Uberlândia vence Imperial e põe fogo na Copinha; Nova Orleans goleia Nacional e encosta

À esquerda, o Nova Orleans chegou aos 10 pontos e ainda sonha com título; À direita, o Uberlândia tirou a invencibilidade do Imperial e disse “temos um campeonato”

A rodada deste sábado (27) da Copa de Futebol Amador da Capital serviu para botar fogo na competição. Abrindo a segunda metade da corrida pela taça, a vantagem que o Imperial tinha como líder foi quase toda embora e vários times chegaram para a disputa. Nos jogos acompanhados pela reportagem do Futebol Metrópole, no Manoel Gustavo Schier, o Nova Orleans se reabilitou e goleou de virada o Nacional por 4 a 1, mantendo ainda o sonho do título, torcendo por tropeços dos demais. Já no jogo de fundo, o duelo mais esperado da rodada teve um desfecho emocionante com o Uberlândia tirando a invencibilidade do Imperial ao vencer por 3 a 2 com gol da vitória marcado aos 48 minutos após ceder empate aos 40.

Quem assumiu a liderança foi o Capão Raso, que chegou a 14 pontos e tem um jogo a mais que três de seus principais concorrentes. Além disso, o Tricolor de Aço deverá ter problemas com o TJD-PR devido à escalação de jogadores sob identidade falsa. O Imperial vem logo atrás com 12 pontos e tem agora o Uberlândia no cangote com 11. O Palmeirinha, vindo pelas beiradas, chegou aos 10 pontos, mesmo número de pontos do Nova Orleans, que vem logo atrás, mas ainda não folgou na tabela. O Nacional, que atuou em jogos que acompanhamos nesta jornada é o oitavo colocado com quatro pontos.

O Nacional fará um jogo atrasado nesta quarta-feira (31), contra o lanterna Shabureya no Elba de Pádua Lima, às 19h30, jornada que terá o clássico Palmeirinha x Grêmio Ipiranga como partida de fundo às 21h30. No próximo sábado (3), o Nacional folgará na rodada. Os demais times jogarão em lugares distintos às 15h30. O Uberlândia encara um confronto direto contra o Palmeirinha no Elba de Pádua Lima, o Nova Orleans recebe o Shabureya no José Drulla Sobrinho, e o Imperial faz um clássico de bairro contra o Bangu.

Virada em jogo de desfalcados

Na preliminar, tanto Nacional quanto Nova Orleans vieram bem desfalcados. Os dois times vieram de jornadas em que tiveram muitos jogadores expulsos, obrigando os treinadores a mexer radicalmente na estrutura das equipes. Melhor para o Nova Orleans, que venceu por 4 a 1.

Quem começou melhor foi o Nacional, que abriu o placar logo aos 2 minutos com Fernandinho concluindo de cabeça jogada de lado de campo de Nycollas.

A resposta do Nova Orleans, mais experiente, foi rápida com o lateral-direito Leonardo, uma das novidades da equipe, costurando pela direita e batendo cruzado aos 5 minutos.

A virada do Verdão da Zona Oeste veio aos 31 minutos em cobrança de pênalti de Erick defendida por Ricardo, mas convertida por ele mesmo no rebote.

Na segunda etapa, o Nova Orleans aumentou em mais uma arrancada que o lateral Leonardo fez pelo flanco, costurando e batendo cruzado. O relógio marcava 15 minutos. A contenda foi encerrada com uma bela cobrança de falta de Fininho aos 41 minutos.

“A gente começou bem o jogo e entramos bem, saímos ganhando, mas o que aconteceu nos últimos jogos: perdemos a intensidade. É o que falta para o time, manter a intensidade o jogo inteiro”, disse Fernandinho do Nacional. “Muito feliz, porque jogamos bem, pela vitória, pelos dois gols e espero ajudar mais para conquistar mais vitórias”, afirmou Leonardo do Nova Orleans.

Jogo de fundo teve clima de final

O duelo entre Uberlândia e Imperial foi encarado praticamente como uma decisão. Uma vitória do Imperial faria o Trem Bala Tricolor colocar uma mão na taça, abrindo vantagem confortável para seus adversários. Por outro lado, um triunfo do Uberlândia deixaria tudo em aberto. Foi o que aconteceu com a vitória Uber por 3 a 2.

O Imperial apostou no bom trabalho dos meias, enquanto que o Uberlândia teve como principal atração as escapadas dos ponteiros e as tentativas na direção do centroavante Dinda.

E foi o camisa 9 que abriu o marcador. Após cobrança de escanteio aos 16 minutos, o zagueiro Alex Paiva viu a cabeçada ser defendida por Júlio, mas o rebote de Dinda ir para as redes.

A primeira etapa seguiu com o Imperial perdendo muitas chances e o Uberlândia levando perigo em um jogo aberto.

Na segunda etapa, o Imperial chegou ao empate em uma de suas jogadas fortes. Aos 6 minutos, Adson subiu pela ala esquerda e colocou na cabeça de Caíque.

As coisas pareciam que iam tomar os rumos na direção do Imperial. Aos 10 minutos, Luanzinho perdeu o controle e acertou uma cabeçada em Caíque, levando cartão vermelho e deixando o Uberlândia com um a menos em campo. No entanto, a superioridade numérica foi efêmera, pois aos 18, Caíque, que tinha levado amarelo pela provocação no lance anterior, levou o segundo amarelo após entrada mais forte, deixando o duelo com dez para cada lado.

A sorte virou rápido, pois Edson marcou gol contra aos 21 minutos do segundo tempo, deixando o Uberlândia novamente em vantagem.

Os dois times seguiram atrás de mais gols. Aos 40 minutos, o Imperial conseguiu pênalti após mais uma entrada na área. Arroz bateu com segurança e reempatou a peleja, que poderia ser definida se Japa não tivesse parado em Giraia aos 43 minutos.

Quem não faz toma e o Imperial acabou tomando um castigo nos acréscimos ao cometer um pênalti em uma jogada em que deixou a zaga mano a mano com o ataque do time da casa. Juliano converteu o pênalti aos 48 minutos e deu a vitória ao Uberlândia.

“Nossa equipe acho que não jogou. Tentamos fazer no segundo tempo o que costumamos: girar a bola e chegarmos ao empate. Mas cometemos um pênalti infantil. Foi nossa primeira derrota, mas estamos na ponta, pois parece que o Capão Raso teve jogador irregular. E vamos seguir trabalhando, pois só depende da gente e semana que vem tem mais”, disse Arroz do Imperial após a partida.

“Fizemos um bom jogo, conseguimos sair com vitória e encostar no Imperial, e no Capão. Temos que pensar na gente. Saímos na frente e tomamos empate. Tivemos expulsão e destaco que o árbitro foi muito bem, expulsou quando tinha que expulsar, foi perfeito. E eu aqui dou carrinho, não é minha característica, mas tudo para ajudar o Uberlândia e essa camisa que me ajuda”, analisou Juliano do Uberlândia.

Nota triste

Pela segunda vez no ano, o Uberlândia teve sua sede invadida e teve roubados seus cabos de energia que permitiriam o uso da iluminação do Estádio Manoel Gustavo Schier, algo que faz diferença nesta época de ano, em que as partidas fatalmente terminam ao anoitecer. Pelo método utilizado, que não vamos explicar aqui, pois facilitaria roubos de mesmo tipo, os ladrões possuem algum conhecimento de instalações elétricas, por saber exatamente onde extrair o cobre, material valorizado no mercado de reciclagem.

Ficha Técnica das Partidas:

Rodada dupla no Manoel Gustavo Schier, Vila Uberlândia, Novo Mundo, Curitiba

Nacional 1 x 4 Nova Orleans

Nacional: Ricardo; Bruninho, Guilherme Fontelli, Patrick (Barney, depois Victor) e Evandro; Jeferson (Cristian), Douglas e Fernandinho (Guilherme Santini); Luis Matheus, Nycollas e Luquinhas (Lucas). Técnico: Alemão.

Nova Orleans: Mateus (Thiago); Leonardo, Nathan (João), Márcio e Dega (Diego); Erick, Moisés (Fininho), Fábio e Victor Tilly; Igor e Ricardinho (Jorge). Técnico: Márcio Ponce (interino, substituiu o suspenso Alexandre Oliveira)

Arbitragem: Rafael Vinícius Moura de Oliveira, Fernando César Tobias e André Assunção Estevan.

Gols: Fernandinho (NAC, aos 2’/1.º), Leonardo (UNO, aos 5’/1.º, aos 15’/2.º), Erick (UNO, os 31’/2), Fininho (UNO, aos 41’/2.º).

Cartões Amarelos: Guilherme Pontelli, Nycollas, Victor (NAC).

Uberlândia 3 x 2 Imperial

Uberlândia: Giraia; Luan Santos (Luizinho), Dênis (Thiagão), Alex Paiva e Allan; Nepo (Radamés), Mineiro (Iza), Juliano e Luanzinho; Kiki e Dinda (Paulinho). Técnico: Joãozinho Ribeiro.

Imperial: Júlio; Galo (Arroz), Leonardo, Edson e Adson; Zeti (Juliano), Lelê (Johnny), Giovani e Douglas (Dennis); Caíque e Fernandinho (Japa). Técnico: Pastor Serafim.

Arbitragem: Robson Toloczko Coutinho, Fernando César Tobias, André Assunção Estevan.

Gols: Dinda (UBE, aos 16’/1.º), Caíque (IMP, aos 6’/2º), Edson (contra, a favor do UBE, aos 21’/2º), Arroz (IMP, aos 40’/2.º), Juliano (UBE, aos 48’/2º).

Cartões Amarelos: Dênis, Nepo (UBE), Adson, Giovani, Caíque (IMP).

Cartões Vermelhos: Luanzinho (UBE, aos 10’/2.°, por cabeçada em adversário); Caíque (IMP, aos 18’/2.º, dupla advertência).

Confira imagens das partidas:

Este slideshow necessita de JavaScript.

About the author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: