Portuguesa Londrinense é absolvida em primeira instância, mas Grupo A segue parado

Em julgamento realizado na noite desta segunda-feira (24), a Portuguesa Londrinense foi absolvida por unanimidade das acusações de escalação irregular na 2.ª Divisão do Paranaense. Com isso, o resultado em campo é mantido e a Lusinha se mantém na divisão e está no grupo formado por Operário, Iraty  e União Francisco Beltrão. Cabe recurso da promotoria.

No entanto, as partidas do Grupo A seguem paralisadas, pois o agravo que paralisou a disputa será julgado apenas na quinta-feira (27). Caso outra instância altere o resultado do julgamento, a tabela terá de ser alterada.

Entenda o caso

Na primeira rodada do Paranaense da 2.ª Divisão, a Portuguesa Londrinense escalou o atleta Lucas Marcato, que havia retornado de empréstimo, saído no BID, mas não comunicado à FPF. Com isso, a entidade denunciou e a pena possível é de quatro pontos, o que tiraria a Lusinha da 2.ª Fase, caindo para a Terceirona, salvando o Grêmio Maringá.

O TJD entendeu que o regulamento específico da competição é mais importante que o geral da FPF. No primeiro, prevê retorno automático de atleta emprestado tão logo saia no BID, enquanto que o segundo pede confirmação à entidade. Para a corte, o regulamento específico vale mais neste caso.

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: