Tag Archives: Vila Fanny

Novo Mundo se reabilita sobre Vila Fanny e ajuda a embolar a Suburbana

Jogadores do Novo Mundo comemoram o primeiro gol, marcado por Rogério. Após três rodadas, líderes e lanternas estão separados por três pontos

Num duelo entre um dos líderes e um dos times que ocupava a zona do agrião, melhor para quem buscava recuperação. O Novo Mundo venceu o Vila Fanny por 3 a 1, numa tarde na maior parte do tempo chuvosa, no Ismael Gabardo, neste sábado (19). O resultado, primeira vitória do Novo Mundo no certame, ajudou a embolar a Suburbana, competição que, após três rodadas, tem todos os seus 12 participantes separados por míseros três pontos. Rogério marcou duas vezes para o Novo Mundo, Wudson completou. Juninho marcou para o Vila Fanny. Magu perdeu um pênalti para o Vila Fanny quando o placar apontava 2 a 1 para o time visitante.

“Um jogo de detalhes, campo com chuva. Conseguimos neutralizá-los. Sobre o pênalti, eu sempre treino e espero o cara bater. Ele bateu mal e eu pude fazer a defesa”, afirmou após o jogo o goleiro André do Novo Mundo. “A gente teve chances, deveríamos ter feito três pontos, não entramos ligados. Tomamos gol de bola parada, empatamos no fim. Quando devíamos sair com tudo, tomamos de bola parada, perdemos pênalti e depois tomamos mais um. Não podíamos. Agora é trabalhar para nos recuperarmos de cabeça erguida”, disse o atacante Juninho, autor do gol do Vila Fanny.

Com o resultado, os dois times estão rigorosamente iguais na tabela, na quarta posição, com quatro pontos, saldo +1 e cinco gols marcados, dois pontos atrás do líder Operário Pilarzinho e apenas um do lanterna Palmeirinha. Na próxima rodada, no próximo sábado (26), o Vila Fanny busca reabilitação contra o vice-lanterna Uberlândia no Manoel Gustavo Schier. Já o Novo Mundo tem um clássico pela frente contra o Capão Raso na Arena Vermelha. Os juvenis entram em campo às 13h30 e os adultos às 15h30.

O jogo

Era a quarta partida do dia no gramado do Ismael Gabardo. Além da partida de juvenis, que você confere o relato aqui em seguida, dois duelos de veteranos foram disputados pela manhã. Mesmo assim, o gramado do Ismael Gabardo só empoçou após um temporal no fim do jogo juvenil. Poças que sumiram com a diminuição e posterior fim da chuva durante o jogo adulto. No entanto, muita lama e pouca gente terminando o jogo com o uniforme limpo.

O jogo começou equilibrado, com o Vila Fanny conseguindo jogar mais no chão e o Novo Mundo aproveitando bem a força de seus defensores e uma atuação inspirada do goleiro André. Quando o Fanny parecia melhor em campo, aos 36 minutos da etapa inicial, um lançamento despretensioso virou desvio de cabeça letal de Rogério, surpreendendo o goleiro Nilis e abrindo o placar para o Novo Mundo.

A resposta dos mandantes veio aos 46 minutos. Após jogada trabalhada, Juninho bateu forte e contou com desvio para empatar a partida.

Na segunda etapa, o Vila Fanny voltou com Magu, que seria titular mas não chegou a tempo, no meio de campo. A mexida aumentou a fluidez do time mandante. Porém, em lance de escanteio, aos 17 minutos, o zagueirão Wudson conseguiu se livrar da marcação e cabecear para recolocar o Novo Mundo na dianteira.

As coisas pioraram para o Vila Fanny quando Rafael, que entrara aos 11 minutos, foi expulso dez minutos depois de entrar em campo ao acertar adversário fora da disputa de bola.

Mesmo assim, o Vila Fanny teve uma chance clara de empatar a partida. Aos 41 minutos, o time da casa teve pênalti e na cobrança de Magu o goleiro André cresceu para o canto esquerdo e colocou para escanteio.

Um dos maiores chavões do futebol é “quem não faz toma” e o Vila Fanny sofreu com o clichê. Rogério, aos 43 minutos, definiu o marcador em jogada de contra-ataque.

Lembra dele?

Quem olhasse para o banco do Novo Mundo veria uma figura conhecida: Leomar, ex-volante com passagens por Atlético, Sport, Botafogo e seleção brasileira, é o auxiliar técnico de Altevir Salles. Depois de encerrar a carreira profissional, o meio-campista jogou algumas temporadas na Suburbana e atualmente, aos 44 anos, joga a categoria Quarentinha.

Na preliminar, Novo Mundo vence jogo maluco

Comemoração dos juvenis do Novo Mundo: jogo em ritmo frenético com nove gols

Se nas jornadas passadas aqui no Futebol Metrópole tivemos poucos gols, a preliminar de juvenis entre Vila Fanny e Novo Mundo foi um verdadeiro desbunde. Nove gols e placar de 5 a 4 para o time visitante. E poderia ter sido mais, com a reclamação do time do Fanny em gol que teria sido mal anulado. O Novo Mundo é o oitavo e o Vila Fanny é o nono, ambos com três pontos.

O Novo Mundo saiu na frente aos 10 minutos com Murilo aproveitando boa jogada de Leozinho. O empate do Fanny veio aos 34 minutos com André. Batendo falta, Leozinho recolocou o Novo Mundo na dianteira aos 41 minutos.

A etapa final teve dois temporais, um meteorológico e outro de gols. Aos 24 minutos, Tiago empatou paro Fanny. A resposta do Novo Mundo veio com Juninho de falta aos 27 minutos. Um novo empate veio logo aos 29 com Valdeir pegando rebote.

João Victor recolocou o Novo Mundo na ponta aos 37 minutos e Rômulo deu a resposta do Fanny aos 42 minutos. A chuva apertou o e tempo fechou, com Elano do Novo Mundo sendo expulso.

Mesmo com dez, nos acréscimos, o Novo Mundo chegou à vitória com Lucas batendo pênalti aos 45 minutos com extrema frieza: 5 a 4.

Ficha Técnica:

Vila Fanny 1 x 3 Novo Mundo

Estádio Ismael Gabardo, Vila Fanny, Curitiba

Vila Fanny: Nilis; Raul (Rafael), Thiago Gbur, Edson Matraca e Dionathan; Zé Nunes, Pablo (Coutinho), Caio e Bitoca (Magu); Juninho (Luciano) e Marcelo. Técnico: Valmir Constantino.

Novo Mundo: André; Gui, Roberto, Wudson e Alex; Gean, Caíque, Evandro (Jackson) e Bruno (Isael); Rogério e Rodolfo (Guiga). Técnico: Altevir Salles.

Arbitragem: Rafael Vinícius Moura de Oliveira, Reube Dobrychlop dos Reis e Zacarias Chumlhak.

Gols: Rogério (NMU, aos 36/1′,  aos 43’/2), Juninho (FAN, aos 46’/1.º), Wudson (NMU, aos 17’/2.º)

Cartões Amarelos: Dionathan, Marcelo, Caio (FAN); Roberto, Wudson, Gean, Caíque, Rogério (NMU).

Cartão Vermelho: Rafael (FAN, aos 21’/2.º, ao acertar adversário fora de jogada).

Confira imagens das partidas:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro

Iguaçu vence Santa Quitéria e está a um empate do título

Marcelo Tamandaré comemora gol do Iguaçu: time de Santa Felicidade fez a lição de casa e pode conquistar taça na próxima semana

Marcelo Tamandaré comemora gol do Iguaçu: time de Santa Felicidade fez a lição de casa e pode conquistar taça na próxima semana

Com um gol de Marcelo Tamandaré, o Iguaçu venceu o Santa Quitéria por 1 a 0 na partida de ida da decisão da Série A da Suburbana. O resultado deste sábado (12) no Egydio Ricardo Pietrobelli deixa o time de Santa Felicidade a um empate do título que não vem desde 2012. O Santa Quitéria precisa vencer por qualquer resultado no sábado que vem, dia 19, no Maurício Fruet, com a bola para os adultos rolando às 16h30 (deverá ter uma partida juvenil de preliminar a confirmar às 14h30), para forçar a realização da terceira partida em campo neutro a ser decidido.

Esta situação é curiosamente a mesma que o Santa Quitéria levou do primeiro jogo no ano passado, quando na casa do adversário fez uma partida de espera e poucos erros e conquistou o título com um 0 a 0. “Exatamente, é resultado invertido do ano passado e temos de fazer a mesma coisa que o Quitéria ano passado: fechar time, sair na boa, e marcar bem o meio deles que tem muita qualidade. Quitéria estava com posse e com nosso gol, que foi bem trabalhdo, dispersaram. Não há nada ganho ainda e no jogo de volta temos de manter mesmo foco”, disse o volante Adam do Iguaçu.

“A gente buscou o gol a todo momento e com esse negócio de não ter saldo, a gente tentou o empate. Agora vamos pensar no sábado para buscar o terceiro jogo. Precisamos jogar mais e ter cuidado com a bola no Tamandaré, pois o gol foi erro nosso e isso deu na nossa derrota”, disse Lito, lateral do Santa Quitéria.

O jogo

Os primeiros minutos de jogo apresentaram o Santa Quitéria melhor em campo, dominando o meio de campo, ganhando rebotes e muitas vezes roubando a bola na pressão sobre a defesa do Iguaçu. O time auriverde teve a chance de abrir o marcador com Robson e com Jônatas Omelete, mas parou na trave e na falta de pontaria.

Aos 26 minutos do primeiro tempo, a bola foi lançada ao ataque do Iguaçu, após um bate e rebate, a bola sobrou rolada para Marcelo Tamandaré escolher o canto e ir para o abraço, abrindo o marcador diante de um ótimo público que enfrentou uma tarde cinzenta e surpreendentemente fria para ver a primeira perna da decisão.

O gol fez o time do Santa Quitéria perder o ímpeto e a passar a ser dominado. Os visitantes demonstraram nervosismo especialmente na hora do passe para o ataque e com o passar do tempo passaram a abusar das verticalizações e obtiveram mais perigo em uma blitz no começo da etapa final e também no abafa dos acréscimos. Melhor para o Iguaçu, que, numa boa jornada decisiva, vê a Taça Mário Lipinski se aproximar de sua sala de troféus.

Desentendimento na mudança

Perto dos acréscimos da partida, quando o Santa Quitéria pressionava, o técnico Juninho chamou inicialmente dois jogadores para o terceiro movimento perdido e depois mais um para completar suas alterações previstas. Porém, por uma falha de comunicação, Tomate acabou entrando antes de ficar sabendo que era para esperar e deixou dois companheiros irritados sem poder entrar. O Iguaçu não pôde mudar porque não poderia mais parar a partida para isso.

Nos juvenis, Novo Mundo larga com vantagem sobre o Vila Fanny

Na preliminar de juvenis, ainda pela ida das semifinais, o Novo Mundo fez valer o favoritismo e venceu o Vila Fanny, que herdou a vaga do Capão Raso, eliminado por escalação irregular no TJD, por 2 a 1.

Depois de um primeiro tempo muito truncado, o Novo Mundo saiu na frente aos 18 minutos do segundo tempo. Bruno Viana marcou um gol olímpico do lado direito. Logo aos 22 minutos, cobrando pênalti, Mateus ampliou para o atual vice-campeão da Suburbana Juvenil.

O Vila Fanny diminuiu também na bola parada com Tiago, de falta, aos 36 minutos. Um empate classifica o Novo Mundo para a final e o Capão Raso precisa vencer a partida de volta, inicialmente marcada para dia 19, mas sem local definido, para levar para os pênaltis.

Ficha Técnica:

Iguaçu 1 x 0 Santa Quitéria

Estádio Egydio Ricardo Pietrobelli, Santa Felicidade, Curitiba

Iguaçu: Rodrigo; Luisinho Netto, Dudu, Aderaldo e Emerson; Adam, Léo Gago (Tomate), Marcelo Moscatelli e Hideo; Pablo (Romário) e Marcelo Tamandaré (Thiaguinho). Técnico: Juninho.

Santa Quitéria: Jonas; Lito, Baloy, Jair e Marabá; Aroldo, Edson Grilo (Luan), Orlei (Jean) e Massai; Robson (Ratinho) e Jônatas Omelete (Dinda). Técnico: Valmir Constantino.

Arbitragem: Rodolpho Toski Marques, Ivan Carlos Bohn e Heitor Alex Eurich.

Gol: Marcelo Tamandaré (IGU, aos 26’/1.º).

Cartões Amarelos: Emerson (IGU), Jair, Edson Grilo (SQT).

Confira imagens das partidas:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro

Uberlândia vence Vila Fanny e depende apenas de si na rodada final

Alex Paiva (4) comemora o gol chorado que deu ao Uberlândia o direito de jogar por uma vitória simples para ir ao mata-mata

Alex Paiva (4) comemora o gol chorado que deu ao Uberlândia o direito de jogar por uma vitória simples para ir ao mata-mata

Num jogo com bastante disputa, lances duros e reclamações, o Uberlândia levou a melhor sobre o Vila Fanny por 1 a 0. O gol da partida de sábado (1.º), no Manoel Gustavo Schier, válida pela penúltima rodada da fase de classificação da Suburbana, foi de Alex Paiva, em rebote de cabeçada de Rafinha. O resultado deu o direito do Uberlândia depender de si mesmo para se classificar. Direito que continua com o Vila Fanny, que viu a chance de classificação antecipada se perder. A rodada final será no 8 de outubro, próximo sábado, com juvenis em campo às 13h30 e adultos às 15h30.

O Uberlândia é agora o sétimo colocado, com 13 pontos e 4 vitórias, superando Nova Orleans e Trieste neste critério. Uma vitória simples sobre o lanterna e já rebaixado Nacional no XV de Agosto coloca a equipe no mata-mata. Em caso de empate, terá de torcer para que o Trieste não vença o Iguaçu e o Nova Orleans não vença o Imperial simultaneamente. Em caso de derrota, terá de torcer por derrota do Trieste e/ou para que não haja vencedor em Noa Orleans e Imperial ou ainda que o Imperial vença sem tirar diferença de saldo. “Uberlândia é isso. Enfrentamos uma grande equipe que é o Fanny, desde o começo do campeonato uma das favoritas. Tivemos maus resultados, mas reencontramos o nosso jogo na hora certa. Temos o Nacional, mesmo rebaixado, mas temos de jogar de forma séria para buscarmos a classificação e uma posição melhor que vá significar um melhor cruzamento na frente”, afirmou o zagueiro-artilheiro Alex Paiva.

 

O Vila Fanny está logo acima com 14 pontos e encara o Novo Mundo, novo líder, no Ismael Gabardo. A equipe precisa também de uma vitória simples para se classificar sem depender de outros resultados. Em caso de empate, terá de torcer para empate ou derrota de Nova Orleans ou Trieste ou empate do Uberlândia. Em caso de derrota, terá de torcer para que Nova Orleans ou Trieste não vençam ou ainda que o Uberlândia não vença. Outra possibilidade que classifica o Vila Fanny com derrota é que o Operário Pilarzinho perca sua partida contra o Capão Raso, surpresa positiva da competição, por uma diferença de três gols maior que o Fanny. “Era um jogo que sabíamos que ia ser difícil. O time deles é sempre motivado e querendo sair de baixo para ficar entre os oito. Temos de levantar a cabeça e trabalhar para pegar um time forte que é o Novo Mundo para buscar a classificação que nos interessa”, disse o zagueiro Everson.

 

O jogo

A partida começou com ânimos quentes. Em um dos primeiros lances, Nepo e Guelo disputaram bola com força e trocaram gentilezas. O atacante do Fanny ficou no chão e uma roda de confusão se formou. Com a bola rolando, o Uberlândia mostrou uma defesa bem atenta, o que fez diferença nas poucas chances obtidas pelo time do Vila Fanny. A equipe visitante teve pelas laterais suas melhores jogadas, enquanto que o time da casa apostou forte nas jogadas de bolas paradas.

O gol foi sair no segundo tempo logo aos 20 minutos, justamente em jogada de bola parada. Rafinha cabeceou e já comemorava o gol quando Niles fez uma defesa milagrosa. Porém, nada podia ser feito com Alex Paiva no rebote empurrando para dentro. E indo para a festa com um bom público no estádio. Do outro lado, o goleiro Jiraya teve uma atuação digna de season finale, com direito a uma defesa milagrosa em uma cobrança de falta.

A vitória do Uberlândia se consolidou em uma atuação bastante atenciosa da defesa diante de um ataque bastante conhecido pela boa mobilidade.

Cães e Gatos

O jogo teve algo que é a cara do futebol amador de raiz: animais rondando ou entrando no campo. Primeiro, na primeira etapa, um gato passou a assistir tranquilamente a partida sobre o banco do Uberlândia

Felino assistiu a tranquilamente a partida tranquilamente na cobertura do banco (sobre o espectador pela escada, os vizinhos do estádio têm seus camarotes sobre os muros, ou em suas lajes e janelas)

Felino assistiu a tranquilamente a partida tranquilamente na cobertura do banco (sobre o espectador pela escada, os vizinhos do estádio têm seus camarotes sobre os muros, ou em suas lajes e janelas)

Na segunda etapa, quem roubou a cena por volta dos 40 minutos de jogo foi Bidu. O cachorro que é um vira-lata com sangue de daschlund, o famoso salsicha, e que vive no estádio, acabou entrando no gramado.

Olha o Bidu dando o ar da graça

Olha o Bidu dando o ar da graça

Bidu foi retirado pelo camisa 10 e capitão do Uberlândia, Rafinha, bastante aplaudido e sob os gritos de “Inha, inha, é o cachorro do Rafinha!”.

Bidu sendo retirado em segurança pelo capitão Rafinha

Bidu sendo retirado em segurança pelo capitão Rafinha

Nos juvenis, Fanny leva a melhor e carimba vaga

Na preliminar de juvenis, o Vila Fanny venceu o Uberlândia por 3 a 2 e garantiu a vaga no mata-mata chegando aos 15 pontos e quinta colocação. O Uberlândia, com apenas um ponto, entrou em campo já sem pretensões.

Mesmo com a diferença na tabela, o jogo foi equilibrado. O time do Uberlândia mostrou capacidade de criar jogadas, mas teve dificuldades para arrematar. O Vila Fanny foi mais incisivo e saiu na frente aos 16 do primeiro tempo com Joãozinho concluindo trama de ataque.

Quando finalmente chutou, o Uberlândia empatou com um chute de longe de Mateus Porto aos 40 minutos do 1.º tempo. A resposta do Fanny veio já no começo do segundo tempo com um belo gol de Joãozinho aos 4 minutos.

De pênalti, Marlon empatou a partida novamente para o Uberlândia aos 12 minutos. Porém, Eduardo resolveu a peleja com um gol de cabeça aos 34 minutos da etapa final.

Ficha Técnica:

Uberlândia 1 x 0 Vila Fanny

Estádio Manoel Gustavo Schier, Vila Uberlândia, Novo Mundo

Uberlândia: Jiraya; Luan Rosa, Thiago, Alex Paiva e Alan; Nepo, Luan Elias (Paulinho) e Rafinha; Juliano (Luizinho), Diego Senna e Quintino (Kiki). Técnico: Joãozinho Ribeiro.

Vila Fanny: Niles; Willian Israel (Leco), Everson, Matraca e Gasosa; Bruno (Cicinho), Alex, Magu e Guelo; Nilvano (Anderson) e Bruno França (Coutinho). Técnico: Nego.

Arbitragem: Danilo Simão Lagroteria Oliveira Faria, Eduardo Luis Teixeira Furiatti e Remy Neves Stephan Moro.

Gol: Alex Paiva (UBE, aos 20’/2.º)

Cartões Amarelos: Nepo, Quintino, Juliano, Kiki (UBE); Willian Israel, Matraca, Bruno, Guelo (VFA),

Confira imagens das partidas:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro

Renovicente e Vila Fanny jogam partida atrasada com alteração de local

suburbana2016

Renovicente e Vila Fanny deveriam ter se enfrentado no último sábado (24) pela Série A da Suburbana no Solar do Bosque, mas o duelo foi adiado pelo falecimento da mãe de dois atletas, um de cada equipe. Agora, passado o luto, a partida tem nova data e local.

Os jogos do juvenil e do adulto serão nesta quarta-feira (28), com juvenis atuando às 18 horas e os adultos às 20 horas. Os duelos serão no Egydio Ricardo Pietrobelli, campo do Iguaçu, pois o Solar do Bosque não possui iluminação.

O Renovicente, mandante da partida, precisa vencer pela primeira vez na competição para não ser rebaixado com mais duas rodadas a serem disputadas. Nem o empate serve para o Tricolor do Santa Cândida que, vencendo nesta rodada, precisará vencer mais duas contendas e torcer contra Imperial e/ou Uberlândia, para conseguir a salvação.

O Vila Fanny tem situação bem mais tranquila na tabela. Uma vitória deixa o alvirrubro a apenas um empate de confirmar a classificação para o mata-mata, sendo que não há mais risco algum de rebaixamento.

Nos juvenis, a partida é um duelo direto, com o Renovicente podendo garantir a classificação com uma vitória e o Vila Fanny jogando para empatar em pontos com o Renô.

2 Comments

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro

Vila Fanny vence Iguaçu de virada e entra na briga pela ponta

Guelo (18) sobe no alambrado após marcar o primeiro de seus dois gols na vitória do Vila Fanny: meia-atacante saiu do banco para colocar o Vila Fanny na briga pela liderança da Suburbana

Guelo (18) sobe no alambrado após marcar o primeiro de seus dois gols na vitória do Vila Fanny: meia-atacante saiu do banco para colocar o Vila Fanny na briga pela liderança da Suburbana

Em um jogo bem disputado e com os gols concentrados em dez minutos, o Vila Fanny venceu o Iguaçu de virada por 2 a 1, na tarde deste sábado (27), no Ismael Gabardo, e entrou de vez na briga pela ponta da tabela da Suburbana. Guelo, autor dos dois gols alvirrubros, foi o destaque do jogo, enquanto que Luisinho Netto (aquele) fez o gol do Iguaçu. Magu perdeu um pênalti para o time da casa quando o jogo estava 0 a 0.

O resultado manteve o Vila Fanny em quarto, mas agora com o mesmo número de pontos do vice-líder, o próprio Iguaçu, e do terceiro colocado Novo Mundo, dez. Iguaçu e Fanny têm três pontos a menos que o líder Santa Quitéria, que agora é o único invicto da competição.

“Estamos na briga. Graças a Deus, entramos dispostos, sabendo que podíamos deixar o campeonato mais disputado com uma vitória. Se ganharmos mais um jogo, deixaremos a classificação tranquila. Como pôde ver, tivemos vários no banco que entraram para ajudar. Pude ser feliz e fazer esses dois gols”, afirmou Guelo.

 

“Temos de continuar com o pezinho no chão, trabalhando. Tivemos chances com um minuto e depois quatro chances no primeiro tempo para matar o jogo, além de sairmos na frente. Depois teve falta duvidosa no gol que tomamos o empate. Ainda podemos buscar a ponta da tabela, mas o importante é entrar entre os oito e depois ir classificando”, disse Luisinho Netto.

Na próxima rodada, dia 3 de setembro, o Iguaçu recebe o lanterna Nacional no Monte Bérico, campo do Flamengo, onde segue cumprindo punição de perda de mando de jogo. O Vila Fanny recebe o Capão Raso, décimo na tabela, no Ismael Gabardo. Os juvenis entram em campo às 13h30 e os adultos às 15h30.

Mudança de escala

O árbitro inicialmente escalado para a partida era Cristiano Antônio Teixeira. No entanto, ele teve um mal-estar que o impediu de apitar a partida, se dirigindo ainda no sábado para exames médicos mais detalhados. Em seu lugar, a Comissão de Arbitragem da FPF escalou o árbitro Rafael Vinícius Moura de Oliveira, menos experiente que o inicialmente escalado, o que gerou reclamações do time do Iguaçu.

“Viemos fazer nosso trabalho aqui, mas trocaram o árbitro. Trouxeram este senhor e nem o bandeira estava satisfeito. Duas faltas aqui que seria responsabilidade dele e o auxiliar disse que seria com o árbitro. Ele é um cara que está começando e não pode colocar num grande clássico como este agora”, reclamou o lateral-direito Luisinho Netto.

O jogo

O Iguaçu começou tentando abrir o marcador com uma blitz comandada pela dupla de Marcelos, Tamandaré e Moscatelli, mas teve a pressão inicial neutralizada pelo time do Vila Fanny, que colocou a bola no chão e não se impressionou com alguns dos grandes nomes do time alvinegro, como o meia Caio, ex-Coritiba, Flamengo, Paraná e Atlético-MG, e o zagueiro improvisado de lateral-esquerdo Aderaldo, ex-Paraná.

Na segunda etapa, o Vila Fanny teve chance clara de abrir o marcador com um pênalti ao favor. Magu aos 10 minutos cobrou mal e foi parado pelo goleiro Rodrigo. No entanto, a penalidade perdida não significou um grande abalo emocional para o time da casa.

Mesmo assim, quem saiu na frente foi o Iguaçu, aos 30 minutos. Luisinho Netto bateu falta da esquerda com força e Nenê não conseguiu segurar a pancada, chegando a desviar para as redes.

A resposta alvirrubra foi rápida. Aos 35 minutos foi marcada jogada perigosa com cobrança em dois lances no lado direito da área. Willian Israel ajeitou e Guelo mandou no canto esquerdo de Rodrigo.

A virada veio no mesmo ritmo, aos 40 minutos. Guelo apareceu sozinho na área para completar cruzamento à meia altura.

Nos juvenis, Fanny vence com relativa tranquilidade

Na preliminar, os juvenis do Vila Fanny venceram os do Iguaçu por 3 a 0. O resultado deixou os mandantes em quarto lugar com nove pontos, enquanto que os visitantes são os décimos com três.

O Fanny saiu na frente aos 13 minutos com Thiago e ampliou aos 35 com um belo gol de Alisson encobrindo o goleiro adversário. O terceiro gol alvirrubro saiu aos 29 minutos da etapa final com André aproveitando de cabeça cobrança de falta vinda da esquerda para o segundo pau.

Ficha Técnica:

Vila Fanny 2 x 1 Iguaçu

Estádio Ismael Gabardo, Vila Fanny, Curitiba

Vila Fanny: Nenê; Willian Israel,Everson, Matraca e Gasosa (Leco); Bruno Alves (Arthur), Alex (Anderson), Magu e Nilvano (Guelo); Cicinho (Coutinho) e Bruno França (Natan). Técnico: Nego.

Iguaçu: Rodrigo; Luisinho Netto, Dudu (Junio), Emerson e Aderaldo; Douglas, Zé Nunes (Tomate) e Caio (Feijão); Marcelo Tamandaré (Rogério), Marcelo Moscatelli (Pablo) e Thiaguinho (Romário). Técnico: Juninho.

Arbitragem: Rafael Vinícius Moura de Oliveira, André Luiz Severo e Ricardo Alexandre Santos.

Gols: Luisinho Netto (IGU, aos 30’/2.º), Guelo (FAN, aos 35’/2.º, aos 40’/2.º).

Cartões Amarelos: Nenê, Willian Israel, Everson, Matraca, Bruno Alves, Nilvano, Cicinho (FAN); Dudu, Emerson, Aderaldo, Rogério (IGU).

Confira imagens das partidas:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro

Uberlândia goleia Vila Fanny e fica perto de vaga na decisão

Juliano (E, de amarelo, levantando as mãos) comemora o terceiro gol do Uberlândia: resultado deixa time em posição confortável para jogo de volta em seus domínios

Juliano (E, de amarelo, levantando as mãos) comemora o terceiro gol do Uberlândia: resultado deixa time em posição confortável para jogo de volta em seus domínios

O Uberlândia quebrou serviço do Vila Fanny na tarde deste sábado (14) no Ismael Gabardo. Não foi uma quebra simples. Os 5 a 1 aplicados na ida das semifinais da Copa de Futebol Amador deixa o time auriazul com um pé na decisão da competição, podendo perder por até três gols de diferença no jogo de volta, sábado que vem, no Manoel Gustavo Schier. Lela marcou para o Vila Fanny, enquanto que Alex Paixa, Oberdan, Juliano, Fumaça e Felipinho fizeram os gols do Uber.

“Se falar que a gente esperava vir aqui e ganhar dos c aras de 5 a 1, estaríamos mentindo. A gente veio com propósito de fazer bom jogo, já que são 180 minutos e foram só 90 minutos.  Fizemos um bom jogo contra uma equipe muito forte e conseguimos impor nosso ritmo principalmente no segundo tempo”, disse o meia Juliano, autor de um dos gols. “Como a gente veio e ganhou de 5 a 1, eles podem fazer isso também. No futebol, tudo é possível. Temos de respeitar o Fanny como eles têm de respeitar o Uberlândia que veio para ficar”, completou o camisa 8.

“Temos de trabalhar o time e treinar que você consegue aperfeiçoar. Começamos bem as duas partidas [esta e a anterior, derrota por 6 a 1 para o Novo Mundo] e criando, mas o físico não tá perfeito, acaba cansando, o time apaga. Arbitragem foi confusa, mais parava o jogo do que jogando. Temos de trabalhar e tentar reverter”, disse o atacante Géder, que jogou os últimos 25 minutos da partida.

O jogo

Nos primeiros minutos, o Uberlândia partiu para uma blitz, tentando marcar a saída do Vila Fanny, que veio com três alterações com relação ao último jogo. Com o passar do tempo, o time da casa equilibrou as ações e chegou ao gol de abertura na jogada que tem sido seu forte na competição. Aos 17 minutos, Alex colocou a bola na área que, desviada no primeiro pau, sobrou para Lela, no segundo pau, cabecear para dentro do gol.

A resposta do Uberlândia foi imediata. Logo aos 19 minutos, Alan cobrou falta na área e o zagueiro Alex Paiva cabeceou para empatar a partida. Dois lances parecidos e a igualdade fez o Uberlândia crescer no jogo. Apesar de visitante, o time auriazul se adaptou bem ao gramado alto do Ismael Gabardo e trabalhou muito bem na bola longa, especialmente nos lançamentos do meia-armador Cenoura.

A virada veio aos 29 minutos. O centroavante Oberdan acertou uma improvável cabeçada no primeiro pau com o corpo caindo e a bola encobrindo o goleiro Flávio.

Nos primeiros instantes do segundo tempo, o Vila Fanny mostrou um pouco mais de ímpeto, mas que acabou sufocado pela melhor defesa da competição. Buscando o resultado, o técnico Nego recolocou Cicinho e Dinda, que haviam sido sacados, para deixar a equipe mais ofensiva, além do lateral Fulvio. E depois, tratou de deixar o time mais ofensivo ainda com o atacante Géder, de 18 anos. Porém, o Uberlândia passou a controlar mais ainda o ritmo de jogo, apostando em bolas longas e na velocidade de seus meias ofensivos e atacantes, enquanto que o Vila Fanny apostou em muitos chuveirinhos e parou no goleiro Jiraya, que dominou sua área pelo alto.

E foi numa jogada individual de Juliano, aos 35 minutos, que o terceiro gol do Uberlândia saiu. O camisa 8 recebeu na intermediária e deu dribles curtos em três marcadores, como se estivesse jogando futsal, antes de chutar na saída de Flávio.

Com o jogo aparentemente decidido, o técnico Joãozinho Ribeiro tirou alguns de seus jogadores mais experientes. No entanto, dois dos substitutos fizeram a diferença. Aos 44 minutos, Fumaça aproveitou o erro da defesa em um lançamento, ganhou na velocidade e bateu na saída do goleiro. Aos 49 minutos, Felipinho recebeu na diagonal e bateu forte e cruzado para fechar o marcador em 5 a 1.

Ficha Técnica:

Vila Fanny 1 x 5 Uberlândia

Estádio Ismael Gabardo, Vila Fanny. Curitiba

Vila Fanny: Flávio; Buiú (Géder), Lela, Marquinhos e Rafael; Jhony (Cicinho), Anderson, Alex e Guelo; Leco (Dinda) e Couto (Fulvio). Técnico: Nego.

Uberlândia: Jiraya; Luizinho (Halyson), Thiago, Alex Paixa e Alan (Vagner); Nepo, Rafinha, Cenoura (Fumaça) e Juliano (Felipinho); Paulinho e Oberdan (Eduardo). Técnico: Joãozinho Ribeiro.

Arbitragem: Eduardo Elias Melek, André Luiz Severo e Giovani Marcus de Oliveira Massoquetto.

Gols: Lela (VFA, aos 17’/1.º), Alex Paiva (UBE, aos 19’/1.º), Oberdan (UBE, aos 29’/1.º), Juliano (UBE, aos 35’/2.º), Fumaça (UBE, aos 44’/2.º), Felipinho (UBE, aos 49’/2.º).

Cartões Amarelos: Lela (VFA); Alan, Fumaça (UBE).

Confira as imagens da partida:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro

Confira a tabela das semifinais da Copa de Futebol Amador

copafutamador16

A Federação Paranaense de Futebol divulgou nesta segunda-feira (9) a tabela das semifinais da Copa de Futebol Amador da Capital. Os times de melhor campanha decidem em casa. Os duelos possuem saldo de gol na decisão (a Série A da Suburbana no ano passado não tinha) e, em caso de empate ao fim da segunda partida, teremos pênaltis. Confira os jogos:

Semifinais – Ida

Sábado (14/05)

15h30 – União Ahu x Novo Mundo – Ricardo Halick

15h30 – Vila Fanny x Uberlândia – Ismael Gabardo

Semifinais – Volta

Sábado (21/05)

15h30 – Novo Mundo x União Ahu – Arena Vermelha

15h30 – Uberlândia x Vila Fanny – Manoel Gustavo Schier

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro

Rodada na Arena Vermelha classifica Vila Fanny e dá “título” da chave ao Novo Mundo

Empate entre Grêmio Ipiranga e Palmeirinha eliminou as duas equipes, assim, o Vila Fanny classificou-se mesmo sendo goleado pelo Novo Mundo

Empate entre Grêmio Ipiranga e Palmeirinha eliminou as duas equipes, assim, o Vila Fanny classificou-se mesmo sendo goleado pelo Novo Mundo

Novo Mundo em primeiro e Vila Fanny em segundo: foi assim que terminou o Grupo A da Copa de Futebol Amador, chave decidida em rodada dupla neste sábado (7) na Arena Vermelha. Na preliminar, o empate por 2 a 2 entre Grêmio Ipiranga e Palmeirinha matou as chances de ambos se classificarem. No jogo de fundo, classificado pelo resultado anterior, o Vila Fanny precisaria vencer por dois gols para ser o primeiro da chave e até saiu na frente do Novo Mundo, mas foi inapelavelmente goleado por 6 a 1.

Nas semifinais, o Novo Mundo enfrentará o surpreendente União Ahu, com o primeiro jogo no Ricardo Halik. O Vila Fanny terá de decidir fora de casa contra o Uberlândia, que foi o campeão do Grupo B.

As meias justificam os meios?

Jogadores do Grêmio Ipiranga trocando as meias no lado do gramado: exigência do regulamento fez partida começar com atraso

Jogadores do Grêmio Ipiranga trocando as meias no lado do gramado: exigência do regulamento fez partida começar com atraso

Um impasse fez a partida entre Grêmio Ipiranga e Palmeirinha começar com atraso. As duas equipes entraram com calções e meias verdes, o que poderia confundir a arbitragem. Como constava como mandante na tabela, o Grêmio Ipiranga teria de trocar. Porém, como o jogo era na Arena Vermelha, campo do Novo Mundo, surgiu outra dificuldade: o time não havia trazido outra opção de uniforme.

A solução veio com o Novo Mundo emprestando meias vermelhas para o time canarinho, que passou a usar uma combinação de uniforme que remeteu à seleção de Camarões jogando com seu segundo uniforme.

Empate foi o abraço da morte

Com a bola rolando, os dois times precisavam vencer e tirar a diferença de saldo para aí torcer contra o Vila Fanny no jogo de fundo. O empate não serviria para nada. Assim, o Grêmio Ipiranga abriu o placar logo aos 3 minutos com Cafu. O Grêmio Ipiranga estava mais equilibrado no primeiro tempo e poderia até ampliar, o que o deixaria com o saldo zerado.

No segundo tempo, a coisa mudou com uma reação do Palmeirinha. Nícolas marcou duas vezes. A primeira, de pênalti, aos 7 e a segunda aos 19 minutos. A chance de classificação passou para as mãos do time do bairro Tatuquara.

Mas as coisas mudaram em um lance. Aos 24 minutos, o goleiro Anderson cometeu pênalti. Por ser chance clara de gol, foi expulso. Sem goleiro reserva, acabou indo o líbero Thiago para a meta do Verdãozinho. Cafu cobrou a penalidade aos 26 minutos e recolocou a igualdade no placar.

Curiosamente, após o gol, o Grêmio Ipiranga pouco chutou ao gol com perigo ao goleiro improvisado Thiago, que terminou invicto na meta. O resultado de 2 a 2 eliminou ambos os times, que voltam a campo agora apenas na Série B da Suburbana.

“Competição complicada em que pegamos times bem preparados. Lutamos até o fim e agora é trabalhar para a próxima competição. Vontade temos de sobra, mas ainda falta entrosamento, pois chegou bastante molecada nova”, analisou o atacante Nícolas do Palmeirinha, autor de dois gols.

“Ficou um legado, que não podemos vacilar. Pegamos grupo difícil, mas provamos que com a vontade que temos, podemos ir longe na próxima competição. O lance da meia até nos ajudou, pois enrolou um pouco o time deles, até saímos com gol na frente”, relembrou Cafu, autor dos gols do Grêmio Ipiranga.

Goleada sela primeira fase perfeita do Novo Mundo

No jogo de fundo, classificado, o Vila Fanny teria de vencer por dois gols de diferença e parecia cumprir a missão até os 20 minutos. Melhor após o apito inicial, o time visitante saiu na frente aos 13 minutos com Dinda cobrando pênalti.

O Novo Mundo tratou de mudar o jogo na base da bola parada com duas pauladas de Djoninho. A primeira foi aos 20 minutos e a segunda aos 22. Atordoado com a virada quase instantânea, o Vila Fanny viu o Novo Mundo aumentar aos 29 minutos com Ricardo concluindo a gol após jogada aérea.

Atrás no placar, o técnico Nego mexeu três vezes das seis possíveis no intervalo. Mesmo assim, o Vila Fanny não conseguiu reação suficiente para mudar a história da partida. Bruno ampliou logo aos 4 do segundo tempo e tornou as coisas mais difíceis ainda.

Nos minutos finais, os jogo até caiu de ritmo, mas deu tempo para os gols de Muriel, aos 37, e de Marquinhos Lima, aos 40, selarem o resultado de 6 a 1 e os 100% de aproveitamento do Novo Mundo, marca igualada apenas pelo Uberlândia, que obviamente também venceu sua chave.

“Fundamental, treinando bastante dia de semana. Tive felicidade de acertar duas cobranças. O time do Ahu vem forte, temos de preparar. Temos de fazer bom trabalho fora para decidir em casa”, afirmou Djoninho, autor de dois gols do Novo Mundo.

“Pois é, a gente entrou classificado e não ter entrado desse jeito, tomar seis gols. Agora trabalhar para pegar o Uberlândia e supreender. Temos fazer o serviço de casa para tentar segurar lá”, analisou o zagueiro Lela, capitão do Vila Fanny.

Santos refletores, Batman!

O atraso da primeira partida por causa do meiagate provocou um interessante efeito cascata: como estamos em uma época do ano que anoitece cedo, o jogo de fundo terminou com a noite já caída e com refletores da Arena Vermelha à toda.

Ficha Técnica das partidas:

Rodada dupla na Arena Vermelha, Novo Mundo, Curitiba

Grêmio Ipiranga 2 x 2 Palmeirinha

Grêmio Ipiranga: Osni; Moura , Anderson, Gustavo e Robson (Leandro); Flavinho, Marcelinho (Clé) e Jonathan; Jackson Laguna (Giovani), Cafu e Fabinho. Técnico: Giancarlo Balaban.

Palmeirinha: Anderson; Thiago, Mazinho e Mucilon; Marquinhos, Carlão, Celo (Maninho), Dolinha (Jô) e Valdecir (Guilherme); Romarinho e Nícolas. Técnico: Daniel Jorge.

Arbitragem: Alexandre Sanches Ferreira, Sandra Maria Dawies e Fernando Cesar Tobias.

Gols: Cafu (GRI, aos 3’/1.º e 26’/2.°), Nícolas (PGG, aos 7’/2.º e 19’/2.º)

Cartões Amarelos:  Moura, Jonathan (GRI); Mucilon, Carlão, Romarinho, Dolinha (PGG).

Cartão Vermelho: Anderson (PGG, aos 24’/2.º, por falta em situação de gol iminente)

Novo Mundo 6 x 1 Vila Fanny

Novo Mundo: Jociel Henrique; Evandro, Bruno e Danilo (Muriel); Ricardo, Alan Diego (Guilherme), Elton (Léo) e Djoninho (Jonathan); Fernandinho (Eduardo), Marquinhos Cambalhota (Waguinho) e Marquinhos Lima. Técnico: Ivo Petry.

Vila Fanny: Flavio; Buiú (Fulvio), Lela, Elísio (Marquinhos) e Rafael (Bruno); Djoni, Cicinho (Alex), Anderson e Guelo; Dinda (Wallisson) e Leco (Géder). Técnico: Nego.

Arbitragem: Lucas Paulo Torezin, Sandra Maria Dawies e Fernando Cesar Tobias.

Gols: Dinda (VFA, aos 13’/1.º),  Djoninho (NMU, aos 20’/1.º e 22/1.º), Ricardo (NMU, aos 29’/1.º), Bruno (NMU, aos 6’/2.º), Muriel (NMU, aos 37’/2.º), Marquinhos Lima (NMU, aos 40’/2.º).

Cartões Amarelos: Ricardo, Bruninho (NMU); Rafael (VFA).

Confira imagens das partidas:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro

Vila Fanny e Grêmio Ipiranga vencem em tarde de 14 gols no Parque Linear

Vitórias sobre Palmeirinha e Santíssima Trindade, respectivamente, deixam Vila Fanny e Grêmio Ipiranga dentro da luta por uma vaga nas semifinais

Vitórias sobre Palmeirinha e Santíssima Trindade, respectivamente, deixam Vila Fanny e Grêmio Ipiranga dentro da luta por uma vaga nas semifinais. dos times que jogaram no Parque Linear, Palmeirinha também segue na briga

Em uma tarde de sábado (23) cheia de gols no Estádio Parque Linear, Vila Fanny e Grêmio Ipiranga se saíram melhor que Palmeirinha e Santíssima Trindade, respectivamente, conquistando importantes vitórias no Grupo A da Copa de Futebol Amador da Capital.

As coincidências na rodada dupla de 14 gols foram os placares de 5 a 2, mas terminam aí em partidas com histórias distintas. Com nove pontos, o Vila Fanny depende apenas dele para se classificar. Com seis pontos, Grêmio Ipiranga e Palmeirinha têm confronto direto e precisam torcer contra o Fanny na última rodada. Zerado em número de pontos, o Santíssima Trindade apenas cumpre tabela.

A Copa de Futebol Amador pula uma semana e os times voltam a campo no dia 7 de maio. Às 14 horas, no Octávio Sílvio Nicco, o Santíssima Trindade cumpre tabela contra o Capão Raso. É o mesmo horário do duelo entre Grêmio Ipiranga e Palmeirinha na Arena Vermelha. Às 16 horas, no mesmo estádio, o Vila Fanny joga por um empate para se classificar diante do Novo Mundo.

Virada à moda Fanny

Em quatro jogos, o Vila Fanny saiu atrás em três deles. E agora conquistou sua segunda vitória de virada. Desta vez, o alvirrubro tomou dois gols e conseguiu uma recuperação em um expressivo 5 a 2. Curiosamente, ninguém fez mais que um gol na partida.

Na primeira meia  hora, o Palmeirinha, que tem praticamente a mesma base desde 2000 (isso mesmo, você não está lendo errado), dominou. Aos 19 minutos, Nícolas acertou um belo chute na gaveta de Flávio. A equipe do Tatuquara aumentou aos 25 minutos com Dolinha completando jogada à meia altura. Parecia que o Palmeirinha iria fazer uma goleada, mostrando-se perigoso em lances de ataque.

Porém, o vento começou a virar aos 31 minutos, quando Guelo aproveitou cruzamento e diminuiu para o Vila Fanny. O empate veio logo depois aos 33 minutos, com o zagueiro-artilheiro Lela, aproveitando jogada de cabeça.

O segundo tempo começou com o vento realmente a favor do Vila Fanny, que começou a usar isso a favor em cobranças de escanteio que deram trabalho ao goleiro Anderson. A virada, no entanto, veio por meio de outro zagueiro, Elísio, aos 16 minutos. Anderson ampliou aos 40 e Coutinho, de pênalti, fechou o placar em 5 a 2.

“Foi uma vitória importante. Nós só buscávamos os três pontos para ficar mais tranquilo. Conseguimos dar volta ao jogo. A equipe teve tranquilidade e conseguiu dar volta no placar”, disse Guelo do Vila Fanny.

“Nosso time cansou, só tínhamos cinco titulares, sem pessoal mais experiente. Só tínhamos um reserva e o pessoal mais jovem não sabe dosar o jogo. Agora é levantar a cabeça e tentar buscar algo no último jogo. Ainda temos esperança. Depende de nós ganharmos e o Novo Mundo ganhar. Só depende de nós e vamos lutar até o fim”, declarou Dolinha do Palmeirinha.

A sina continua

Um time que marca dez gols em quatro jogos tem uma boa marca, porém tudo se perde quando ele toma 17 gols nestes mesmos duelos. Aí está o drama do Santíssima Trindade, que tem uma rodada e depois uma intertemporada para tentar equilibrar seu time para a disputada Segundona da Suburbana. O Grêmio Ipiranga, que nada ou pouco tem a ver com isso, aproveitou e venceu bem por 5 a 2, mantendo suas chances de classificação.

O jogo começou com muitos erros de passe e finalização. O Santíssima Trindade mostrava dificuldades na saída de bola e o Grêmio Ipiranga esteve bastante ansioso até conseguir marcar. O gol inaugural foi de Cafu, aos 43 minutos da etapa inicial.

No segundo tempo, foi a vez do atacante Sena, do Grêmio Ipiranga brilhar. Ele aumentou o placar com dois gols, aos 10 e aos 23 minutos. O Trindade respondeu aos 30 minutos com Leandro, de pênalti, e com Queen aos 40 minutos, encostando no placar. Mas o time local tomou alguns baldes de água fria perto do fim, quando pressionava, com gols de Geovane, aos 42, e de Leandro, o do Grêmio Ipiranga, aos 47, finalizando o marcador.

“A gente sabia que tinha chance e veio determinado buscar a vitória. Qualquer um porcento, a gente briga. Não estamos na competição à toa. Viemos de dois resultados negativos e viemos aqui para entrar na briga”, afirmou Sena, autor de dois gols para o time do Grêmio Ipiranga.

“A gente desde o primeiro jogo o ataque bem, mas a defesa ainda está sem entrosamento. Vamos tentar acertar a defesa do time. Vamos arrumar e preparar para a Suburbana”, concluiu Leandro do Santíssima Trindade.

Bolada intermunicipal

Localizado muito próximo à divisa com Pinhais, o Estádio Parque Linear, casa do Santíssima Trindade, permite algo anetódico: que a bola possa ser chutada de Curitiba, cruzar o Rio Atuba e cair em outro município.

Fim de semana no parque

Como o nome sugere, o estádio fica anexo a um parque construído para preservar a mata ciliar do Atuba e, mais abaixo, o Iguaçu, que nasce das águas do próprio Atuba e do Iraí. Como todo bom fim de semana ensolarado, havia perto do campo gente empinando pipa, crianças pulando em uma cama elástica e até um palco montado ali perto.

Ficha Técnica das partidas:

Rodada dupla no Estádio Parque Linear, Cajuru, Curitiba

Vila Fanny 5 x 2 Palmeirinha

Vila Fanny: Flávio; Lela, Elísio, Anderson; Buiú (Walisson), Anderson (Marquinhos), Cicinho (Alex), Guelo e Bruninho; Leco (Géder) e Coutinho. Técnico: Nego.

Palmeirinha: Anderson; Thiago, Valdecir e Polaco; Jô (Guilherme), Celo, Romarinho e Nicolas; Dolinha, Marquinhos e Nicolas. Técnico: Daniel Jorge.

Arbitragem: Marcos William C. Cabreira, Alessandro Antonio Gonçalves e Alexsandro Euzebio da Silva.

Gols: Nicolas (PGG, aos 19’/1.º), Dolinha (PGG, aos 25’/1.º), Guelo (VFA, aos 31’/1.º), Lela (VFA, aos 33’/1.º), Elísio (VFA, aos 16’/2.º), Anderson (VFA, aos 40’/2.º), Coutinho (VFA, aos 45’/2.º).

Cartões Amarelos: Anderson (VFA); Jô, Carlão, Dolinha, Nícolas (PGG)

Santíssima Trindade 2 x 5 Grêmio Ipiranga

Santíssima Trindade: Eliseu (Juliano); Bahia, Dill, Queen e Robson; Tom (Alessandro), Marcão (Marcos), Chicletinho (Guilherme) e Erick; Leandro e Euller (Waltinho, depois Wesley). Técnico: Jean Pierre.

Grêmio Ipiranga: Thiago; Moura, Daniclei, Anderson e Flavinho; Clé (Jonathan), Laguna (Leandro), Gustavo e Fabinho (Geovane); Sena e Cafu (William). Técnico: Gian Balaban.

Arbitragem: Adelmo Ferreira dos Santos, Alessandro Antonio Gonçalves e Alexsandro Euzebio da Silva.

Gols: Cafu (GRI, aos 43’/1.º), Sena (GRI, aos 10’/2.º, aos 23’/2.º), Leandro (STR, aos 30’/2.º), Queen (STR, aos 40’/2.º), Geovane (GRI, aos 42’/2.º), Leandro (GRI, aos 47’/2.º).

Cartões Amarelos: Robson, Dill, Marcão (STR); Gustavo (GRI).

Confira imagens das partidas:

Este slideshow necessita de JavaScript.

1 Comment

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro

Vila Sandra e Capão Raso se reabilitam na Copa de Futebol Amador

Após derrotas em suas estreias, Vila Sandra (E) e Capão Raso (D) reencontram a vitória na Copa de Futebol Amador

Após derrotas em suas estreias, Vila Sandra (E) e Capão Raso (D) reencontram a vitória na Copa de Futebol Amador

A rodada deste sábado (9) no José Carlos de Oliveira Sobrinho marcou a reabilitação de duas equipes na Copa de Futebol Amador da Capital. Pelo Grupo B, na preliminar, o Vila Sandra bateu o Imperial em um bom jogo por 3 a 1. Pelo Grupo A, no jogo de fundo, o Capão Raso suou para bater o Vila Fanny por 2 a 1 em uma partida em que chegou a ter dois jogadores a mais em campo.

Agora, no Grupo A, o Vila Fanny caiu para a segunda posição, com três pontos, saldo zero e cinco gols marcados, números rigorosamente iguais ao Palmeirinha, com o Capão Raso na quarta colocação com mesmo número de pontos e mesmo saldo, mas apenas três gols marcados. No Grupo B, o Vila Sandra é o quarto colocado com três pontos, enquanto que o Imperial é o quinto colocado com nenhum ponto e saldo -3.

Os times envolvidos nesta rodada dupla voltam a campo no próximo sábado, dia 16. O Capão Raso joga às 14 horas contra o Palmeirinha na Arena Vermelha. É o mesmo horário de União Ahu x Vila Sandra no XV de Agosto e de Vila Fanny x Grêmio Ipiranga no Octávio Sílvio Nicco, estádio que recebe às 16 horas o duelo entre o Imperial e o Sergipe.

Vitória pelos pés de Maranhão

No primeiro jogo da tarde, Vila Sandra e Imperial vinham de derrotas na estreia e fizeram um bom espetáculo com vitória alvinegra por 3 a 1.

O placar foi aberto aos 19 minutos da etapa inicial pelo Vila Sandra, quando Pedro lançou Adriano e o camisa 11 ganhou na velocidade da defesa para bater na saída de Júlio. O empate veio ainda na primeira etapa aos 38 minutos, com o zagueiro Diego aproveitando de cabeça o rebote da falta batida por Roberto no travessão.

No primeiro minuto da segunda etapa, Pedro do Vila Sandra e Cairo do Imperial trocaram gentilezas em forma de cotoveladas e sopapos e acabaram expulsos pelo árbitro Rodrigo Posser Borges. Com dez para cada lado, o técnico do Vila Sandra, Jackson Queiroz, resolveu apostar na velocidade do jovem Maranhão, de 21 anos. O baixinho entrou aos 14 minutos e passou a infernizar a defesa do Imperial especialmente em bolas esticadas.

E foi com Maranhão, aos 23 minutos, que o Vila Sandra voltou a liderar o placar. O camisa 34 arrancou pela direita, fez um carnaval na defesa e bateu na saída de Coxinha. Com isso, o Imperial passou a pressionar, dando o contra-ataque ao Vila Sandra, do jeito que o Maranhão gosta. Foi assim aos 46 minutos que o placar foi fechado: Maranhão novamente arrancou pela direita, limpou a defesa e deixou Robinho livre para marcar.

“Graças a Deus, time que a gente tem passando por este sufoco. Entramos e demos conta do jogo, como os que entraram. Todos jogaram bem e vamos com mais vantagem na próxima partida”, afirmou Maranhão, festejado pela barulhenta torcida do Vila Sandra após o apito final.

Do lado do Imperial, uma situação curiosa. O técnico Pastor vestiu uniforme de jogo. Estava inscrito e inclusive atuou na estreia. Desta vez, ficou apenas do lado do campo vestindo a camisa 16. “[Vida de quase entrar em campo e ficar como treinador] É uma vida boa, jogo é isso. Eles foram felizes, tiveram três oportunidades e concluíram. Futebol é isso, um dia a gente ganha e outro a gente perde, mas o time não jogou bem dentro do que pode jogar, mas faltou perna, tão voltando agora. Nosso time cansou no segundo tempo. Ainda dá para salvar, se vencermos os três jogos, nós estamos dentro”, disse o jogador/treinador do time do Mossunguê.

Festival de cartões no jogo de fundo

Treze cartões, contando com os dois amarelos que viraram vermelhos: foi o balanço disciplinar da vitória do Capão Raso sobre o Vila Fanny por 2 a 1. Fora as punições disciplinares, foi um jogo bem disputado, mesmo no segundo tempo, quando o Fanny ficou numericamente inferiorizado diante do time da casa, mas não se acovardou, dando sufoco no Tricolor de Aço.

Os primeiros minutos de jogo foram marcados por muitos erros de passe e ansiedade dos times. Tanto Vila Fanny quanto Capão Raso procuravam esticar o jogo sem resultados. A maior força do Vila Fanny, por exemplo, era a maior fraqueza: o apoio com o estreante lateral-direito Buiú, ex-Trieste, ainda distante do ritmo de jogo do auge da temporada passada, foi eficaz, mas curiosamente suas subidas deixavam espaço para a contra-carga do Tricolor de Aço.

No entanto, não foi por ali que o placar foi aberto pelo Capão Raso. Em jogada pela direita de seu ataque, Sabonete tentou, a bola foi cortada, sobrou para Wescley, que não matou bem, sobrando de volta para Sabonete, aos 47 minutos, abrir a contagem.

No segundo tempo, o Vila Fanny ficou cedo com um a menos, quando o zagueiro Elísio tomou seu segundo amarelo e foi expulso. Era a deixa para o Capão Raso crescer? Não! Logo aos 6 minutos, Anderson cobrou falta na cabeça do grandalhão Dinda, que empatou a partida.

Precisando de sangue novo, o auxiliar técnico Romário (o técnico Nego ficou de fora cumprindo suspensão) colocou o jovem Gederson, 18 anos, vice-artilheiro da última Suburbana Juvenil com 14 gols, no lugar de Dinda. O garoto, em sua segunda partida pelo adulto, teve duas boas chances para marcar parando no bom goleiro Gêneses do Capão Raso.

No entanto, a estratégia do time Alvirrubro foi por água abaixo aos 33 minutos, quando Marquinhos cometeu pênalti em Wescley e recebeu o segundo amarelo, sendo expulso e reduzindo o Vila Fanny a apenas nove jogadores. Bruninho, aos 34 minutos, converteu o pênalti e deu números finais à partida.

Para o camisa 10 Sabonete, o Capão Raso poderia ter evitado todo o sufoco que passou e não ter corrido tantos riscos com dois a mais em campo. “Nosso time não soube aproveitar os espaços, faltou tocar. Capão Raso poderia ter tocado mais a bola, mas por outro lado a gente conseguimos  somar os três pontos”, analisou.

Para Dinda, autor do gol do Fanny, as expulsões acabaram pesando. “Hoje em dia jogar com um a menos é difícil. Principalmente contra eles em casa e precisando de resultado. Foi pênalti ali bem marcado e mereceram vitória, pois jogaram melhor no segundo tempo. Agora, precisamos trabalhar na quinta para entrosarmos logo. Brio nunca faltou no Fanny, sempre foi um time aguerrido. Se não vai ninguém expulso, a gente complicaria eles”, disse o camisa 9, que elogiou o jovem Gederson. “Ele vem do jogo passado, jogou comigo e fez boa partida. É umarevelação boa que o Fanny aposta para no futuro vestir a camisa 9”, concluiu.

Não chegou

O Capão Raso teve apenas três jogadores no banco, mas esperava um quarto, que não chegou. Ele se chamava João.

Saindo rápido para casamento

O zagueiro Couto do Capão Raso passou por uma situação curiosa. A esposa do atleta negociou com a comissão técnica para que ele jogasse apenas um tempo, pois a família fora convidada para um casamento.

Fichas técnicas das partidas:

Rodada dupla do Estádio José Carlos de Oliveira Sobrinho, Novo Mundo, Curitiba

Vila Sandra 3 x 1 Imperial

Vila Sandra: Coxinha; Cristiano (Rafael), Marcão, Vinícius e Matusalém (Dedé); Daniel, Hítalo (Leandro), Pedro e Mineiro (Rodriguinho); Zé Ricardo (Rodinho) e Adriano (Maranhão). Técnico: Jackson Queiroz.

Imperial: Júlio; Luciano, Tiago (Dênis), Diego e Dega (Toby Love); Cairo, Abimael, Zeti (Caíque) e Douglinhas; Samuel e Roberto (Murilo(. Técnico: Pastor.

Arbitragem: Rodrigo Posser Borges, Leandro Polli Gligoski e Simone Nascimento.

Gols: Adriano (VSA, aos 19’/1.º), Diego (IMP, aos 38’/1.º), Maranhão (VSA, aos 23’/2.º), Robinho (VSA, aos 46’/2.º)

Cartões Amarelos: Reginaldo, Maranhão (VSA); Júlio, Roberto, Caíque (IMP). Cartões Vermelhos: Pedro (VSA, aos 1’/2.º), Cairo (IMP, aos 1’/2.º).

Capão Raso 2 x 1 Vila Fanny

Capão Raso: Gêneses; Roger, Fabrício, Couto (Lincoln) e Cleverson; Xuxa, Lipe e Feijão; Sabonete, Wescley e Bruninho (Alex). Técnico: Junior Saurin.

Vila Fanny: Flávio; Lela, Elísio e Marquinhos; Buiú (Fulvio), Johnny, Anderson, Guelo (Wallison) e Rafael; Bruninho e Dinda (Gederson). Técnico: Nego (suspenso, teve o auxiliar Romário no banco)

Arbitragem: João Paulo Kirchner, Leandro Polli Gligoski e Simone Nascimento.

Gols: Sabonete (UCR, aos 47’/1.º), Dinda (VFA, aos 6’/2.º), Bruninho (UCR, aos 34’/2.º).

Cartões Amarelos: Roger, Fabrício, Xuxa, Lipe, Lincoln (UCR); Lela, Elísio, Marquinhos, Rafael (VFA). Cartões Vermelhos: Elísio (VFA, dupla advertência aos 3’/2.º), Marquinhos (VFa, dupla advertência aos 33’/2.º)

Confira imagens das partidas:

Este slideshow necessita de JavaScript.

1 Comment

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro