Uberlândia e Santa Quitéria empatam em jogo de três expulsões

Jogo no Manoel Gustavo Schier foi extremamente extenuante para as duas equipes, que seguem no G8

Quem foi conferir o jogo dos adultos entre Uberlândia e Santa Quitéria não viu gols, mas viu um jogo que começou nervoso e terminou no limite físico dos atletas. A partida de sábado (16), no Manoel Gustavo Schier,  teve três expulsões, muitos atendimentos médicos, duas bolas na trave e dois goleiros na conta dos lances mais belos do jogo. O placar de 0 a 0 serviu para que o Uberlândia e Santa Quitéria estacionassem nas mesmas posições que começaram a rodada: oitavo e sexto, respectivamente.

“Foi um jogo equilibrado. Eles como favoritos. Todos sabem qualidade deles e as nossas. As expulsões prejudicaram as duas equipes e mesmo com um jogador a mais não conseguimos fazer nossa vantagem”, disse o goleiro Giraia do Uberlândia. “Atrapalhou um pouco nossa equipe. Campo pequeno, mas bom de jogar. Fiz duas bolas na trave que o goleiro iria pegar. A primeira expulsão, acho que o árbitro errou, pois foi mão no peito e simulação. A segunda foi uma discussão boba de lance que tinha parado. Neste calor, com um a mais, ficou difícil correr atrás do resultado”, disse o goleiro Jonas do Uberlândia.

Os dois times voltam a campo no próximo sábado (23), com os juvenis em campo às 13h30 e os adultos às 15h30. O Santa Quitéria recebe o Nova Orleans no Maurício Fruet. O Uberlândia viaja até o Francisco Muraro para enfrentar o Trieste.

O jogo

O primeiro susto do jogo foi no primeiro lance. Em jogada de escanteio, o goleiro Giraia, ao sair do gol, acertou o próprio companheiro Dinda, que precisou receber atendimento nas costas. Apesar do susto, o artilheiro do Uberlândia seguiu em campo.

Os primeiros minutos mostraram um Santa Quitéria mais articulado. Curiosamente, as duas equipe usaram bem os goleiros como último jogador de defesa. Jonas e Giraia são os dois goleiros da Suburbana que melhor utilizam o pé para jogar.

Aos 18 minutos, o primeiro lance de polêmica. Em uma disputa no ataque, o atacante Piter do Santa Quitéria acertou a mão no meito de Kaíke do Uberlândia. O árbitro Cristian Eduardo Gorski da Luz deu vermelho direto para o 9 do time visitante. Mesmo com um a menos, o time do Quitéria manteve um jogo fluido, agora baseado na ação de seus pontas. O Uberlândia apostou principalmente nas tramas entre o voluntarioso Kiki e Dinda.

Aos 31 minutos, em falta de média distância, Jonas acertou o travessão pela primeira vez.

Aos 43 minutos, falta distante um passo da área gerou discussão em que Baloy, do Santa Quitéria, e Luan Helias, do Uberlândia, foram expulsos. No lance seguinte, Jonas acertou mais uma vez o travessão.

Com dez contra nove, o jogo ganhou espaço, mas com a temperatura batendo nos 30 graus, no atípico fim de inverno curitibano, a conta foi chegando aos poucos no físico dos jogadores.

Na segunda etapa, num lance de plasticidade, o goleiro Giraia aplicou uma finta quando pressionado por Juliano, levando a torcida local ao delírio. “O lance do drible é que eu fui por muitos anos jogador de linha e uso isso como recurso”, explicou Giraia.

Apesar de ter um jogador a mais, o Uberlândia penou com o aspecto físico, pois tinha apenas seis jogadores no banco e utilizou três. Para quem viu o jogo, isso acabou equilibrando o número de atletas em campo. Kiki foi substituído sentindo a panturrilha. Quando todas as substituições foram feitas, Dinda teve câimbras, e teve de jogar os últimos minutos no sacrifício, com dificuldades de chutar e arrancar. Pelo lado do Quitéria, as principais chances foram com Jacaré, enquanto que Marlon e Nepo foram os que mais se aproximaram de abrir o placar para o time da casa. Todos sem sucesso.

Nos juvenis, melhor para o Uberlândia

Jogadores do Uberlândia comemoram o gol de Igor, o terceiro da equipe

Nos juvenis, o Uberlândia fez valer o fator casa e venceu o Santa Quitéria por 3 a 2 em duelo bastante equilibrado. O resultado colocou o time da casa na vice-liderança, enquanto que o Quitéria é o quarto colocado.

Erick, pegando rebote de cabeça, abriu o placar para o Uberlândia aos 2 minutos de jogo. Vinícius empatou para o Santa Quitéria aos 8 minutos.

O Uberlândia praticamente matou o jogo em dois minutos. Douglas marcou aos 18 e Igor aos 19 do primeiro tempo.

O Santa Quitéria teve um atleta expulso no começo do segundo tempo, mas mesmo assim não abdicou do jogo, chegando ao segundo gol com Pedrinho aos 28 minutos da etapa final.

Ficha Técnica:

Uberlândia 0 x 0 Santa Quitéria

Estádio Manoel Gustavo Schier, Vila Uberlândia, Novo Mundo, Curitiba

Uberlândia: Giraia; Charles (Baiano), Cabeça, Alex Paiva e Jadson; Nepo, Kaíke (Radamés), Juliano e Luan Helias; Kiki (Marlon) e Dinda. Técnico: Joãozinho Ribeiro.

Santa Quitéria: Jonas; Everton, Gustavo, Baloy e Lima (Gean); Russo, Luan (Jacaré), Massai e Juliano (Gustavinho); Djonatan (Edinaldo Pedra) e Piter. Técnico: Roberto Costa.

Arbitragem: Cristian Eduardo Gorski da Luz, Ivan Carlos Bohn e Marco Antonio dos Santos Pepe.

Cartões Amarelos: Cabeça, Juliano (UBE); Lima, Gean (SQT).

Cartões Vermelhos: Piter (SQT, aos 18/1.º, por acertar adversário no peito), Luan Helias (UBE) e Baloy (SQT) (Ambos aos 43’/1.º, em discussão).

Confira imagens das partidas:

Este slideshow necessita de JavaScript.

About the author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: