51 a 54: Chapecoense, Atlético-MG

49 a 52: Bahia, São Paulo

48 a 51: Atlético-PR

46 a 49: Fluminense

43 a 46: Vitória, Coritiba

42 a 45: Sport, Avaí

39 a 42: Ponte Preta

34 a 40: Atlético-GO

Série B

* O campeão América-MG fez 73 pontos, três a menos que a Média Inglesa, mostrando ser um campeonato ligeiramente equilibrado

* O Paraná foi quarto com 64 pontos. Projetávamos acesso com 63 pontos.

* Luverdense caiu com 44 pontos e o Guarani se salvou com os mesmos 44 pontos, mas 11 vitórias. Calculávamos a salvação em 45 pontos, que foi o que o CRB e o Goiás, logo acima, fizeram.

* América-MG e Internacional foram os que mais venceram: 20 vezes.

* Santa Cruz e Náutico foram os que menos venceram: 8 vezes.

* O resultado mais repetido da competição foram derrotas de ABC e Náutico: 22 vezes cada.

* Já o resultado mais raro foi derrota do América-MG: 5 vezes.

* O Oeste empatou 17 vezes, isto é, quase um turno inteiro.

* Já o Brasil de Pelotas, empatando apenas seis vezes, foi o Juan Pablo Montoya da Série B: win or wall!

* O Londrina foi o melhor ataque, com 56 gols.

* O ABC foi o pior ataque, com 28 gols: primário.

* Defesas ganham campeonatos e a do América-MG foi campeã, sofrendo apenas 25 gols.

* O Santa Cruz caiu com a pior defesa, sofrendo 46 gols.

* Mazinho do Oeste e Bergson do Paysandu fecharam na artilharia com 16 gols cada. É a mesma marca de Reinaldo do Vitória de 2005 e a mesma de Adhemar do São Caetano durante apenas o Módulo Amarelo da João Havelange (2000).

Freakadas Alheias

Use a tag #BrasileirãoFreak no Twitter e corra o risco de aparecer aqui. Nesta semana, ninguém teve a coragem de fazer isso.

Leave a Comment

Filed under Numeralhas

Placar da Rodada – Terceirona Paranaense

Final – Volta

Domingo (26/11)

Independente São-Joseense 1 x 0 Rolândia EC

Agregado: 2-0

 

INDEPENDENTE SÃO-JOSEENSE – CAMPEÃO PARANAENSE DA TERCEIRA DIVISÃO 2017

 

Os dois finalistas garantiram vaga na Segundona Paranaense de 2018

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Numeralhas

Placar da Rodada – Suburbana 2017

Sábado (25/11)

Série A

Final – Ida

Adultos

Iguaçu 0 x 1 Trieste

 

Juvenis

Vila Sandra 0 x 0 Trieste

 

Próximos Jogos:

Sábado (02/12)

Juvenis 14 h – Adultos 16h30

Série A

Final – Volta

Juv: (1 pt) Trieste x Vila Sandra (1 pt)/ Adu: (3 pts) Trieste x Iguaçu (0 pts) @ Francisco Muraro

 

Série B – Juvenis

O Urano perdeu quatro pontos por escalação irregular e foi eliminado, sendo assim, marcada nova data de decisão. No entanto, na quinta-feira, a partida foi desmarcada, pois poderia caber recurso do Urano, que avisou que não recorrerá mais.

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Numeralhas

Vitória sobre Iguaçu em clássico deixa Trieste a um empate da taça

Jogadores do Trieste comemoram o gol da equipe, marcado por Herick contra o patrimônio

O Trieste ficou bastante perto de conquistar a Suburbana, o que não fazia desde 2013. O Tricolor de Santa Felicidade precisa de pelo menos um empate contra o arquirrival Iguaçu e para isso tem duas chances. Isso tudo por ter vencido, neste sábado (25), por 1 a 0, no Egydio Ricardo Pietrobelli, a primeira partida da decisão que não era disputada no Clássico da Polenta desde 1977. Herick, contra, fez o gol do Trieste.

O time do técnico Ivo Petry joga no próximo sábado (02/12) por um empate no Francisco Muraro. Caso o Iguaçu do técnico Alei Júnior, o Juninho, vença nos domínios adversários, precisará vencer novamente, pois o Trieste, por ter melhor campanha, joga por um empate na terceira partida em campo neutro a ser definido. O Trieste tem 12 títulos da competição e o Iguaçu tem nove, incluindo o do ano passado, e uma incômoda escrita a se quebrar: só foi bicampeão consecutivo uma única vez, em 1967/1968.

“A equipe suportou bem a pressão, fez uma proposta e depois da expulsão do Grilo tivemos que mudar. Tomamos muita pressão, pois o Iguaçu é uma equipe muito qualificada e temos de nos preparar, corrigir erros de posicionamento, pois será um jogo duro e nada está ganho”, disse o zagueiro Igor, capitão do Trieste. “Segundo jogo lá. Temos de ir com atitude. Acho que a postura do segundo tempo dá para reverter”, afirmou o goleiro Rodrigo do Iguaçu.

O jogo

A partida começou em alta rotação, com bastante contato físico. O gol do Trieste saiu rápido e foi um balde de água fria para a torcida que era maioria em sua casa. Após jogada pela esquerda, a bola bateu em Herick e foi fora do alcance de Rodrigo quando o relógio marcava apenas seis minutos de jogo.

O Iguaçu teve de sair para cima com mais ímpeto que imaginava e aí foi alvo de saídas em velocidade do Trieste.

Aos 41 minutos, já com cartão amarelo, Edson Grilo acerta um adversário por trás e recebe o cartão vermelho. Com um a menos, o Trieste deve de se encolher em campo.

Ainda na primeira etapa, uma confusão no banco de reservas, quando Ricardo Ehle empurrou Helton e este acertou Marabá. Ricardo Ehle, que sequer entrou em campo, levou amarelo.

A segunda etapa teve um Trieste se reorganizando na defesa e deixando o artilheiro Bruno Batata como único homem de frente e um Iguaçu afoito por empatar o jogo, mas esbarrando em falta de objetividade. O Alvinegro chutou menos a gol o que sugeriria sua situação em campo, mesmo com um a mais e com o ataque povoado.

Por sua vez, o Tricolor fechou-se num 4-4-1 com uma defesa experiente e pouco deu espaço nas tentativas pelo meio, ainda mais com o Iguaçu abusando em afunilar e tentar chegar em infiltrações pelo comando de ataque. Sendo assim, o tempo virou aliado do Trieste, que conseguiu sair com a vitória e a importante vantagem.

Nos juvenis, o Vila Sandra se defendeu bem e fez o que ninguém tinha feito

Numa atuação defensiva impecável, o Vila Sandra segurou o Trieste na ida da final dos Juvenis

Na preliminar de juvenis, entre Vila Sandra e Trieste, a bola não balançou. O placar de 0 a 0 foi o primeiro jogo não vencido pelo Trieste, que perdeu os 100% de aproveitamento na competição. O vencedor do jogo de volta, às 14 horas, no próximo sábado (02) no Francisco Muraro, levanta a taça. Um empate leva a contenda para a terceira partida em campo neutro a ser definido com o Trieste jogando por um novo empate.

Comandado pelos meias Ramón e Aramis e pelo artilheiro Pedro Henrique, o Trieste teve domínio de quase toda a partida. No entanto, parou em pelo menos meia dezena de grandes defesas do goleiro Alex, mais uma vez o nome do jogo, e em uma aplicação tática absurda do time do Vila Sandra, especialmente na etapa final, quando foi extremamente preciso nos desarmes, enquanto o Trieste tratava de afunilar o jogo e tentar sua 16.ª vitória consecutiva na competição. A série acabou em 15 vitórias, mas o Tricolor de Santa Felicidade tem duas chances para ser campeão invicto e duas também para ver a taça ir embora com a possível primeira derrota. Façam suas apostas.

Ficha Técnica

Iguaçu 0 x 1 Trieste

Estádio Egydio Ricardo Pietrobelli, Butiatuvinha, Curitiba

Iguaçu: Rodrigo; Luisinho Netto, Douglas, Emerson e Aderaldo; Herick (John), Helton, Hideo e Bruninho (Feijão); Leonardo (Igor) e Alex Pinhais (Marcelo Tamandaré). Técnico: Juninho.

Trieste: Rodrigão; Neto, Igor, Jair e Marabá (William Balsa); Edson Grilo, Aroldo (Joãozinho), Orlei (Danilo) e Marquinhos Lima; Bruno Batata e Eduardo Salles (César Romero). Técnico: Ivo Petry.

Arbitragem: Murilo Ugolini Klein, Weber Felipe Silva, Wesley Waldir Marmitt.

Gol: Herick (IGU, contra a favor do TRI, aos 6’/1.º)

Cartões Amarelos: Douglas, Emerson, Aderaldo (IGU); Edson Grilo, Ricardo Ehle (TRI).

Cartão Vermelho: Edson Grilo (TRI, aos 41’/1.º).

Confira imagens das partidas:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro