Operário Pilarzinho e Imperial empatam em jornada heroica de goleiro

Júlio jogou no sacrifício e defendeu um pênalti aos 47 do segundo tempo garantindo o empate no Bôrtolo Gava

Em um jogo que não foi brilhante tecnicamente, mas cheio de emoções especialmente nos minutos finais, Operário Pilarzinho e Imperial ficaram no 1 a 1. Méritos especialmente do goleiro Júlio, o herói da tarde, com defesas importantes, entre elas um pênalti aos 47 minutos do segundo tempo, com o agravante de atuar o tempo todo no sacrifício por causa de uma lesão no joelho contraída algumas rodadas atrás.

“Fizemos um bom jogo, perdemos algumas chances. Vamos levantar a cabeça que não vamos cair, vamos em busca da salvação. A gente faz sacrifício para fazer o que a gente gosta. Consegui pegar pênalti e vamos tentar recuperar próximo jogo”, disse Júlio, após a partida, enquanto aplicava uma bolsa de gelo no joelho.”Parabéns pro goleiro deles, que pegou muito. Três chances de fazer gol, faltou último passe da entrega. Precisamos trabalhar forte para outro jogo em casa nesta semana contra o Capão Raso para buscarmos os três pontos”, analisou o zagueiro William Maluco do Operário Pilarzinho após o jogo.

O resultado não moveu as equipes na tábua de classificação. O Operário Pilarzinho seguiu em sétimo, agora isolado com oito pontos. O Imperial segue na zona de rebaixamento, em penúltimo, com seis pontos, mas agora só se diferencia do arquirrival Nova Orleans no saldo de gols, com vantagem alviverde de -3 a -5.

 

O jogo

A partida começou com o Operário Pilarzinho ganhando a maioria das bolas no meio-campo. Isso refletiu no primeiro gol da partida, em que a bola recuperada na intermediária foi parar em Rodriguinho, que aos 15 minutos serviu Marcelo, abrindo o marcador.

A resposta do Imperial foi muito rápida. Samuel arrancou pela direita e cruzou rasteiro. London não alcançou, mas Fernandinho empurrou para as redes aos 19 minutos.

O jogo tornou-se equilibrado e com bastante alternância de posse no meio. Adriano Sagui deu trabalho para o goleiro Júlio em duas boas jogadas na etapa inicial, enquanto que Fernandinho era o maior tormento no ataque do Imperial.

A partida manteve-se equilibrada com as alterações até pelo menos metade da etapa final, virando um jogo de chutões. No entanto, Wá colocou a bola no chão aos 38 minutos e fez um carnaval no lado direito. A bola foi cruzada rasteira, Herlon não alcançou e Vinícius chutou para fora com o gol vazio, na chance mais inacreditável do jogo até o momento. Sobrou até para a garrafa d’água que o técnico Peterson Freitas segurava no banco de reservas.

A chance de redenção veio mais tarde. O próprio Vinícius sofreu pênalti de Vermelho nos acréscimos. Herlon colocou-se para bater. O goleiro Júlio, que jogou o jogo inteiro com uma lesão no joelho, inclusive abstendo-se de bater tiros de meta, partiu para a defesa no canto direito. E, de quebra, colocou para escanteio o rebote alcançado por Vinícius. O movimento agravou a lesão do camisa 1, que ficou sem condições de jogo, mas garantiu o ponto fora de casa para sua equipe. Sem mais substituições disponíveis, o zagueiro Leonardo ficou no gol nos três minutos de acréscimo que se seguiram até o apito final.

Nos juvenis, Imperial foi mais eficiente

Atletas do Imperial comemoram o gol de Alan, que deu números finais à partida preliminar

Na preliminar de juvenis, quem levou a melhor foi o Imperial, que bateu o Operário Pilarzinho por 2 a 0. O resultado fez o Imperial subir para a sexta colocação com 9 pontos e três vitórias. O Operário Pilarzinho segue em décimo com 6 pontos.

O time visitante saiu na frente aos 22 minutos da etapa inicial em jogada de escanteio que encontrou o centroavante Eduardo bem colocado no segundo pau. O camisa 9 cabeceou para baixo com consciência e correu para o abraço. Mais decidido em campo, o Imperial deu mais trabalho para o goleiro que o Operário Pilarzinho.

Muito nervoso especialmente antes do último passe, o time do Operário Pilarzinho não aproveitou a posse de bola e acabou por tomar o segundo gol em um contra-ataque fulminante aos 28 minutos da etapa final. Alan arrancou e teve tempo para driblar o goleiro e jogar para o fundo das redes.

Ficha Técnica:

Operário Pilarzinho 1 x 1 Imperial

Estádio Bôrtolo Gava, Pilarzinho, Curitiba

Operário Pilarzinho: Juninho; Guilherme (Wá), William Maluco, Diego e Batista; Joãozinho Madureira, Robson Baroni, Thomas e Roriguinho; Adriano Sagui (Herlon) e Marcelo (Vinícius). Técnico: Peterson Freitas.

Imperial: Júlio; Galo, Leonardo, Biro e Adson; Lelê, Arroz (Nene), Alex Sorocaba  (Douglas) e Fernandinho (Bambu); Samuel e London (Vermelho). Técnico: Pastor Serafim.

Arbitragem: Gustavo Nogas, Weber Felipe Silva e Heitor Alex Eurich.

Gols: Marcelo (OPP, aos 15’/1.º), Fernandinho (IMP, aos 19’/1.º)

Cartões Amarelos: Rodriguinho (OPP), Vermelho (IMP).

Confira imagens das partidas:

Este slideshow necessita de JavaScript.

About the author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: