Nova Orleans e Capão Raso empatam em jogo nervoso e agora dividem a Zona do Agrião

Empate por 1 a 1 deixou tanto Nova Orleans quanto Capão Raso na Zona do Agrião: nem classificação e nem rebaixamento
Empate por 1 a 1 deixou tanto Nova Orleans quanto Capão Raso na Zona do Agrião: nem classificação e nem rebaixamento

Num jogo de jogadas duras, muitas faltas e discussão, Nova Orleans e Capão Raso ficaram no empate por 1 a 1, na tarde de sábado (13), no Estádio José Drulla Sobrinho. Diego Armando fez o gol do Capão Raso, enquanto que Eder fez o gol do Nova Orleans.

“Nosso time lutou desde o inicio atrás do resultado. O primeiro tempo foi apático e o segundo entramos com propósito de fazer uma blitz e o time deles se fechou. Conseguimos o empate. E depois foi isso que vocês viram com uma pressão. Tentamos furar, mas não conseguimos. A gente vem trabalhando a semana semana inteira para a primeira vitória chegar o mais rápido possível, pois aí abre a porteira e nosso time vai brigar para ficar entre os quatro. Chegando, a gente vê o que acontece”, afirmou após o jogo o atacante Eder, autor do gol alviverde. O Nova Orleans segue em décimo agora com dois pontos.

“Acho que é bom um empate fora de casa, mas no caso de hoje não podíamos ter perdido, pois saímos na frente e numa bobeira, que alertamos para entrarmos ligados no começo do segundo tempo, tomamos o empate. Agora é trabalhar para sequência”, lamentou Diego Armando. O Capão Raso caiu para a nona colocação chegando aos quatro pontos e ficando fora da zona de classificação por dois gols de saldo que o Operário Pilarzinho tem a mais.

Ambas na chamada Zona do Agrião, justamente as duas posições em que não se classifica e nem cai para a Série B, as duas equipes terão desafios opostos na próxima rodada, ambos em seus domínios no próximo sábado, dia 20. O Capão Raso recebe o líder Santa Quitéria no José Carlos de Oliveira Sobrinho. O Nova Orleans recebe o lanterna Nacional no José Drulla Sobrinho. Os juvenis entram em campo às 13h30 e os adultos às 15h30.

Homenagens

Time do Nova Orleans posa com faixa em homenagem ao presidente Mario Lipinski, morto na noite de segunda-feira: equipe atuou com faixa de luto e toda a rodada teve minuto de silêncio
Time do Nova Orleans posa com faixa em homenagem ao presidente Mario Lipinski, morto na noite de segunda-feira: equipe atuou com faixa de luto e toda a rodada teve minuto de silêncio

O Nova Orleans teve uma semana triste fora de campo. Na última segunda-feira (8), morreu o presidente do clube, Mario Lipinski, que comandava o clube desde 2013, incluindo a campanha vitoriosa de 2014, o segundo título do clube fundado desde 1973. Os atletas entraram em campo com faixa homenageando o dirigente, assim como os times adulto e juvenil do UNO utilizaram faixas de luto em seus uniformes durante a rodada. Foi em memória de Lipinski que todos os jogos da Suburbana tiveram minuto de silêncio.

Em campo, a vida seguiu dura

Com a bola rolando, a primeira impressão foi a de que teríamos expulsões, o que não se confirmou, tendo o jogo nove cartões amarelos. O duelo entre Nova Orleans e Capão Raso foi bastante ríspido, com entradas fortes das duas equipes e primeiros minutos com muito nervosismo na hora de desarmar e na hora de finalizar.

Quem acabou sendo mais eficiente foi o Capão Raso. Aos 38 minutos, o centroavante Diego Armando aproveitou cruzamento da esquerda e cabeceou para vencer o goleiro Jura.

Family Feud

Na escalação inicial, o Nova Orleans contou com os primos Bruninho e Bitoca. No time do Capão Raso, uma substituição no intervalo colocou Ronei, irmão de Diego Armando. A primeira participação de Ronei, um carrinho forte em adversário, gerou um empurra-empurra. No meio da confusão, Ronei foi empurrado e Diego Armando foi tomar as dores do irmão.

“Quando mexe com irmão da gente, a gente se dói. Confusãozinha básica, mas os caras são parceiros”, disse o atacante do Capão Raso após o jogo. “Vou ser bem sincero: este é o verdadeiro futebol amador: tem técnica, mas muita pegada”, complementou Eder, do Nova Orleans.

Empate e blitz

O empate do Nova Orleans veio cedo no segundo tempo. Pênalti marcado e convertido por Eder, um chute forte no canto do goleiro Gênesis aos 5 minutos. Foi o suficiente para inflamar o time do Nova Orleans. A partida teve diversas paralisações para atendimento de jogadores, com o Capão Raso perdendo seu goleiro por lesão aos 26 minutos.

O Nova Orleans, que ainda não venceu na competição, tratou de perder várias chances, muito por ansiedade. Do outro lado, o Capão Raso tentava encaminhar contra-ataques para matar o jogo. Quase deu certo, mas John perdeu uma chance incrível nos longos (e realmente justos pelas paralisações) sete minutos de acréscimos ao chutar para fora bola cruzada baixa no meio da área que poderia significar a vitória do Tricolor de Aço.

Depois do apito final, tivemos uma discussão ríspida entre alguns integrantes das duas equipes, debelada rapidamente pela “turma do deixa disso”.

Empate nos juvenis manteve liderança do Orleans

Na preliminar, os juvenis de Nova Orleans e Capão Raso fizeram um duelo movimentado. A equipe visitante perdeu um pênalti no início da partida, defendido pelo goleiro alviverde. No fim da etapa inicial, aos 40, o Capão Raso abriu placar por meio de Rhuan. Assim como no jogo de fundo, o empate do UNO saiu no começo do segundo tempo, aos 3 minutos, com Johnny.

O Nova Orleans, que manteve boa parte da competitiva equipe da temporada passada, segue como líder isolado com dez pontos, mas agora vê rivais no retrovisor. O Capão Raso ocupa a oitava posição com quatro pontos.

Ficha Técnica:

Nova Orleans 1 x 1 Capão Raso

Estádio José Drulla Sobrinho, Nova Orleans, Curitiba

Nova Orleans: Jura; Buiú, Nathan, Erick e Victor Tilly; Juarez, Bitoca, Juliano (Molão) e Bruninho (Leomar); Eder e Igor. Técnico: Alexandre Oliveira.

Capão Raso: Gênesis (Diego); Felipe, Wissan, Couto e Go (Flavinho); Hudson, Daniel, Lincoln e Giovanny (Ronei); Diego Armando e Leandro (John). Técnico: Júnior Saurin.

Arbitragem: Murilo Ugolini Klein, Fabrício da Silva Martins e Jonathan Evers Dias.

Gols: Diego Armando (CRA, aos 38’/1.º), Eder (UNO, 5’/2.º)

Cartões Amarelos: Nathan, Juarez, Eder, Molão (UNO); Wissan, Couto, Hudson, Leandro, Ronei (CRA).

Confira imagens das partidas:

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

About the author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: