Tag Archives: Fortaleza do Gabineto

Fortaleza vence, mas a taça da Série B fica com o Santíssima Trindade

Derrota por 1 a 0 na volta deu o título ao Santíssima Trindade, que havia vencido na ida por 2 a 0: jogadores não esqueceram de homenagear Rodolfo, jogador da equipe morto em agosto

O Santíssima Trindade é o campeão da Série B da Suburbana. O título veio após derrota para o Fortaleza, neste sábado (11), por 1 a 0 no Antonio Monteiro Sobrinho. Como havia vencido a ida por 2 a 0 na semana anterior no Parque Linear, o Tricolor do Cajuru administrou a vantagem no confronto agregado e pôde comemorar após o apito final. Wuallysson fez o único gol da partida.

O título veio em campanha que o Trindade cresceu na reta final após passar por uma grande perda. Em agosto, quando a primeira fase chegava próximo à metade, o meia Rodolfo, de 28 anos, então camisa 10 da equipe, morreu em um acidente de trabalho. A equipe precisou se reorganizar dentro de campo sem seu principal meia de chegada. Fora de campo, o técnico Oscar Kirsten, que começou o trabalho na temporada, acabou recebendo uma promoção em seu serviço em uma montadora de automóveis e acabou transferido para São Carlos, interior de São Paulo. Quem passou a comandar a equipe foi o então auxiliar Dinei. Kirsten, por motivos de feriado, pôde comparecer na primeira partida da decisão, ficando como auxiliar, mas ficou torcendo de longe na grande decisão. O time da Zona Leste conseguiu segurar as turbulências e, após se classificar em terceiro no Grupo B, despachou no mata-mata o Vila Hauer e o grande favorito Bangu, este em uma grande decisão por pênaltis, antes de chegar à decisão.

O título garantiu vaga ao Santíssima Trindade na Taça Paraná de 2018. “Tenho de falar que os méritos aqui são da diretoria, do Oscar, que montou o time, dos jogadores, tudo. Tem de dizer que este título é para a comunidade, para o Rodolfo, para os jogadores que estão de parabéns”, disse o técnico Dinei.

Vice-campeão depois de liderar o campeonato inteiro, terminando com a melhor campanha global, o Fortaleza tem como alento o acesso e a grande festa que sua torcida fez ao lotar o barranco do Antonio Monteiro Sobrinho, numa festa única que deve se repetir na Série A de 2018. “A gente tinha confiança e ainda tem confiança do grupo. Eles mereciam, pois acharam a proposta de jogo lá e outra aqui e foram felizes. Mas saímos de cabeça erguida. Agradecemos esta comunidade que nos abraçou pela festa linda, gente que acordou mais cedo para fazer tudo e estar aqui. O título está em boas mãos e ano que vem tem mais Fortaleza”, analisou o técnico do Fortaleza, Vilmar Assunção.

O jogo

Precisando fazer dois gols para levar para os pênaltis, o Fortaleza usou de uma equipe mais leve e ofensiva para tentar furar o bloqueio do Santíssima Trindade, a quem cabia administrar a vantagem. O primeiro lance do jogo, uma saída em velocidade da equipe visitante com Giovani chutando por cima, mostrou que a tarefa seria dura, pois a equipe do Cajuru veio disposta a encaixar o contra-ataque e a não só se defender, usando uma formação parecida com o jogo de ida.

Os primeiros minutos seriam fundamentais para definir os rumos da partida. E o Fortaleza começou conseguindo o que pretendia: um gol cedo. Aos 12 minutos, Wuallysson, justamente uma das novidades escaladas para dar mais velocidade ao ataque, recebeu pela esquerda e bateu para vencer Paulo Sérgio.

Com o gol, a pressão do Fortaleza aumentou. Surpreendentemente, foi uma partida leal, com apenas dois cartões amarelos, um deles apenas por jogada mais forte.

Na segunda etapa, o Fortaleza tentou empurrar mais ainda o Trindade para seu campo de defesa, enquanto que o visitante apostou na velocidade de Luiz Fernando combinada com a lucidez de Giovani para puxar contra-ataques e adiantar a marcação. Com isso a armação do Fortaleza ficou mais exposta a erros de saída de bola e com isso o goleiro Valderson precisou trabalhar, assim como Paulo Ricardo trabalhou bem em bolas de Cafu, Roberto e Geovani.

Com o tempo passando, a ansiedade do time do Gabineto aumentou e, sem conseguir armar, devido à marcação alta, o título se aproximou do Cajuru.

Pôster

Quarta-feira tem pôster do Santíssima Trindade no Futebol Metrópole. Não perca.

Ficha Técnica:

Fortaleza 1 x 0 Santíssima Trindade (agg 1-2)

Estádio Antônio Monteiro Sobrinho, Jardim Gabineto, Cidade Industrial, Curitiba

Fortaleza: Valderson; Piwi, Marcão, Neguinho e Tiago; Xiru, Willian Manfron (Michael), Roberto (Pedro) e Geovani; Cafu e Wuallysson. Técnico: Vilmar Assunção.

Santíssima Trindade: Paulo Ricardo; Baiano, Anderson (Folha), Queen e Juliano; Marcão, Marlon, Tom e Tupã (Lelo); Giovani e Batoré (Luiz Fernando). Técnico: Dinei.

Arbitragem: Robson Toloczko Coutinho, Eduardo Luis Teixeira Furiatti, Ryan Chubter Ribeiro.

Gol: Wuallysson (FOR, aos 12’/1.º)

Cartões Amarelos: Piwi (FOR); Paulo Sérgio (STR).

Confira imagens da partida:

Este slideshow necessita de JavaScript.

2 Comments

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro

Santíssima Trindade vence Fortaleza e dá passo importante pelo título da Série B

Batoré recebe o afago dos companheiros após marcar o segundo gol do Santíssima Trindade num Parque Linear com gramado bastante pesado

Em um Parque Linear com o gramado bastante pesado, na tarde deste sábado (4), o Santíssima Trindade venceu o Fortaleza por 2 a 0 e saiu com vantagem na decisão da Série B da Suburbana. Luiz Fernando e Batoré marcaram os gols do time da casa, que jogou com um a mais desde a expulsão de Kairo aos 27 minutos do primeiro tempo.

As duas equipes, que estarão na Série A da próxima temporada, voltam a se enfrentar no Antonio Monteiro Sobrinho, próximo sábado (11), às 16h30. O Trindade pode perder por um gol de diferença. Vitória do Fortaleza por dois gols de vantagem leva para os pênaltis. Vitória do Fortaleza por três ou mais de vantagem dá o título ao time do Gabineto. O campeão, além da taça, garante uma vaga na Taça Paraná da próxima temporada.

“Fizemos o que precisávamos: vencer, não importando o placar, para ter alguma tranquilidade lá, pois não será fácil, como aqui não foi. É isso: pegada, pois lá será um jogo difícil”, disse Luiz Fernando do Santíssima Trindade. “É complicado, desde o primeiro tempo com um a menos, com o campo pesado. Nosso time tem toque de bola e o campo prejudicou os dois, mas o que pesou foi a expulsão. Agora precisamos jogar no nosso campo, onde não perdemos de ninguém e lutar para reverter o resultado”, analisou Willian Manfron do Fortaleza.

O jogo

Um temporal caiu pouco mais de hora e meia antes do jogo. Com isso, o gramado do Parque Linear ficou bastante encharcado. Com a bola rolando, um jogo de bastante choque e nem tantas chances até que Kairo, que tinha amarelo por reclamação, perdeu a bola no campo de ataque e tentou recuperar a posse com um desastroso carrinho por trás. Expulsão, deixando o Fortaleza com um a menos desde os 27 minutos da etapa inicial.

No entanto, o jogo seguiu equilibrado, com o meio-campo visitante compensando a falta de um jogador na base da correria.

Porém, no segundo tempo, a conta do esforço acabou vindo e aí começou a brilhar o goleiro Valderson, que pegou uma bola longa de Marcão e uma cabeçada a queima-roupa de Giovani. Do outro lado, Roberto poderia ter aberto o placar com uma boa subida pela esquerda e uma batida na saída de Paulo Sérgio não tão forte, permitindo a recuperação da zaga.

O gol de abertura saiu aos 28 minutos. Luiz Fernando ajeitou para o pé esquerdo e bateu no canto.

A ampliação veio com Batoré, aos 34 minutos, desviando bola na pequena área e indo para o abraço.

Registro triste

Meia hora após o jogo, uma confusão. O técnico do Fortaleza, Vilmar Assunção, acusou uma torcedora do time do Santíssima Trindade de ofensas racistas e acabou recebendo um tapa na cara. Os dois foram contidos. Nas redes sociais, o técnico lamentou o ocorrido e afirmou cogitar aposentadoria dos gramados da Suburbana. A torcedora acusada da ofensa, por sua parte, negou ter usado de ofensas racistas contra o treinador, dizendo ter família afrodescendente, e que se sente ameaçada ao ponto de anunciar que não irá ao jogo decisivo. Por sua vez, o treinador negou ter feito ameaças. As informações são do site Do Rico Ao Pobre.

Ficha Técnica:

Santíssima Trindade 2 x 0 Fortaleza

Estádio Parque Linear, Vila Autódromo, Cajuru, Curitiba

Santíssima Trindade: Paulo Sérgio; Baiano, Queen, Juliano e Marlon; Marcão, Jé, Lelo e Tom (Luiz Fernando); Giovani e Batoré (Wesley). Técnico: Dinei.

Fortaleza: Valderson; Piwi, Marcão, Neguinho e Dudu; Xiru, Kairo, Roberto e Willian Manfron; Cafu e Michael (Wuallysson). Técnico: Vilmar Assunção.

Arbitragem: Thiago Coltre Nogueira, Diogo Morais e Tom Gomes Rocha.

Gols: Luiz Fernando (STR, aos 28’/2.º), Batoré (STR, aos 34’/2.º).

Cartões Amarelos: Queen, Jé, Tom (STR); Marcão, Neguinho, Dudu, Kairo, Willian Manfron e Michael (FOR).

Cartão Vermelho: Kairo (FOR, aos 27’/1.º, dupla advertência).

Confira imagens da partida:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro

Fortaleza garante primeiro lugar na chave ao vencer e eliminar Urano

Jogadores do Fortaleza comemoram o gol de Michael, o terceiro na vitória sobre o Urano

Em um jogo de tensão e muitas alternativas, o Fortaleza foi mais eficiente e garantiu o primeiro lugar do Grupo A da Série B da Suburbana ao bater o Urano por 3 a 2 em jogo realizado neste sábado (30) no Antonio Monteiro Sobrinho. O time do Gabineto terá pela frente no mata-mata o bom time do Grêmio Ipiranga, quarto colocado do Grupo B, decidindo em casa. A ida será dia 7 às 15h30 no Elba de Pádua Lima. Com a derrota, o Urano, pela primeira vez em sua história, está fora da fase decisiva da Série B, que havia disputado uma única vez e subido, pois ficou em quinto lugar na chave.

Roberto, Giovane e Michael marcaram para o Forta. Flavinho e Marlon fizeram os gols do Azulão. A próxima fase deverá começar no próximo fim de semana.

“Complicado. Time foi aguerrido e lutou até o final. Tivemos de improvisar algumas peças pela expulsão do nosso querido amigo Elízio. Futebol é isso. Agora temos de trabalhar para ano que vem formarmos um time mais forte e ajudar o Urano”, disse Marlon do Urano. “Hoje foi bem o que a gente esperava. Não demos muitas chances para eles, falhamos em alguns deles. Agora não podemos errar, pois a próxima fase é outra e não vale nada o primeiro lugar. Agora queremos passar o mata-mata e subir o Fortaleza que é o mais importante”, disse Michael do Fortaleza.

O jogo

Precisando vencer para não depender de outros resultados (que inclusive não ajudaram, tendo em vista que o Caxias fez 3 a 0 no Bangu), o técnico Serginho Jordão escalou o Urano pensando no campo estreito e na necessidade de vitória com três zagueiros e a dupla do lado esquerdo, Flavinho e Pedrinho explorando as frequentes subidas do lateral Piwi do Fortaleza.

No entanto, o Fortaleza marcou na primeira chance que teve. Aos 14 minutos, após bate e rebate entre as intermediárias, Roberto dominou, driblou pela esquerda e bateu forte de fora da área para abrir o placar. Na comemoração, mostrou a camisa com a foto de um integrante da torcida do Fortaleza morto em um acidente de trânsito na última semana. A equipe da casa usou faixa de luto no uniforme devido ao acontecido.

O gol deu mais tranquilidade ao Fortaleza, que já estava classificado e buscava apenas ratificar a liderança. Fora de campo, as notícias dos resultados da rodada juntavam mais nervosismo ao time do Urano, que tentou diversas vezes especialmente pelo lado esquerdo do campo. Em uma delas, o goleiro Varde fez duas grandes defesas. Na primeira, teve reflexo para defender mesmo após o desvio de cabeça de Lucas. Na segunda, cresceu para cima de Marlon no rebote.

Eis que, após minutos de pressão, o Urano acabou sendo vítima do mais cruel dos clichês do futebol: quem não faz toma. Giovane, aos 45 minutos da etapa inicial concluiu e ampliou para o Fortaleza.

Precisando da virada, o técnico do Urano tratou de sacar um zagueiro e botar o time para a frente, além de buscar mais fluidez no ataque com o veloz Paulinho, ex-Uberlândia (o último jogador a pedir música em nosso site).

O time da Vila São Pedro conseguiu diminuir em um pênalti bastante discutido se foi dentro ou fora da área, pois a linha não estava muito clara. Flavinho bateu bem e colocou fogo no jogo. O Urano passou  ter mais ímpeto. Massa chegou a colocar bola na trave.

Mas o ímpeto todo esfriou aos 24 minutos da etapa final, quando Elízio, que tinha amarelo, acertou um carrinho na intermediária. Segundo amarelo e Urano com dez em campo. O efeito imediato foi Flavinho indo para a zaga e o time, pela primeira vez, perdendo o domínio da faixa esquerda.

Foi por ali que Michael, jogo aos 27 minutos, apareceu e bateu. A bola caprichosamente bateu na trave, na cabeça do goleiro Ricardo e entrou. Terceiro gol do Fortaleza, que garantiu mais tranquilidade à partida.

Nos minutos que restaram, viu-se um Urano partindo com desespero para o ataque tentando diminuir para depois buscar o único resultado que interessava: a vitória. A carga foi suficiente apenas para Marlon, aos 45 minutos, aproveitar chute cruzado pela esquerda após corta-luz de Paulinho, diminuindo o marcador.

Nos juvenis, Urano passeia e é o primeiro do grupo

Na preliminar, inicialmente, um acontecimento um tanto chato. Chegamos ao estádio com o jogo nos primeiros minutos (Gracias, URBS!). Pela primeira vez na competição, a mesma regra do profissional para acesso ao campo foi adotada, deixando-nos fora do campo no primeiro tempo de partida. Nos demais jogos, era comum credenciados acessarem o campo com o jogo em andamento, sem maiores constrangimentos ou impedimentos. Estar 30 minutos antes no campo, motivo alegado pelo representante, pode até estar em regulamentos da entidade, mas não estava listado, inclusive, nas orientações úteis deixadas no site da Federação Paranaense de Futebol, na página de credenciamento.

Sete vezes Urano na preliminar de juvenis

Com a bola rolando, o Urano, já classificado e brigando gol a gol pelo primeiro lugar na chave, conseguiu o que queria: a vitória por 7 a 0 sobre o Fortaleza, já eliminado, garantindo um polpudo saldo de 21 gols a favor.

O bom zagueiro PH abriu o placar aos 4 minutos. Logo depois, o Fortaleza equilibrou a partida, mas perdeu chances de empatar, ao mesmo tempo que o Urano perdeu um chance incrível do outro lado. Com o tempo passando, o time visitante mostrou mais concentração e impôs seu jogo ao ampliar com Natan aos 29 minutos, Matheus Lara aos 30 e André aos 32, numa avalanche de gols.

Na segunda etapa, a chuva apertou, mas o Urano não relaxou tanto, ampliando com Matheus Lara aos 3 minutos, Natan aos 22 e André aos 33, fechando o placar. O Fortaleza teve uma expulsão na etapa final.

Durante a semana a FPF irá anunciar a tabela dos juvenis. o Urano, pelo regulamento deste ano, pega o Santíssima Trindade, quarto da outra chave. Resta saber se as partidas serão isoladas ou se na preliminar de outros jogos da B. A ida será sábado dia 7 às 13h30, na preliminar do jogo adulto entre Santíssima Trindade x Vila Hauer.

Ficha Técnica

Fortaleza 3 x 2 Urano

Estádio Antonio Monteiro Sobrinho, Jardim Gabineto, CIC, Curitiba

Fortaleza: Varde; Piwi, Marcão, William Neguinho e Dudu (Nikimba); Thiago, Michael, Roberto e Giovane; Alisson (Pedro) e Cafu (Andrei). Técnico: Vilmar Assunção.

Urano: Ricardo; Batata, Elízio e Thiago Maciel (Massa); Marlon, Maikon (Jhonathan), Gleisson e Flavinho; Giovani; Lucas (Paulinho) e Pedrinho (Carlinhos). Técnico: Serginho Jordão.

Arbitragem: Thiago Coltre Nogueira, Alex Sandro Euzébio da Silva, Daniel Dantas Canário de Melo.

Gols: Roberto (FOR, aos 14’/1.º), Giovane (FOR, aos 45’/1.º), Flavinho (URA, aos 5’/2.º), Michael (FOR, aos 27/2.º), Marlon (URA, aos 45/2.º).

Cartões Amarelos: Thiago, Cafu (FOR); Batata, Elízio, Flavinho (URA).

Cartão Vermelho: Elízio (URA, aos 24’/2.º, dupla advertência).

Confira imagens das partidas:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro

Santíssima Trindade e Fortaleza empatam em duelo emocionante

Empate entre Santíssima Trindade e Fortaleza foi um bom jogo para ser assistido, mas resultado tirou mandantes da liderança e afastou visitantes do G8

Empate entre Santíssima Trindade e Fortaleza foi um bom jogo para ser assistido, mas resultado tirou mandantes da liderança e afastou visitantes do G8

Num jogo em que os dois times buscaram o gol na maior parte do tempo, na tarde deste sábado (17), no Parque Linear, Santíssima Trindade e Fortaleza empataram por 2 a 2. Os gols do Santíssima Trindade foram marcados por Robson e Hassan, enquanto Piuí e Michel marcaram para o Fortaleza.

Se o jogo pode ser elogiado por quem assistiu, os efeitos do resultados não foram dos melhores para as equipes. O empate fez o Santíssima Trindade se manter como o único invicto da Série B da Suburbana, graças a um gol aos 41 minutos do segundo tempo, chegando aos 21 pontos, mas o retirou da liderança, sendo ultrapassado pelo Vila Sandra, que tem 22 e estando atrás do Palmeirinha no número de vitórias. O Fortaleza, que entrou na rodada distante apenas dois pontos do G8, viu a diferença aumentar para quatro pontos. O time do Jardim Gabineto tem agora sete pontos e é o 11.º na tábua de classificação.

Autor do gol decisivo da partida, Hassan, que é uma espécie de 12.º jogador do técnico Jean Pierre, ressaltou a força do adversário. “Foi um jogo difícil e sabíamos da dificuldade da partida. Time deles vem de maus resultados, mas é uma equipe muito forte. Joguei com alguns deles. Felizmente tive a oportunidade de fazer um gol e manter a equipe invicta. A gente está aqui para ajudar o grupo no que precisar aqui. Não foi uma bela partida nossa, mas o que importou foi a raça”, analisou o camisa 13, que na temporada atuou até de goleiro quando foi necessário.

“Na verdade, estamos numa fase muito difícil em que as coisas não vem dando muito certo. Os caras chegam e nos matam. Fui abençoado com um gol e precisamos trabalhar para as coisas boas poderem acontecer. Está faltando um pouco de sorte, o time tem tido raça, mas a pressão da torcida e dentro do campo vem atrapalhando um pouquinho na  hora da conclusão. Tivemos chances de matar o jogo e não concluímos, aí tomamos o empate”, disse Michel, autor do segundo gol do Fortaleza.

A próxima rodada é no próximo sábado, dia 24. Os juvenis entram em campo às 13h30 e os adultos às 15h30. O Santíssima Trindade enfrenta o sétimo colocado, Grêmio Ipiranga, no Elba de Pádua Lima. O Fortaleza recebe o lanterna Diamante no Antonio Monteiro Sobrinho.

O jogo

A partida começou com o Santíssima Trindade tentando impor seu jogo de toque de bola e o Fortaleza pecando na armação pelo meio, mas levando muito perigo nas estocadas do veloz lateral-direito Piuí (que boa parte da partida foi um atacante). Apenas 20 minutos bastaram para o técnico Gilmar Assunção, irritado, sacasse o camisa 10 Roberto e colocasse Michel.

Com 21 minutos, o Santíssima Trindade saiu na frente em jogada de bola parada que gerou um bate e rebate e a conclusão de Robson.

A resposta do Fortaleza não demorou. Piuí apareceu como elemento surpresa na área aos 27 minutos, girou e bateu como um centroavante. O goleiro Hyuri chegou a tocar na bola, mas não conseguiu evitar o gol.

O jogo então tornou-se disputado no meio com Baiano e Leandro sendo as principais válvulas do Trindade e Piuí e Fernandão aparecendo mais pelo time do Fortal.

Para o segundo tempo, o técnico Jean Pierre perdeu Fumaça lesionado e botou mais força física no ataque com Fernando. O jogo manteve-se equilibrado.

Aos 18 minutos, no entanto, veio a virada do Fortaleza, com Michel aproveitando cruzamento de peixinho. O gol foi bastante comemorado pelo banco do time do Gabineto, ainda mais que havia a reclamação expressa do técnico pelo fato da equipe não ter marcado um gol de cabeça sequer na competição e ele finalmente veio.

Aos 19 minutos, entrou em campo Hassan, desta vez revezando com Luciano, que entrou ao mesmo tempo, entre a lateral-esquerda e a quarta zaga.

O jogo poderia ter sido decidido por Piuí aos 30 minutos, quando o ala atravessou parte do campo fazendo fila, cortou para dentro e chutou. A zaga desviou e evitou o terceiro gol do Fortaleza.

Então, o Santíssima Trindade partiu para a blitz, pressionando o Fortaleza, que passou a ter dificuldades de sair de seu campo defensivo. O empate salvador saiu aos 41 minutos, em falta cobrada da direita que encontrou Hassan livre para cabecear e ir para a comemoração.

Nos juvenis, Trindade vence por 2 a 1

Na preliminar de juvenis, o Santíssima Trindade bateu o Fortaleza por 2 a 1 e chegou aos 19 pontos, o que corresponde à terceira posição. O Fortaleza parou nos sete pontos e é o 11.º.

Nicolas foi o nome do jogo. O centroavante do Trindade marcou aos 6 minutos do primeiro tempo e depois no primeiro minuto da etapa final. Thiaguinho descontou para o Fortaleza aos 31 minutos da etapa final.

Ficha Técnica:

Santíssima Trindade 2 x 2 Fortaleza

Santíssima Trindade: Hyuri; Baiano, Dio, Kuim e Robson (Luciano); Marcão, Du (Hassan), Fumaça (Camilo) e Rodolfo; Tom (Fernando) e Leandro (Wesley), Técnico: Jean Pierre.

Fortaleza: Paulo; Piuí, Testa, Gustavo e Douglas; Neguinho, Cairo (Greg), William Manfron e Roberto (Michel); Fernandão e Hítalo. Técnico: Gilmar Assunção.

Arbitragem: Thiago Coltre Nogueira. Alexandro Euzébio da Silva e Daniel Olívio Tschöke.

Gols: Robson (STR, aos 21’/1.º), Piuí (FOR, aos 27’/1.º), Michel (FOR, aos 19’/2.º), Hassan (STR, 41’/2.º).

Cartões Amarelos: Dio, Kuim, Camilo (STR); Testa, Cairo, William Manfron, Fernandão, Michel (FOR).

Confira imagens das partidas:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro