Operário Pilarzinho vence Capão Raso nos pênaltis e está nas semifinais

Jogadores do Operário Pilarzinho comemoram vitória nos pênaltis sobre o Capão Raso: goleiro Juninho (1) defendeu uma das cobranças

Em duelo decidido nos pênaltis, o Operário Pilarzinho venceu o Capão Raso e está nas semifinais da Suburbana. O jogo de sábado (2) no Bortolo Gava teve placar de 0 a 0 no tempo normal após a ida ter sido 1 a 1. Nas penalidades máximas, brilhou o goleiro Juninho, que defendeu uma cobrança, e a eficiência do time do Operário Pilarzinho, que converteu todas suas cobranças para vencer por 5 a 3. Agora o Operário Pilarzinho encara nas semifinais o Trieste, time de melhor campanha na competição, com a ida no próximo sábado (9) no Bortolo Gava às 15h30. A preliminar de juvenis será entre Capão Raso e Vila Hauer às 13h30.

“Acho que valeu pela luta de todos. Não só esse jogo. A gente veio do campeonato inteiro com várias lesões. Nosso grupo está de parabéns, nossa torcida também. Agora é comemorar, descansar e pensar no próximo adversário”, disse o goleiro Juninho do Operário Pilarzinho. “Infelizmente jogamos um jogo duro, que seria difícil. Jogo difícil. Na reta final a gente cresceu, agora a gente pegou time com mesmas características, a torcida deles fez uma festa legal. Falo que nos pênaltis é loteria, mas não deu para segurar as cobranças”, analisou o goleiro Pantera do Capão Raso.

O jogo

A partida começou com o Operário Pilarzinho, que não pôde contar com o técnico Marquinhos Passaúna, com compromissos particulares, fazendo uma blitz nos primeiros minutos, com direito a Bruno Alves acertando a trave. O time da casa forçava as jogadas na bola alta com Pedro Oldoni e Wesley. Na bola parada, Bitoca era onipresente, com Adriano Sagui e Baroni se alternando pelos lados e Aroldo começando as jogadas. No Capão Raso, Marquinhos Lima era o cérebro da equipe, que usava da força física de Felipão por um lado e Natan no comando de ataque, enquanto que Tomate era o ponto de fuga pela esquerda.

No final da primeira etapa, o jogo ficou perto de sair do controle, com entradas mais duras, discussões e algumas advertências. O jogo foi para o intervalo com o presidente do Capão Raso precisando fazer uma intervenção com seus jogadores para acalmar os ânimos e evitar expulsões assim que a bola voltasse a rolar.

Os times voltaram alterados para o segundo tempo, com Luciano Tanque entrando no lugar do Pedro Oldoni no Operário Pilarzinho e Lipe sendo sacado por Willian no Capão Raso. A partida ficou mais disputada e depois da saída de Aroldo lesionado, o Capão Raso teve um pouco mais de espaço, mas as chances mais perigosas foram do Operário Pilarzinho, exigindo trabalho do goleiro Pantera.

O empate persistiu e como houve outro empate na ida, o duelo foi para os pênaltis. De volta aos gramados após três jogos lesionado, o goleiro Juninho foi o herói da tarde, ao pegar a primeira cobrança do Capão Raso feita por tomate ao apontar o lado esquerdo e pular para pegar naquele canto. Todos os demais converteram as cobranças até que Baroni converteu a quinta do Operário Pilarzinho e garantiu a vitória e a classificação por 5 a 3.

Nos juvenis, quem se deu melhor nos pênaltis foi o Capão Raso

Atual vice de juvenis, o Capão Raso está novamente entre os quatro primeiros

Na preliminar de juvenis, quem se deu melhor nos pênaltis foi o Capão Raso. Depois da ida ter sido 2 a 2, a volta entre Operário Pilarzinho e Capão Raso terminou 2 a 2. Na decisão por pênaltis, vitória visitante por 4 a 2. Assim, o Tricolor de Aço encara o Vila Hauer nas semifinais, com a ida sendo jogada no Bortolo Gava na preliminar de Operário Pilarzinho x Trieste, no próximo sábado (9).

O destaque foi o goleiro Cauã, que defendeu uma das penalidades e viu outra ser chutada para fora. O Capão Raso converteu todas suas cobranças. O Tricolor de Aço é o atual vice-campeão da competição.

Ficha Técnica:

Operário Pilarzinho (5) 0 x 0 (3) Capão Raso

Estádio Bortolo Gava, Pilarzinho, Curitiba

Operário Pilarzinho: Juninho; Guilherme, Everson, Bruno Alves e Dionata; Aroldo (Gean), Robson Baroni, Adriano Sagui (Thomas Guedes) e Bitoca; Wesley e Pedro Oldoni (Luciano Tanque). Técnico: Peterson Freitas.

Capão Raso: Pantera; Felipão, Jean Carlos, Alex Paiva e Tomate; Ricardo Ehle, Gabriel, Lipe (Willian) e Marquinhos Lima; Natan (Marcelinho) e Alex (Felipinho). Técnico: Júnior Saurin.

Arbitragem: Eduardo da Silva Silveira, Alexsandro Euzébio da Silva, Alessandro Antonio Gonçalves.

Cartões Amarelos: Everson, Pedro Oldoni, Robson Baroni (OPP); Pantera, Ricardo Ehle, Natan (UCR).

Confira imagens das partidas:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: