Trieste e Operário Pilarzinho ficam no zero em jogo movimentado

André Tobias, com a bola, e Joãozinho Madureira comandaram suas equipes nas bolas paradas em um empate sem gols mas movimentado no Egydio Ricardo Pietrobelli
André Tobias, com a bola, e Joãozinho Madureira comandaram suas equipes nas bolas paradas em um empate sem gols mas movimentado no Egydio Ricardo Pietrobelli

O placar permaneceu fechado até o fim, mas o duelo entre Trieste e Operário Pilarzinho, na tarde de sábado (6), no Egydio Ricardo Pietrobelli, não pode de jeito algum ser chamado de morno ou de chato. Os dois times estiveram perto de fazer o gol da vitória, especialmente o Trieste, que dominou a meia hora final de partida, mas esbarrou na falta de pontaria e no nervosismo de seus atacantes.

Para o zagueiro Ígor, capitão do Trieste, o empate, segundo zero a zero seguido da equipe, foi resultado da postura do Operário Pilarzinho e da dificuldade da equipe ao se readaptar ao gramado natural, o clube de Santa Felicidade mandou este jogo no campo do rival Iguaçu por cumprir uma punição sendo que o Francisco Muraro, sua casa, tem o único gramado sintético da Suburbana. “Todos que vão jogar contra o Trieste vão jogar fechados. Até equipes com mais qualidade, como o Vila Fanny. Sempre peço que o time jogue como no segundo tempo, sem pressa. Tivemos ansiedade por duas vezes ficando impedidos. Na maioria dos campos, assim como este, a bola quica e a marcação é pesada. No nosso campo, talvez a gente consiga envolver os adversários. Confesso que começa a incomodar, pois me sinto no lugar dos nossos atacantes, que querem fazer gol para nossa torcida. Fizemos um ponto, mas o Trieste, pela camisa, precisa voltar a vencer”, afirmou o defensor.

Para o experiente meia Joãozinho Madureira, próximo de completar 39 anos, o segundo jogo seguido sem derrota é a prova que o campeonato começou para o Operário Pilarzinho. “Podemos dizer que a gente entrou na competição. Na primeira rodada, maioria não pôde jogar. Na segunda, fizemos a lição de casa e agora arrancamos empate fora. Jogo foi bom, tivemos chances no primeiro tempo e no segundo eles mudaram de postura e tiveram mais chances. Pegamos uma equipe qualificada e que sempre chega. Os meninos que estraram estão cumprindo o papel. Vamos em busca de nosso objetivo que é classificar equipe e depois vamos ver o que vem, pois é outro campeonato”, disse o camisa 7 operariano.

 

O empate deixou o Trieste na quarta colocação com cinco pontos, com os três líderes abrindo quatro pontos de vantagem. O Operário Pilarzinho vem logo atrás, em quinto, com quatro pontos. A próxima rodada é no próximo sábado (13), com juvenis entrando em campo às 13h30 e adultos às 15h30. O Trieste vai ao Octávio Silvio Nicco enfrentar o Imperial. O Operário Pilarzinho joga mais uma vez fora de casa, no Maurício Fruet, contra o vice-líder e atual campeão Santa Quitéria.

O jogo

O primeiro tempo mostrou bastante equilíbrio, com o Operário Pilarzinho tenho em Adriano Sagui e Cainan as válvulas de escape para o ataque. Cleiton e André Tobias apareciam mais pelo time do Trieste. Nas bolas paradas, era justamente Tobias que dava mais trabalho ao goleiro Evandro, muito bem quando exigido. Do outro lado, nas bolas paradas, era Joãozinho Madureira que deu trabalho ao arqueiro Diego Molina. O placar poderia ter sido aberto pelas duas equipes na etapa inicial.

No segundo tempo, o Trieste conseguiu controlar o ritmo e passou a dominar a segunda bola. Com isso, subiu de produção e as chances começaram a aparecer. Porém, era comum os atacantes aparecerem em posição de impedimento, muito pela ansiedade de resolver logo a partida. A chance mais incrível dentre as perdidas pelo time mandante foi aos 32 minutos, quando Dinei desperdiçou uma chance debaixo das traves.

Sem registro

Os Jogos Olímpicos começaram, mas o Campeonato Brasileiro segue comendo solto como você vai notar terça-feira em nossa coluna #BrasileirãoFreak. Porém, mesmo assim, o departamento de registros da CBF entrou em recesso e a FPF não foi devidamente informada e não teve o aviso repassado aos clubes. Efeito prático: várias equipes não puderam registrar jogadores, dando com a cara na porta. Vale lembrar para os não iniciados que a Suburbana, por ser um campeonato federado, exige que os atletas em campo constem no BID da CBF.

Gols só na preliminar

Se o jogo de fundo acabou no 0 a 0, os juvenis garantiram na preliminar a cota de gols do dia. Trieste e Operário Pilarzinho fizeram um ótimo aperitivo num empate por 2 a 2. O Trieste fechou a rodada em sexto e o Operário Pilarzinho em sétimo na tabela juvenil.

Com equipes completamente renovadas, o Trieste saiu na frente com Ramón logo aos 2 minutos. A resposta do Operário Pilarzinho veio com um gol de um raro remanescente da boa campanha do ano passado, Ramires, aos 4 minutos. Gabriel Vicente virou para o time visitante aos 34 minutos. Na etapa final, o Trieste, atual campeão juvenil, conseguiu arrancar o empate, aos 20 minutos, com William. No fim do jogo, o Trieste teve dois atletas expulsos.

Ficha Técnica:

Trieste 0 x 0 Operário Pilarzinho

Estádio Egydio Ricardo Pietrobelli, Butiatuvinha, Curitiba

Trieste: Diego Molina; Jean (Laércio), Ígor, Luciano e Dionatan (Carlinhos); Ritielly, Edimar, Cleiton (Tomas) e André Tobias; Thiago Paraná (Joãozinho) e Dinei. Técnico: Netinho.

Operário Pilarzinho: Evandro; Cabeça (Bruno), Patrik, Diego e Cristian Neguinho (Guilherme); Kelvin, Robson Baroni, Joãozinho Madureira e Rodriguinho (David); Cainan (Brayan) e Adriano Sagui (Vá). Técnico: Peterson Freitas.

Arbitragem: Alexandre Sanches Ferreira, André Luiz Severo e Wesley Waldir Marmitt.

Cartões Amarelos: Ritielly, Cleiton (TRI); David, Brayan (OPP).

Confira imagens das partidas:

Este slideshow necessita de JavaScript.

About the author

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: