Grêmio Ipiranga vence São Braz e conquista título invicto da Copinha

Grêmio Ipiranga conquistou título inédito com campanha invicta

Uma campanha irrepreensível. Em onze partidas, quatro empates e sete vitórias, a última neste sábado (20), no Elba de Pádua Lima. Foi assim, batendo  São Braz por 5 a 2, que o Grêmio Ipiranga conquistou de maneira inédita e invicta a Copa de Futebol Amador da Capital. Matheus foi o destaque da partida, com três gols. Juliano e Paulinho (contra) fizeram os outros gols do Grêmio Ipiranga na goleada. Luizinho e Tripa marcaram para o São Braz.

“Um jogo difícil. A gente já sabia da dificuldades por causa da questão do gramado, dimensão, condição, bola fica viva. Eles têm algumas peças que fazem a diferença. Cometemos os mesmos erros do primeiro jogo quando estávamos na frente do placar, mas os meninos fizeram uma ótima campanha. O Grêmio Ipiranga é uma grande equipe e mereceram o título”, disse Luizinho, atacante do São Braz.

“Sabia que ia ser um jogo difícil, uma ótima equipe do São Braz. Saímos perdendo, mas nosso time sem palavras, conseguimos virar, fazer 3 a 1. Tomamos o segundo, mas abrimos para 5 a 2 coroando nosso título invicto”, afirmou o meia Matheus, autor de tripleta. Ele pedirá música em breve no Futebol Metrópole.

“O Grêmio Ipiranga é um clube que muitos desacreditam, que diziam que essa hora não iria chegar. Batalhamos e percorremos um caminho árduo com poucos recursos. Nosso maior recurso é a amizade e a união do grupo”, declarou o técnico campeão Deoclecio Japa.

O próximo desafio das duas equipes é a luta pelo acesso na Série B da Suburbana, cujo pontapé inicial é dia 17 de agosto. Duas semanas antes, dia 3 de agosto, começa a Série A da Suburbana.

O jogo

Partida  começou brigada, com as equipes forçando bolas por cima e muito contato físico. O campo do Elba de Pádua Lima margeia as dimensões mínimas, assim o jogo fica intenso e pegado. Com o decorrer dos minutos, o Grêmio Ipiranga começou a ter mais chances de gol.

No entanto, quem saiu na frente foi o São Braz, quando a bola desviou na mão de um defensor do time local e um pênalti foi marcado. Luizinho converteu com firmeza aos 16 minutos.

O empate do Grêmio Ipiranga saiu aos 23 minutos, quando Juliano recebeu lançamento, ficou de cara com o goleiro Jair e teve tranquilidade para dominar com categoria e bater na saída.

A virada veio com pênalti cometido por Couto. Matheus converteu aos 44 minutos, para a euforia da torcida, maioria local, que lotou o Elba de Pádua Lima.

Na segunda etapa, o São Braz passou a trocar seus jogadores de defesa e meio por atacantes, tentando buscar o resultado. Mesmo assim, o Grêmio Ipiranga manteve sua formação e passou a apostar em contra-ataques. Foi assim, aos 12 minutos, que saiu o terceiro gol, com Juliano batendo cruzado da esquerda e Paulinho finalizando contra o patrimônio.

A resposta do São Braz também foi em um erro incrível do adversário. Logo aos 13 minutos, o goleiro Rubinho e um defensor ficaram indecisos em sair em um bola que despretensiosamente pererecava na área. Castelli foi mais esperto e roubou, batendo para defesa de Rubinho. Tripa aproveitou o rebote e deu um novo ânimo momentâneo ao São Braz.

O ânimo esvaiu-se quando aos 23 minutos o atacante André finalizou com muita força e Jair fez grande defesa. No rebote, Matheus teve categoria para se livrar do goleiro, deixar um zagueiro no chão e fazer seu segundo gol no jogo.

Era questão de tempo a explosão de alegria pelo título do Grêmio Ipiranga. Mas teve mais um grito de gol. Aos 48 minutos, Matheus partiu pela esquerda de chutou para o gol. Lucas tentou tirar, mas a bola foi com efeito para o gol. O tento foi anotado para Matheus, completando a tripleta.

Ficha Técnica:

Grêmio Ipiranga 5 x 2 São Braz

Estádio Elba de Pádua Lima, Vila Ipiranga, Capão Raso, Curitiba

Grêmio Ipiranga: Rubinho; Moura, Gamarra (Willian), Alex Dog e Miranda (Léo); Marcelo, Gustavo, Peter e Matheus; André e Juliano. Técnico: Deoclecio Japa.

São Braz: Jair; Paulinho (Zinha), Fred (Bruno), Couto (Pedro) e Allan (Cesinha); Thiago, Lucas, Castelli e Davi; Luizinho (Gui) e Tripa. Técnico: Romildo Carignano.

Arbitragem: Diego Bonfim, Luis Henrique Campanhoni Amadori, Remy Neves Stephan Moro.

Gols: Luizinho (SBR, aos 16’/1.º), Juliano (GRI, aos 23’/1.º), Matheus (GRI, aos 44’/1.º, aos 23’/2.º, aos 48’/2.º), Paulinho (contra, a favor do GRI, aos 12’/2.º), Tripa (SBR, aos 13’/2.º).

Cartões Amarelos: Marcelo, André, Miranda (GRI); Couto, Thiago, Lucas (SBR).

Cartão Vermelho: Lucas (SBR, após o jogo, por linguagem ofensiva).

Confira imagens da partida:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: