Tag Archives: Especial Urano

Confira toda a série sobre a preparação de um time para a Suburbana

Time do Urano antes do jogo-treino contra a Renault, no último dia 18 de abril

Time do Urano antes do jogo-treino contra a Renault, no último dia 18 de abril

 

Na última semana, foi ao ar, em parceria com o Última Divisão, uma série sobre como um time amador se prepara para uma temporada, mostrando os dilemas e passos do Urano para a nova temporada, meia década depois de um período de glórias e logo depois de uma temporada em que brigou para não cair. Para quem perdeu alguma parte ou toda a série, temos aqui os links:

No Última Divisão:

Todas as partes no Última Divisão

1 2 3 4

No Futebol Metrópole:

1 2 3 4

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro, Recomendo por aí

Como um time amador se prepara para a temporada – Parte 4 – Montando o time

Esta série é uma parceria nossa com o Última Divisão. Confira aqui o link onde foi publicado primeiro.

 

Passados todos os trâmites, o time começa a ser montado. No caso do Urano, uma mescla de remanescentes com algumas contratações interessantes, além do fruto de observação. Para isso, foi necessário bater perna atrás de jogadores que, no entendimento da comissão técnica, possam fazer parte da caminhada do Azulão na Suburbana 2015.

 

Urano, de azul, ainda com o uniforme 2014, joga jogo-treino contra o time da Renault

Urano, de azul, ainda com o uniforme 2014, joga jogo-treino contra o time da Renault

 

“Marquei amistoso com jogadores que a gente ainda não conhece. Neste período sem jogos, andei viajando, passeando vendo jogos da região metropolitana e de divisões inferiores da Suburbana. Contatei vários jogadores para fazer o treinamento comigo, junto do auxiliar técnico para tentar enquadrar no time”, explicou o técnico Serginho Jordão.

O esperado pela comissão técnica é ter 23 jogadores à disposição no elenco adulto. Para os não iniciados, a Suburbana atualmente conta com dois campeonatos paralelos: adultos e juvenis, este só com menores de idade. O regulamento permite relacionar 18 por partida, o que faz com que o número seja o ideal. É permitido promover juvenis para completar o elenco quando necessário, desde que o mesmo atleta não seja relacionado nas duas partidas da rodada dupla.

Os reforços confirmados de maior impacto são o defensor Maicon e o meia Massai, este último com passagens pelo futebol profissional, mais notadamente no Coritiba. No jogo-treino do último dia 18 de abril, contra a equipe da Renault, já se notou o camisa 8 centralizando a criação. O placar daquele, um dos jogos-treinos semanais que o Urano antes da estreia , prevista para junho, faz para se entrosar e testar possíveis reforços, foi de 1 a 0. Além deles, o clube promoveu quatro juvenis da última temporada.

 

Jogadores do Urano comemoram o único gol da vitória no jogo-treino contra a Renault

Jogadores do Urano comemoram o único gol da vitória no jogo-treino contra a Renault

 

“Se cada time aproveitar quatro todos os anos, é excelente”, afirmou o presidente do clube, Antônio Gonzaga. Se até por volta de 2008, o clube tinha parceria na base, agora toca o sub-18 de maneira integral. A maioria dos atletas  do time menor é da própria região onde fica o time. “Temos só dois jogadores que são de Fazenda Rio Grande [cidade da Região Metropolitana que fica logo ao Sul de Curitiba]”, completou o dirigente.

 

Substituição é efetuada sob os olhares do técnico Serginho Jordão

Substituição é efetuada sob os olhares do técnico Serginho Jordão

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro

Como um time amador se prepara para a temporada – Parte 3 – Novidade na casamata e velhos ídolos em função nova

Esta série é uma parceria nossa com o Última Divisão. Confira aqui o link onde foi publicado primeiro.

Nesta temporada 2015, o Urano terá uma novidade no comando técnico, este parte fundamental na montagem da equipe. É Serginho Jordão, antigo auxiliar, que assume o lugar antes ocupado por Jorge Martinez. O novo comandante é bastante jovem, 36 anos, aposta do clube numa renovação de seu jogo.

 

Serginho Jordão treinará o Urano na Suburbana 2015

Serginho Jordão treinará o Urano na Suburbana 2015

 

“Participei como treinador de amadores fora da liga. Pela Varzeana, estive no Olympique e no comando da Seleção da New Holland no Sesiano [campeonato entre indústrias]. Fomos para final do Estadual”, apresentou-se o novo treinador, que está estudando para seguir na carreira cursando Educação Física e fazendo diversos cursos relacionados.

Na comissão técnica, Serginho Jordão terá a companhia de dois ídolos do Urano, pertencentes á geração das glórias, que acabaram de pendurar as chuteiras: o ex-atacante Laurinho e o ex-lateral direito Salário. “O Laurinho é meu auxiliar direto e o Salário ajudará como diretor. Eles têm as cores do Urano e estão nos ajudando muito”, afirmou Jordão.

 

Vitrine azul

Nos últimos anos, o Urano foi uma vitrine importante para técnicos chegarem ou retornarem ao profissionalismo. Na sequência de títulos, o comandante era Ary Marques, que então havia sido demitido das categorias de base do Paraná Clube. “Quando o Ary veio, era uma pessoa que ninguém mais ouvia falar. Como é amigo nosso, convidamos e ele aceitou trabalhar com amador, coisa que nunca tinha feito. Teve sucesso e alavancou a carreira, com vários times querendo”, contou o hoje presidente do Urano, Antônio Gonzaga. Após a passagem pelo Azulão, Marques foi campeão no Mato Grosso e recentemente treinou o J. Malucelli no Campeonato Paranaense.

O sucessor dele, após a ida para o Mato Grosso, foi Luciano Simm, que estava naquele momento pendurando as chuteiras como zagueiro do clube, função que tinha assumido após deixar de ser profissional. Após o Urano, Simm virou obervador técnico da base do Paraná Clube. “Ele estava jogando aqui por seis anos e disse que ia parar. Eu o convidei e ele aceitou. Foi um bom trabalho e trabalha com equipes de base. Fico feliz por ser mais um que o Urano lançou”, disse Gonzaga.

O sucesso de alguns de antecessores acaba sendo um incentivo para o novato Serginho Jordão. “O futebol amador é um caminho para treinadores e também atletas ingressarem o profissionalismo. É o caso de vários que passaram por aqui, como o Ary, o Luciano e também o Pequi, que jogou pelo Novo Mundo ano passado e esteve no Foz no Paranaense. A gente se inspira”, concluiu o técnico.

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro

Como um time amador se prepara para a temporada – Parte 2 – Diretoria nova, velhos parceiros

Esta série é uma parceria nossa com o Última Divisão. Confira aqui o link onde foi publicado primeiro.

 

Em comum com o futebol profissional, o futebol amador tem uma máxima: quem tem mais dinheiro consegue planejar e começar a se preparar antes dos outros. No caso do Urano, a preparação começa relativamente tarde. A Suburbana começa já em junho e as movimentações no gramado começaram em abril.

No caso do time da Vila São Pedro, houve uma mudança de comando. O presidente Gilberto Cardoso pediu afastamento e uma eleição foi marcada, aclamando Antônio Gonzaga, diretor da equipe há muitas temporadas, mas que é novo na função de presidente.

As parcerias da equipe para cumprir com os compromissos — manutenção do campo, material de jogo e treino, ajudas de custo de jogadores e comissão técnica — continuaram as mesmas. “É uma dificuldade enorme. O clube tem três colaboradores. Toda vez que precisa para esta área, contribuem para manter o que combina com jogadores. São três patrocínios máster nas camisas e calções que sustentam o time [A advocacia Bellinati Perez, Extinpag Extintores e Realfix Tintas e Vernizes]. O restante, nos muros [do Manecão], a gente terceirizou para uma empresa  que corre atrás e divide a receita, senão sobrecarrega eu que estou presidente. Nem todo mundo tem tempo necessário”, explica Gonzaga.

 

2 1 campo Leonardo Bonassoli Futebol Metrópole

Vista geral do Manecão, campo do Urano

 

 

O principal e único bem imóvel do clube é o estádio Manoel Garcia de Andrade, o Manecão, que recebe a manutenção durante o período de inatividade. Durante o ano, o gramado de 95m x 46m, pouco acima das dimensões mínimas permitidas, recebe não só os jogos do Urano, como também de times que disputam a Copa Kaiser Curitiba, que envolve times formados por jogadores sem registro recente na FPF.

“Este ano o trabalho de manutenção foi tardio, na segunda quinzena de fevereiro. Não está 100%. Geralmente, entre dezembro e janeiro é feita uma manutenção geral no campo do Urano”, explicou o presidente. O que se nota no piso irregular, que ainda está alto, mas que só possui falhas visíveis perto de onde o goleiro pisa.

 

Urano vestirá retrô

 

Camisa de 1982, com o primeiro patrocínio da história do Urano

Camisa de 1982, com o primeiro patrocínio da história do Urano

 

Todas as temporadas o Urano faz novos uniformes. O processo é feito em uma empresa que fica no bairro do Boqueirão, também na Zona Sul de Curitiba, que faz também para algumas outras equipes da Suburbana.

“É a Personal, fábrica de nosso amigo Sidney. Trabalha com o Urano fornecendo há 12 anos. A gente faz dois por ano, todo começo de temporada. As mudanças são relativas. Nossas cores são o azul e todo mundo gosta do Azulão, logo é uma azul e uma branca.”, explicou Gonzaga.

Em 1998, porém, o Urano variou um pouco o modelo do uniforme. “Um amigo de uma empresa de aparelhos auriculares pediu para que eu bolasse uma camisa diferente e mandou fazer. Caiu na graça do povo”, contou o presidente. Era uma camisa azul escuro com detalhes em azul celeste, que inclusive virou uma espécie de cult entre os adeptos do time da Vila São Pedro.

 

Uniforme de 1998 em um quadro na sede do Urano: camisa virou cult

Uniforme de 1998 em um quadro na sede do Urano: camisa virou cult

 

A para 2015 é um retorno ao passado, uma versão do uniforme de 1982. “Eu era júnior do time e guardei uma daquelas. Pedi para fazer igual”, revelou o dirigente.

 

Presidente Gonzaga com o protótipo da nova camisa do Urano: volta ao design de 1982

Presidente Gonzaga com o protótipo da nova camisa do Urano: volta ao design de 1982

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro

Como um time amador se prepara para a temporada – Parte 1 – Conhecendo o Urano

Esta série é uma parceria nossa com o Última Divisão. Confira aqui o link onde foi publicado primeiro.

 

Começamos hoje uma série em quatro capítulos sobre a preparação de um clube de futebol amador de Curitiba para uma nova temporada. Para isso, escolhemos um clube para ser o nosso exemplo, o Urano. Por que o Urano? A escolha deve-se a ser a equipe da Vila São Pedro uma força tradicional, mas que passa por uma transição após anos de glória recente. Além disso, não disputa nem a Taça Paraná, o estadual de Amadores, e nem a Copa de Futebol Amador, torneio criado para movimentar as equipes que não jogam a Taça Paraná no primeiro semestre. Para completar, está longe de ser um endinheirado como o Trieste, Iguaçu e Santa Quitéria, equipes que levaram o orçamento do futebol amador a outro nível.

 

Portão do Manecão, campo do Urano, anexo à sede do clube

Portão do Manecão, campo do Urano, anexo à sede do clube

 

O Urano foi fundado em 20 de agosto de 1968 e tem seu estádio no coração da Vila São Pedro, trecho sudoeste do bairro do Xaxim, na Zona Sul de Curitiba. A Vila São Pedro experimentou um boom populacional a partir da década de 70, quando a quebra da cultura do café no Norte do Paraná provocou um grande êxodo da região para a capital.

A sede do clube e o estádio Manoel Garcia de Andrade, o Manecão, nome de um antigo presidente do clube, ficam na Rua 1.º de Maio, a principal da vila, que liga a Linha Verde, que separa o Capão Raso do Xaxim ao Ribeirão dos Padilhas, afluente da margem direita do Iguaçu.

 

Visão interna do Manecão

Visão interna do Manecão

 

Onde hoje tem um gramado, já foi um campo de terra apelidado de Vermelhão, cor que o solo tinha, puxando para o alaranjado. A evolução estrutural acompanhou a entrada do time na Suburbana, o Campeonato Amador de Curitiba, organizado pela Federação Paranaense de Futebol, em 1994. Entre os grandes títulos estão os títulos de 2008 e 2009 e a Taça Paraná de 2009, além de golear o Nós Travamos de São Paulo na Copa Kaiser Nacional em 2008, em plena São Paulo, por 4 a 0. Foi o fim daquela década e o começo da atual o período de maior glória do Azulão.

 

Quadro comemorativo do título da Copa Kaiser Brasil, o título nacional do Urano

Quadro comemorativo do título da Copa Kaiser Brasil, o título nacional do Urano

 

Nos últimos anos, os resultados foram mais modestos, com a equipe chegando a flertar com o rebaixamento para a Segundona da Suburbana, como no ano passado. “Sempre disse aos presidentes anteriores que o Urano ficaria em uma fase mais estável. Gastamos muito de nossas finanças para ficar naquele patamar e agora tivemos cinco anos para colocar casa em ordem para poder alavancar de novo. Talvez não ainda neste ano, mas no ano que vem voltar ao nosso patamar que é brigar pelo primeiro lugar”, disse o novo presidente do clube, Antônio Gonzaga, que assumiu há pouco mais de um mês.

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro