Ranking Futebol Metrópole da Suburbana: após vice da Suburbana, Iguaçu segue na ponta

Sempre jogando finais, o Iguaçu manteve praticamente estável sua confortável margem de liderança no ranking

Mesmo derrotado na decisão da Série A categoria adulta da Suburbana, o Iguaçu segue na liderança do Ranking Futebol Metrópole da Suburbana em sua nova atualização, a quinta desde a criação. Sempre chegando na decisão, o Galo da Colônia manteve-se com pontuação quase estável, caiu de 248,24 para 245,72, além de quase não alterar a vantagem para o segundo colocado, o Trieste, que era de 33,76 pontos e agora está em 32,2.

Segundo colocado, o Trieste, eliminou a má campanha dos adultos de 2016, mas também o vice juvenil daquele ano. Assim, a pontuação também ficou quase estável, indo de 214,48 pontos para 213,52 pontos. O que aumentou, foi diferença para o terceiro colocado, que era de  55,7 pontos e agora é de 65,28 pontos. Os dois de Santa Felicidade conseguiram se desgarrar mais ainda dos adversários, mas tudo pode mudar no próximo semestre, quando o Trieste não disputará a Taça Paraná e, caso siga não jogando a Copa de Futebol Amador da Capital, verá apenas os pontos do vice da competição estadual perderem peso.

A novidade é o terceiro colocado. Com campanhas consistentes em todas as competições disputadas, como por exemplo o segundo vice-campeonato consecutivo na categoria juvenil, o Capão Raso, é o novo terceiro colocado, subindo duas posições e agora marca 148,24 pontos. O Bangu manteve a quarta posição e está encostado com 146, 92 pontos, apenas 1,32 de distância. Assim, a Copa de Futebol Amador em que o Bangu precisará defender os pontos de 2017 que sairão da contagem, virará o primeiro embate ponto a ponto entre os dois pelo lugar no pódio.

Terceiro colocado anterior, o Vila Sandra, caiu dois postos e é agora o quinto colocado, com 129,08 pontos. O título da Série B de 2016 deixou de contar com todas as bonificações e, com uma campanha de quartas de final, os pontos não conseguiram ser os mesmos.

Campeão, Operário Pilarzinho tem a maior das ascensões

O Operário Pilarzinho foi o clube que mais subiu posições

O título inédito de campeão da Série A da Suburbana propiciou também ao Operário Pilarzinho a maior ascensão entre as equipe ranqueadas. Foram oito as posições galgadas, subindo de 15.º para 7.º lugar agora com 117,36 pontos. A tendência na próxima atualização, prevista para depois da Taça Paraná e Copa de Futebol Amador da Capital, é que o Tricolor suba mais posições, pois pontuará sem defender pontos passados.

Dois times que não defendiam pontos subiram cinco posições. O Urano, que agora é o 15.º com 97,88 pontos, estava licenciado em 2016, ano em que o segundo semestre foi descartado na atualização deste ranking. O União Vila Torres, que alcançou a 21.ª colocação com 69,12 pontos está apenas em seu segundo ano consecutivo neste retorno às competições filiadas.

Os finalistas da Série B também subiram bastante, quatro posições. O Fortaleza, campeão, agora é o 18.º com 75,62 pontos e o Tanguá, vice, é o 24.º com 67,24 pontos.

As maiores quedas foram de seis posições. O Novo Mundo descartou os pontos do título juvenil de 2016. Sendo assim, agora é o 12.º, num curioso empate com o Nacional, marcando 109,64 pontos. O Nova Orleans, que ficou na zona do agrião na Série A adultos e foi o lanterna nos juvenis, agora é o 19.º com 74,76 pontos. O Grêmio Ipiranga, que não passou da 1.ª Fase em ambas as categorias da Série B, agora é o 14.º com 104,86 pontos.

Rebaixado para a Série B, o Vila Fanny caiu cinco posições e é o 22.º com 68,96 pontos.

Dois voltam, um pode sair

Duas equipes retornam ao Ranking Futebol Metrópole da Suburbana após terem saído por ficar três anos e meio licenciados e assim zerarem por duas atualizações seguidas. Quadrifinalista na Série B entre os adultos e vice-campeão juvenil, o Combate Barreirinha é a equipe melhor pontuada entre as que estão com selo NOVO!. O Tricolor é o 30.º com 37,4 pontos. O Ypiranga é o 33.º com 10 pontos.

Lanterna entre os 34 clubes ranqueados, o Diamante está zerado e precisa participar da Copa de Futebol Amador da Capital para voltar a figurar no ranking. Caso contrário, a não ser que alguma equipe volte de licença ainda no primeiro semestre ou se filie, a próxima atualização terá apenas 33 clubes.

Relembrando como funciona

Ranking Futebol Metrópole da Suburbana atribui pesos para competições e para ano de disputa. Competições mais recentes valem mais e competições com mais de três edições passadas vão saindo do ranking. Isto é, nesta atualização, a Suburbana de 2016 deixa de contar no ranking, enquanto que as edições de 2017 e 2018 perdem peso. A edição de 2019 passa a ser contada nesta atualização. As equipes recebem 3 pontos brutos automaticamente por competição participada e bonificação de 10-7-5-3 pontos para os quatro primeiros colocados. O resto da pontuação bruta por competição é exatamente os pontos conquistados na disputa. O post de inauguração do ranking explica isso.

Sem mais delongas

Eis o Ranking Futebol Metrópole da Suburbana em sua nova atualização:

Caso queira ver a planilha na íntegra, eis o link.

Para quem for mais tarado por dados ainda, meio que rudimentar, temos um gráfico com as linhas de pontuação das cinco atualizações ate agora (aqui aparecem todos os 37 clubes já ranqueados e, sim, é bem confuso):

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: