Tag Archives: Novo Mundo

Novo Mundo vence Nova Orleans, garante classificação e emparelha com líder

Jogadores do Novo Mundo comemoram o gol de Caíque (10): Alvirrubro só está atrás do Vila Fanny no saldo de gols

Em um jogo nervoso e que precisou suportar a pressão do Nova Orleans até o fim, o Novo Mundo saiu com um importante resultado e garantiu com três rodadas de antecipação uma vaga no mata-mata da Suburbana. Na partida deste sábado (7), na Arena Vermelha, um gol chorado de Caíque aos 8 minutos de jogo bastou para o triunfo por 1 a 0. Rogério ainda perdeu um pênalti para o time da casa.

O resultado deixa o Novo Mundo com os mesmos 18 pontos do líder Vila Fanny, mas atrás no saldo de gols, 11 contra 5, e já garantido na próxima fase. O Nova Orleans é o décimo com 7 pontos, ameaçado pela zona de rebaixamento, que tem o arquirrival Imperial logo abaixo com 6 pontos, mas também com esperanças de classificação, pois está distante apenas dois pontos do oitavo colocado, o Uberlândia, o que significa que, nas duas rodadas que restam,  teremos times brigando ao mesmo tempo contra a degola e em busca da(s) última(s) vaga(s) no mata-mata.

“Tivemos  oportunidade, maior volume foi nosso e não tivemos capacidade de marcar. Tivemos posse e não conseguimos definir. Eles conseguiram em uma oportunidade e venceram o jogo”, disse o zagueiro Du do Nova Orleans. “Foi um jogo difícil e fui feliz por fazer gol da vitória. O time todo está de parabéns e vamos trabalhar mais nesta semana. E estamos aí, nosso objetivo é lutar pelo título”, disse o meia Caíque, autor do gol do Novo Mundo.

Os dois times voltam a campo no próximo sábado, dia 14, com juvenis em campo às 13h30 e adultos às 15h30, ambos fora de casa. O Nova Orleans encara o Capão Raso no José Carlos de Oliveira Sobrinho. O Novo Mundo pega o Imperial no Octávio Silvio Nicco.

O jogo

A partida começou movimentada e o Novo Mundo chegou cedo ao gol. Aos 8 minutos, Rodolfo Negueba cabeceou a bola no travessão. A redonda subiu e Caíque empurrou de cabeça para dentro das redes. Foi o necessário para o Novo Mundo ter alguma tranquilidade enquanto que o Nova Orleans tinha dificuldade para sair jogando, tentando ligação direta.

Tentando melhorar qualidade do passe e povoar o ataque, o técnico Rossano, que substitui Alexandre Oliveira, agora diretor, sacou o lateral Andrezinho com meia hora de jogo e colou o atacante Éderson, que vinha no banco. O time do Nova Orleans ganhou fluidez, mas seguiu sofrendo com o nervosismo e a falta de pontaria.

Aos 41 minutos do primeiro tempo, um toque de bola na área virou pênalti para o Novo Mundo. Rogério teve na marca da cal a chance de dar gordura ao time da casa e garantir um segundo tempo com menos sustos. No entanto, ele conseguiu até deslocar o goleiro Matheus, mas a bola foi caprichosamente no poste esquerdo.

Na segunda etapa, o Nova Orleans partiu deliberadamente para cima e parou na falta de pontaria e na boa colocação pelo alto do goleiro André. Por segunda advertência, o lateral Alex do Novo Mundo foi expulso aos 30 minutos.

O Nova Orleans ficou até o minuto final tentando chegar ao gol. Esteve perto com Molão de cabeça, Nathan com os pés e Wescley em cobranças de falta, mas não era o dia do campeão de 2014. Melhor para o Novo Mundo.

Nos juvenis, duas expulsões e nenhum gol

Preliminar foi bastante disputada na Arena Vermelha

Na preliminar juvenil entre Novo Mundo e Nova Orleans, 0 a 0 no placar e 1 a 1 em expulsões. O empate, combinado com os resultados da rodada, fez com que os dois times carimbassem com antecedência o passaporte para o mata-mata. O Novo Mundo é o terceiro com 17 pontos e o Nova Orleans é o quarto com 16.

Durante a maior parte do jogo, o time da casa apostou nas jogadas pela ponta e em tentativa de bolas paradas. Mais forte fisicamente, o Nova Orleans apostou nos laterais e nas esticadas em direção aos atacantes. Apesar do placar zerado, foi um jogo de bom nível técnico para a categoria juvenil e com uma expulsão para cada lado na metade da segunda etapa, ganhou em espaço e imprevisibilidade.

Ficha Técnica:

Novo Mundo 1 x 0 Nova Orleans

Estádio Arena Vermelha, Novo Mundo, Curitiba

Novo Mundo: André; Fabrício, Luis Maciel e Hudson; Gui, Gean (Guiga), Evandro, Caíque e Alex; Rogério (Fernandinho) e Rodolfo Negueba (Wesllen). Técnico: Altevir Sales.

Nova Orleans: Matheus; Andrezinho (Éderson, depois Dênis), Du, Márcio e Robinho (Renan); Gi, Thiago Oliveira, Molão e Ander (Wescley); Nathan e Leandrinho. Técnico: Rossano.

Arbitragem: Marcelo Sales Corrêa, Heitor Alex Eurich e Marco Antônio dos Santos Pepe.

Gol: Caíque (NMU, aos 8’/1.º)

Cartões Amarelos: André, Alex, Hudson, Caíque, Rodolfo Negueba (NMU); Márcio, Gi, Wescley (UNO).

Cartão Vermelho: Alex (NMU, aos 31/’2.º, dupla advertência).

Confira imagens das partidas:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro

Novo Mundo se reabilita sobre Vila Fanny e ajuda a embolar a Suburbana

Jogadores do Novo Mundo comemoram o primeiro gol, marcado por Rogério. Após três rodadas, líderes e lanternas estão separados por três pontos

Num duelo entre um dos líderes e um dos times que ocupava a zona do agrião, melhor para quem buscava recuperação. O Novo Mundo venceu o Vila Fanny por 3 a 1, numa tarde na maior parte do tempo chuvosa, no Ismael Gabardo, neste sábado (19). O resultado, primeira vitória do Novo Mundo no certame, ajudou a embolar a Suburbana, competição que, após três rodadas, tem todos os seus 12 participantes separados por míseros três pontos. Rogério marcou duas vezes para o Novo Mundo, Wudson completou. Juninho marcou para o Vila Fanny. Magu perdeu um pênalti para o Vila Fanny quando o placar apontava 2 a 1 para o time visitante.

“Um jogo de detalhes, campo com chuva. Conseguimos neutralizá-los. Sobre o pênalti, eu sempre treino e espero o cara bater. Ele bateu mal e eu pude fazer a defesa”, afirmou após o jogo o goleiro André do Novo Mundo. “A gente teve chances, deveríamos ter feito três pontos, não entramos ligados. Tomamos gol de bola parada, empatamos no fim. Quando devíamos sair com tudo, tomamos de bola parada, perdemos pênalti e depois tomamos mais um. Não podíamos. Agora é trabalhar para nos recuperarmos de cabeça erguida”, disse o atacante Juninho, autor do gol do Vila Fanny.

Com o resultado, os dois times estão rigorosamente iguais na tabela, na quarta posição, com quatro pontos, saldo +1 e cinco gols marcados, dois pontos atrás do líder Operário Pilarzinho e apenas um do lanterna Palmeirinha. Na próxima rodada, no próximo sábado (26), o Vila Fanny busca reabilitação contra o vice-lanterna Uberlândia no Manoel Gustavo Schier. Já o Novo Mundo tem um clássico pela frente contra o Capão Raso na Arena Vermelha. Os juvenis entram em campo às 13h30 e os adultos às 15h30.

O jogo

Era a quarta partida do dia no gramado do Ismael Gabardo. Além da partida de juvenis, que você confere o relato aqui em seguida, dois duelos de veteranos foram disputados pela manhã. Mesmo assim, o gramado do Ismael Gabardo só empoçou após um temporal no fim do jogo juvenil. Poças que sumiram com a diminuição e posterior fim da chuva durante o jogo adulto. No entanto, muita lama e pouca gente terminando o jogo com o uniforme limpo.

O jogo começou equilibrado, com o Vila Fanny conseguindo jogar mais no chão e o Novo Mundo aproveitando bem a força de seus defensores e uma atuação inspirada do goleiro André. Quando o Fanny parecia melhor em campo, aos 36 minutos da etapa inicial, um lançamento despretensioso virou desvio de cabeça letal de Rogério, surpreendendo o goleiro Nilis e abrindo o placar para o Novo Mundo.

A resposta dos mandantes veio aos 46 minutos. Após jogada trabalhada, Juninho bateu forte e contou com desvio para empatar a partida.

Na segunda etapa, o Vila Fanny voltou com Magu, que seria titular mas não chegou a tempo, no meio de campo. A mexida aumentou a fluidez do time mandante. Porém, em lance de escanteio, aos 17 minutos, o zagueirão Wudson conseguiu se livrar da marcação e cabecear para recolocar o Novo Mundo na dianteira.

As coisas pioraram para o Vila Fanny quando Rafael, que entrara aos 11 minutos, foi expulso dez minutos depois de entrar em campo ao acertar adversário fora da disputa de bola.

Mesmo assim, o Vila Fanny teve uma chance clara de empatar a partida. Aos 41 minutos, o time da casa teve pênalti e na cobrança de Magu o goleiro André cresceu para o canto esquerdo e colocou para escanteio.

Um dos maiores chavões do futebol é “quem não faz toma” e o Vila Fanny sofreu com o clichê. Rogério, aos 43 minutos, definiu o marcador em jogada de contra-ataque.

Lembra dele?

Quem olhasse para o banco do Novo Mundo veria uma figura conhecida: Leomar, ex-volante com passagens por Atlético, Sport, Botafogo e seleção brasileira, é o auxiliar técnico de Altevir Salles. Depois de encerrar a carreira profissional, o meio-campista jogou algumas temporadas na Suburbana e atualmente, aos 44 anos, joga a categoria Quarentinha.

Na preliminar, Novo Mundo vence jogo maluco

Comemoração dos juvenis do Novo Mundo: jogo em ritmo frenético com nove gols

Se nas jornadas passadas aqui no Futebol Metrópole tivemos poucos gols, a preliminar de juvenis entre Vila Fanny e Novo Mundo foi um verdadeiro desbunde. Nove gols e placar de 5 a 4 para o time visitante. E poderia ter sido mais, com a reclamação do time do Fanny em gol que teria sido mal anulado. O Novo Mundo é o oitavo e o Vila Fanny é o nono, ambos com três pontos.

O Novo Mundo saiu na frente aos 10 minutos com Murilo aproveitando boa jogada de Leozinho. O empate do Fanny veio aos 34 minutos com André. Batendo falta, Leozinho recolocou o Novo Mundo na dianteira aos 41 minutos.

A etapa final teve dois temporais, um meteorológico e outro de gols. Aos 24 minutos, Tiago empatou paro Fanny. A resposta do Novo Mundo veio com Juninho de falta aos 27 minutos. Um novo empate veio logo aos 29 com Valdeir pegando rebote.

João Victor recolocou o Novo Mundo na ponta aos 37 minutos e Rômulo deu a resposta do Fanny aos 42 minutos. A chuva apertou o e tempo fechou, com Elano do Novo Mundo sendo expulso.

Mesmo com dez, nos acréscimos, o Novo Mundo chegou à vitória com Lucas batendo pênalti aos 45 minutos com extrema frieza: 5 a 4.

Ficha Técnica:

Vila Fanny 1 x 3 Novo Mundo

Estádio Ismael Gabardo, Vila Fanny, Curitiba

Vila Fanny: Nilis; Raul (Rafael), Thiago Gbur, Edson Matraca e Dionathan; Zé Nunes, Pablo (Coutinho), Caio e Bitoca (Magu); Juninho (Luciano) e Marcelo. Técnico: Valmir Constantino.

Novo Mundo: André; Gui, Roberto, Wudson e Alex; Gean, Caíque, Evandro (Jackson) e Bruno (Isael); Rogério e Rodolfo (Guiga). Técnico: Altevir Salles.

Arbitragem: Rafael Vinícius Moura de Oliveira, Reube Dobrychlop dos Reis e Zacarias Chumlhak.

Gols: Rogério (NMU, aos 36/1′,  aos 43’/2), Juninho (FAN, aos 46’/1.º), Wudson (NMU, aos 17’/2.º)

Cartões Amarelos: Dionathan, Marcelo, Caio (FAN); Roberto, Wudson, Gean, Caíque, Rogério (NMU).

Cartão Vermelho: Rafael (FAN, aos 21’/2.º, ao acertar adversário fora de jogada).

Confira imagens das partidas:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro

Baixe o pôster do Novo Mundo, campeão da Suburbana Juvenil

No último sábado (3), foi a vez da Suburbana Juvenil Série A ter seu campeão. O Novo Mundo conquistou a taça após vencer o Trieste por 2 a 0. Assim como no Adulto, a final deste ano teve o vice do ano anterior se vingando do campeão do ano anterior.

Sendo assim, o Futebol Metrópole, presenteia o torcedor do Novo Mundo com um pôster comemorando o título da Suburbana Juvenil.

Para baixar, clique no pôster com o botão direito e escolha a opção de salvar no seu computador ou aparato similar.

Agradecemos ao técnico Carlos Magrão pelo suporte na nomeação das pessoas na imagem:

x-poster_novomundo_sub17

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro

Novo Mundo vence Trieste e conquista a Suburbana Juvenil

O capitão Lucas do Novo Mundo levanta a taça da Suburbana Juvenil: título veio com duas vitórias na decisão

O Novo Mundo conquistou a Suburbana Juvenil. Após a vitória por 2 a 0 na partida de ida, o Alvirrubro bateu o Trieste mais uma vez por 2 a 0, desta vez na tarde deste sábado (3), no Francisco Muraro, garantindo o título que ano passado deixou escapar na decisão contra o mesmo Trieste. Bruninho foi o destaque da vitória com um gol, uma assistência para Giovane e ainda um pênalti sofrido, que veio a ser defendido pelo goleiro Lucas do Trieste.

“Nós conseguimos nosso objetivo, que era jogar na casa do adversário com a mesma proposta da ida. Mesmo com a vantagem do empate, fomos pra cima. Foi uma emoção grande marcar na decisão, pois este é meu primeiro e último ano na Suburbana”, disse o meia-armador Bruninho, que afirmou estar procurando clube para se profissionalizar após temporada no Novo Mundo já na idade limite do juvenil.

 

“Aconteceu e poderia acontecer com qualquer um. Infelizmente o jogo foi mais para o lado deles, que foram felizes e mereceram a vitória”, disse o zagueiro João Claro, do Trieste, também de 17 anos, que tem um irmão famoso no futebol, o zagueiro Luccas Claro do Coritiba.

O jogo teve homenagens aos mortos na tragédia aérea da última segunda-feira, que envolveu atletas da Chapecoense, comissão técnica e diretoria da equipe, além de jornalistas de diversos meios de comunicação que iriam cobrir a decisão da Copa Sul-Americana. Você confere ainda nesta reportagem.

O jogo

O Trieste entrou em campo precisando do resultado de vitória para levar a disputa para a terceira partida. No entanto, teve dificuldades de chegar ao ataque, muito por falta de objetividade no passe a partir do meio. Faltava ao Tricolor as jogadas de explosão que fizeram diferença na fase anterior.

O Novo Mundo tinha essa explosão e assim chegou mais ao ataque, dando trabalho ao goleiro Lucas, autor de importantes defesas.

As coisas começaram a se complicar mais para o Trieste nos acréscimos do primeiro tempo. Aos 41 minutos (os jogos da categoria juvenil da Suburbana são em dois tempos de 40 minutos), o zagueiro Thiago Carvalho, que tinha amarelo, fez outra falta para advertência, e acabou expulso.

A expulsão obrigou já na virada de campo que o técnico Danilo Candelore recompusesse a defesa com João Claro, sacando Ruan, principal atacante da equipe na competição, que não esteve em boa jornada, muito devido à boa marcação do time do Novo Mundo.

Com vantagem numérica, o Novo Mundo partiu mais ainda para o ataque e chegou à marcação do primeiro gol com uma bela finalização por cobertura de Bruninho, aos 11 minutos.

Se as coisas estavam complicadas para o Trieste, com um a menos, ter de virar a partida para evitar o título adversário, elas pioraram aos 14 minutos. Após lance de ataque, o Novo Mundo iria puxar um contra-ataque, mas o zagueiro Willian acabou derrubando um adversário fora do lance de bola. Porém, o árbitro Leonardo Polatti Anad Portella, em cima do lance, viu e expulsou mais um dos defensores do Trieste.

Com mais espaço, Bruninho seguiu aterrorizando a defesa triestina, armando diversas chances de ampliação do placar, o que era uma questão de tempo, tanto que o Novo Mundo teve um gol anulado após marcação de impedimento em lance que Lucas já havia feito três defesas no melhor estilo Rodolfo Rodriguez.

Aos 30 minutos, Bruninho roubou uma bola na intermediária, avançou e viu Giovane em condições de receber. O passe foi enviado e o camisa 9 do Novo Mundo dominou e bateu para marcar o segundo gol da partida.

O placar poderia ser mais elástico, mas aí quem apareceu foi o goleiro Lucas. Bruninho entrou na área e sofreu pênalti. Andrade, destaque da partida anterior, foi para a cobrança. Lucas provocou e pediu bola no canto esquerdo. Andrade bateu e, aos 33 minutos, Lucas foi no canto e ainda defendeu o rebote, evitando a terceira comemoração do Novo Mundo. Nada que pudesse tirar a taça da mão do Novo Mundo.

Tarde teve homenagens

Atletas das duas equipes fizeram um minuto de silêncio ao redor do círculo central

Atletas das duas equipes fizeram um minuto de silêncio ao redor do círculo central

A tarde foi marcada também por homenagens às vítimas do acidente aéreo com o avião que transportava a Chapecoense para a decisão da Copa Sul-Americana na Colômbia.

Durante o minuto de silêncio, as duas equipes ficaram no círculo central. Além disso, o time do Novo Mundo utilizou uma faixa verde no braço em homenagem ao clube catarinense.

Outra homenagem foi do goleiro Alexandre, do Novo Mundo, fã do goleiro Danilo, ele usou uma camiseta em homenagem sob o uniforme e passou a usá-la a partir do momento que foi substituído até o fim da premiação. Para completar, nos minutos finais, as duas torcidas, presentes em um bom número para uma partida juvenil, cantaram “Vamo, Chape”.

O goleiro Alexandre do Novo Mundo vestiu uma camisa em homenagem a Danilo da Chapecoense, uma das vítimas do acidente aéreo

O goleiro Alexandre do Novo Mundo vestiu uma camisa em homenagem a Danilo da Chapecoense, uma das vítimas do acidente aéreo

Ficha Técnica:

Trieste 0 x 2 Novo Mundo

Estádio Francisco Muraro (Trieste Stadium), Santa Felicidade, Curitiba

Trieste: Lucas; Felipe, Thiago Carvalho, Willian e Guilherme Castilho; Diego Martins (Alexandre), Nicholas (Gabriel), Walter e Ramón (Willian Franco); Ruan (João Claro) e Thiago Luz (Adailson). Técnico: Danilo Candelore.

Novo Mundo: Alexandre (Carlos); Renan (Giovane), Lipe, Balão e David (Pedro); Lucas, Jackson (Léozinho), Caio e Bruninho; Andrade e Jonas. Técnico: Carlos Magrão.

Arbitragem: Leonardo Polatti Anad Portella, Tom Gomes Rocha e Kelvin Cardoso.

Gols: Bruninho (NMU, aos 11’/2.º), Giovane (NMU, aos 30’/2.º).

Cartões Amarelos: Thiago Carvalho, Guilherme Castilho (TRI), Renan, Lucas, Giovane (NMU).

Cartões Vermelhos: Thiago Carvalho (TRI, segunda advertência aos 41’/1.º); Willian (TRI, expulsão direta aos 14’/2.º).

Confira imagens da partida:

Este slideshow necessita de JavaScript.

1 Comment

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro

Iguaçu vence Santa Quitéria e está a um empate do título

Marcelo Tamandaré comemora gol do Iguaçu: time de Santa Felicidade fez a lição de casa e pode conquistar taça na próxima semana

Marcelo Tamandaré comemora gol do Iguaçu: time de Santa Felicidade fez a lição de casa e pode conquistar taça na próxima semana

Com um gol de Marcelo Tamandaré, o Iguaçu venceu o Santa Quitéria por 1 a 0 na partida de ida da decisão da Série A da Suburbana. O resultado deste sábado (12) no Egydio Ricardo Pietrobelli deixa o time de Santa Felicidade a um empate do título que não vem desde 2012. O Santa Quitéria precisa vencer por qualquer resultado no sábado que vem, dia 19, no Maurício Fruet, com a bola para os adultos rolando às 16h30 (deverá ter uma partida juvenil de preliminar a confirmar às 14h30), para forçar a realização da terceira partida em campo neutro a ser decidido.

Esta situação é curiosamente a mesma que o Santa Quitéria levou do primeiro jogo no ano passado, quando na casa do adversário fez uma partida de espera e poucos erros e conquistou o título com um 0 a 0. “Exatamente, é resultado invertido do ano passado e temos de fazer a mesma coisa que o Quitéria ano passado: fechar time, sair na boa, e marcar bem o meio deles que tem muita qualidade. Quitéria estava com posse e com nosso gol, que foi bem trabalhdo, dispersaram. Não há nada ganho ainda e no jogo de volta temos de manter mesmo foco”, disse o volante Adam do Iguaçu.

“A gente buscou o gol a todo momento e com esse negócio de não ter saldo, a gente tentou o empate. Agora vamos pensar no sábado para buscar o terceiro jogo. Precisamos jogar mais e ter cuidado com a bola no Tamandaré, pois o gol foi erro nosso e isso deu na nossa derrota”, disse Lito, lateral do Santa Quitéria.

O jogo

Os primeiros minutos de jogo apresentaram o Santa Quitéria melhor em campo, dominando o meio de campo, ganhando rebotes e muitas vezes roubando a bola na pressão sobre a defesa do Iguaçu. O time auriverde teve a chance de abrir o marcador com Robson e com Jônatas Omelete, mas parou na trave e na falta de pontaria.

Aos 26 minutos do primeiro tempo, a bola foi lançada ao ataque do Iguaçu, após um bate e rebate, a bola sobrou rolada para Marcelo Tamandaré escolher o canto e ir para o abraço, abrindo o marcador diante de um ótimo público que enfrentou uma tarde cinzenta e surpreendentemente fria para ver a primeira perna da decisão.

O gol fez o time do Santa Quitéria perder o ímpeto e a passar a ser dominado. Os visitantes demonstraram nervosismo especialmente na hora do passe para o ataque e com o passar do tempo passaram a abusar das verticalizações e obtiveram mais perigo em uma blitz no começo da etapa final e também no abafa dos acréscimos. Melhor para o Iguaçu, que, numa boa jornada decisiva, vê a Taça Mário Lipinski se aproximar de sua sala de troféus.

Desentendimento na mudança

Perto dos acréscimos da partida, quando o Santa Quitéria pressionava, o técnico Juninho chamou inicialmente dois jogadores para o terceiro movimento perdido e depois mais um para completar suas alterações previstas. Porém, por uma falha de comunicação, Tomate acabou entrando antes de ficar sabendo que era para esperar e deixou dois companheiros irritados sem poder entrar. O Iguaçu não pôde mudar porque não poderia mais parar a partida para isso.

Nos juvenis, Novo Mundo larga com vantagem sobre o Vila Fanny

Na preliminar de juvenis, ainda pela ida das semifinais, o Novo Mundo fez valer o favoritismo e venceu o Vila Fanny, que herdou a vaga do Capão Raso, eliminado por escalação irregular no TJD, por 2 a 1.

Depois de um primeiro tempo muito truncado, o Novo Mundo saiu na frente aos 18 minutos do segundo tempo. Bruno Viana marcou um gol olímpico do lado direito. Logo aos 22 minutos, cobrando pênalti, Mateus ampliou para o atual vice-campeão da Suburbana Juvenil.

O Vila Fanny diminuiu também na bola parada com Tiago, de falta, aos 36 minutos. Um empate classifica o Novo Mundo para a final e o Capão Raso precisa vencer a partida de volta, inicialmente marcada para dia 19, mas sem local definido, para levar para os pênaltis.

Ficha Técnica:

Iguaçu 1 x 0 Santa Quitéria

Estádio Egydio Ricardo Pietrobelli, Santa Felicidade, Curitiba

Iguaçu: Rodrigo; Luisinho Netto, Dudu, Aderaldo e Emerson; Adam, Léo Gago (Tomate), Marcelo Moscatelli e Hideo; Pablo (Romário) e Marcelo Tamandaré (Thiaguinho). Técnico: Juninho.

Santa Quitéria: Jonas; Lito, Baloy, Jair e Marabá; Aroldo, Edson Grilo (Luan), Orlei (Jean) e Massai; Robson (Ratinho) e Jônatas Omelete (Dinda). Técnico: Valmir Constantino.

Arbitragem: Rodolpho Toski Marques, Ivan Carlos Bohn e Heitor Alex Eurich.

Gol: Marcelo Tamandaré (IGU, aos 26’/1.º).

Cartões Amarelos: Emerson (IGU), Jair, Edson Grilo (SQT).

Confira imagens das partidas:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro

FPF suspende duelo entre Capão Raso e Novo Mundo pela Suburbana Juvenil

A Federação Paranaense de Futebol (FPF) anunciou na noite desta sexta-feira (27) a suspensão da semifinal juvenil entre Capão Raso e Novo Mundo no José Carlos de Oliveira Sobrinho. A partida seria realizada às 14h30.

O motivo da suspensão do duelo é a denúncia de utilização de jogador irregular por parte da equipe do Capão Raso, o que pode significar perda de pontos e a consequente eliminação da equipe nas quartas de final, fase recém-encerrada. Caso seja condenado no Tribunal de Justiça Desportiva (TJD), a vaga nas semifinais passará ao Vila Fanny, que havia sido eliminado no campo. Caso seja absolvido, a semifinal juvenil será realizada entre os times previamente classificados. As novas partidas só serão marcadas após o julgamento.

Em nota, a FPF alegou que prefere aguardar o julgamento para não prejudicar o andamento da competição. As demais partidas, no caso as semifinais entre Renovicente e Trieste, serão jogadas normalmente, assim como a rodada completa dos adultos.

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro

Novo Mundo vence Uberlândia com jogada alvo de reclamações

Jogadores do Novo Mundo correm para comemorar ao mesmo tempo que atletas do Uberlândia vão reclamar com a arbitragem: time da casa ficou na bronca com suposto toque de mão na jogada

Jogadores do Novo Mundo correm para comemorar ao mesmo tempo que atletas do Uberlândia vão reclamar com a arbitragem: time da casa ficou na bronca com suposto toque de mão na jogada

Em um Clássico UberMundo que terminou com polêmica, o Novo Mundo bateu o Uberlândia pelo placar mínimo na tarde de sábado (30) no Manoel Gustavo Schier, casa do Uberlândia, pela segunda rodada da Série A da Suburbana. O único gol da partida, marcado por Matheus Bodão, foi alvo de reclamações por parte do time do Uberlândia de que Djonatan, que deu a assistência, teria usado o braço na jogada.

“Mais uma vez, lamentável. O cara carregou a bola na mão na frente do bandeira. Era lance fácil e fingiu que não viu, deixou para o árbitro e o árbitro ficou olhando para ele. Fomos prejudicados num jogo que duas equipes foram guerreiras e jogaram de igual para igual. Foi um grande clássico e vontade não faltou. Foi um jogo definido em detalhes, mas não podemos ficar lamentando, pois temos semana que vem outro clássico contra o Capão Raso. Precisamos corrigir erros, pois temos mais nove finais pela frente”, disse o zagueiro Alex Paiva, destaque do Uberlândia na partida.

O autor do gol, Matheus Bodão, por sua vez, afirmou que a bola de Djonathan foi matada no peito e virou um passe de cabeça para a feitura do gol. “Foi um clássico duro. Jogar na casa do Uberlândia é sempre difícil, pois é um time bem preparado. Estava no lugar certo na hora certa. Este ano o time está preparado bem, com elenco forte. Queremos uma campanha melhor que a do ano passado, quando fomos terceiro”, afirmou o camisa 7.

O Uberlândia segue sem marcar ponto na Suburbana, ocupando a 11.ª posição. O Novo Mundo segue com 100% de aproveitamento em jogos oficiais na temporada, chegando aos seis pontos, estando atrás apenas do Santa Quitéria, que tem saldo de gol maior. Na próxima rodada, sábado, 6 de agosto, o Uberlândia faz o clássico UberRaso contra o Capão Raso no José Carlos de Oliveira Sobrinho. O Novo Mundo recebe o Nova Orleans na Arena Vermelha. Juvenis entram em campo às 13h30 e adultos às 15h30.

O jogo

A primeira etapa do Clássico UberMundo foi bastante pegada e curiosamente sem lances mais ríspidos, ao ponto da caderneta do árbitro Robson Toloczko Coutinho terminar em branco, sem advertências. Com uma marcação bastante agressiva na saída de bola, o Uberlândia deu pouco espaço para a armação do Novo Mundo, enquanto que a defesa do Novo Mundo tomou os devidos cuidados para anular o atacante Diego Sena do Uberlândia, que teve apenas uma chance boa, quando se desvincilhou de um marcador após passe de Kiki, mas bateu travado. Com a bola, o Uberlândia mostrou dificuldades para finalizar, enquanto que o Novo Mundo arriscava mais.

A segunda etapa começou com o Novo Mundo tendo a oportunidade mais clara possível do futebol para abrir o marcador: pênalti cometido por Thiagão. O relógio marcava 6 minutos quando Marcelino correu e bateu no canto direito de Jiraya. O goleiro chegou próximo da bola, que caprichosamente tocou o poste direito e foi afastada pela defesa.

O pênalti perdido pelo Novo Mundo inflou a defesa do Uberlândia, que contou com boas atuações do volante Nepo e do zagueiro Alex Paiva nos desarmes. Do outro lado do campo, Paulinho, voltando de lesão, entrou no decorrer da partida, formando um bom conjunto com o veloz Kiki  e o forte Sena. O Novo Mundo contou com bom trabalho dos laterais Bruninho e César Romero e depois com as reposições de William e Fernandinho para tentar furar a defensiva auriazul.

O lance que gerou polêmica, e o único gol da partida, foi aos 36 minutos, pouco tempo depois de Thiagão ter levado perigo no ataque em jogada aérea. Djonatan deu passe para Matheus Bodão, a defesa parou pedindo toque de mão na assistência, e o camisa 7 do Novo Mundo bateu na saída do goleiro. Os atletas do Uberlândia correram para reclamar com o auxiliar Fernando César Tobias, que estava de frente para o lance e poderia ter visto se houve ou não o toque. Infelizmente, a reportagem estava no lado oposto, sem poder se certificar se foi toque de mão direita ou se a bola foi levada com o peito.

Nos juvenis, vitória do Novo Mundo

Na preliminar, melhor para o Novo Mundo, que venceu por 2 a 0. Foi uma partida bastante disputada, com os dois goleiros trabalhando bastante e com muitas faltas de discussões.

Os dois gols saíram na etapa final, ambos marcados por Pedro. O camisa 6 do Novo Mundo comemorou após aproveitar dois rebotes do goleiro, aos 18 e aos 35 minutos, colocando o Novo Mundo na vice-liderança, com seis pontos, atrás do líder Nova Orleans no saldo de gol. O Uberlândia é o 11.º, sem ponto marcado.

Ficha Técnica:

Uberlândia 0 x 1 Novo Mundo

Estádio Manoel Gustavo Schier, Vila Uberlândia, Novo Mundo

Uberlândia: Jiraya; Thiagão, Alex Paiva e Luan Santos; Luizinho (Halyson), Nepo, Henrique (Paulinho), JP (Felipinho) e Alan (Luccas); Kiki e Diego Sena. Técnico: Joãozinho Ribeiro (suspenso, ficou fora do banco, sendo substituído pelo auxiliar Alex Carioca).

Novo Mundo: Jociel Henrique; Bruninho, Ricardo Ehle, Brunão e César Romero; Evandro, Matheus Bodão, Djonatan e Marquinhos Lima (André); Marcelino (William) e Marquinhos Cambalhota (Fernandinho). Técnico: Ivo Petry

Arbitragem: Robson Toloczko Coutinho, Fabrício da Silva Martins e Fernando César Tobias.

Gol: Matheus Bodão (NMU, aos 36’/2.º).

Cartões Amarelos: Thiagão, Nepo, Paulinho (UBE); Brunão, César Romero, Marquinhos Lima (NMU).

Confira imagens das partidas:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro

Baixe o pôster do Novo Mundo, campeão da Copa de Futebol Amador da Capital

Para salvar no seu computador, clique na imagem com o botão esquerdo. Quando ela abrir completamente na janela de seu navegador, clique com o botão direito e selecione a opção “Salvar imagem como” ou similar.

Poster_NovoMundo

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro

Ivo Petry enaltece campanha 100% do Novo Mundo

O técnico do Novo Mundo, Ivo Petry, é abraçado pelos jogadores na comemoração do primeiro gol da equipe na decisão da Copa de Futebol Amador da Capital

O técnico do Novo Mundo, Ivo Petry, é abraçado pelos jogadores na comemoração do primeiro gol da equipe na decisão da Copa de Futebol Amador da Capital

Logo após o apito final da partida em que o Novo Mundo bateu o Uberlândia e ergueu a Copa de Futebol Amador da Capital, o técnico da equipe, Ivo Petry analisou a campanha do primeiro título dele no comando do alvirrubro.

“Eu acho que é uma base boa. Uma base que disputa nove jogos contra clubes de Série B e Série A, com uma campanha significativa de nove vitórias, goleiro menos vazado, artilheiro. Construímos dentro da Copinha um conjunto bom. Na Suburbana, há outra situação, mas aqui o grupo respondeu à altura e jovens responderam à altura”, analisou Petry. “Queria agradecer à diretoria no Novo Mundo e à diretoria feminina por conseguimos buscar esse título que para eles era fundamental”, completou.

 

Sobre novidades para a Suburbana, Ivo Petry afirmou que agora é hora de “sentar para conversar”. É bem provável que o Novo Mundo tenha duas baixas, com Jhoni Ribas e Fernandinho reforçando o profissional sub-23 do Operário Ferroviário na Taça FPF, negócio perto de uma conclusão. Essas duas saídas possíveis podem desencadear a busca por alguma reposição.

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro

Técnico do Uberlândia agradece reconhecimento da torcida e afirma que alguns reforços virão

Time do Uberlândia comemora o que viria a ser o gol de honra na decisão da Copa de Futebol Amador da Capital

Time do Uberlândia comemora o que viria a ser o gol de honra na decisão da Copa de Futebol Amador da Capital

A derrota na decisão da Copa de Futebol Amador para o Novo Mundo está longe de ter significado o fim do mundo para o Uberlândia. Logo após a partida de sábado (4), os jogadores e a comissão técnica foram ovacionados pela torcida, que reconheceu o esforço da equipe, dona de orçamento modesto e que se mantém competitiva. Foi neste momento que o técnico Joãozinho Ribeiro analisou o desempenho da equipe.

“De bom, é o  trabalho que foi feito. Óbvio que, quando chega fase final,  há o desejo de conquistar e o clube precisa e vive de vitória. O reconhecimento da torcida mostra que valeu o trabalho de um clube que trabalha sem dinheiro, sem muita condição, e que dá esse espetáculo para torcida e para a comunidade, uma grande equipe”, avaliou o treinador. “E perdemos para o Novo Mundo, que jogou melhor nas duas partidas e hoje fez uma partida tranquila, já com resultado na mão, e que acabou, com nossas expulsões, desmontando nosso esquema tático. O título ficou em boas mãos e estamos comemorando o vice com bom trabalho”, completou.

O próximo desafio da equipe é a Suburbana, a partir de julho. O Uberlândia volta à elite após um ano na Série B, de onde saiu como vice-campeão. “Teremos alumas novidades, não posso confirmar quem são. Temos alguns setores em que ficou claro que temos de melhorar e vai melhorar. A competição que vem a seguir é bem mais difícil que esta”, concluiu.

Segundo nossa reportagem apurou, dois desses reforços viriam para o ataque, setor que perdeu Quintino machucado no começo da Copa de Futebol Amador (após cirurgia, tem expectativa de retorno mais para o fim da Suburbana) e ficou sem Paulinho na grande decisão (deve retornar nas primeiras rodadas), justamente os dois titulares, e teve dificuldade de reposição. Os nomes de dois atacantes para reforçar o Uberlândia seriam de Sena, que defendeu o Grêmio Ipiranga na Copinha, e de Kiki.

1 Comment

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro