Capão Raso vence Shabureya; Uberlândia e Nova Orleans ficam no empate

Na esquerda, Bruninho comemora o segundo gol na vitória do Capão Raso sobre o Shabureya; Na direita, disputa de bola em ótimo jogo entre Uberlândia e Nova Orleans

Na rodada dupla da Copa de Futebol Amador da Capital, neste sábado (29), no Manoel Gustavo Schier, o Capão Raso levou a melhor ao vencer o Shabureya na partida de abertura por 3 a 1, enquanto que no esperado duelo de favoritos entre Uberlândia e Nova Orleans o placar terminou empatado em 1 a 1.

Os resultados tiraram o Nova Orleans da liderança, agora é o segundo com quatro pontos e três gols de saldo, atrás do arquirrival Imperial, este com 100% de aproveitamento e seis pontos. O Capão Raso é o terceiro, também com quatro pontos mas saldo +2. O Uberlândia agora é o oitavo com dois pontos. O Shabureya, com a derrota, despencou para a lanterna, com nenhum ponto e -3 gols de saldo.

Capão Raso e Nova Orleans se enfrentam na próxima rodada, próximo sábado (6), em “jogo solteiro” no José Carlos de Oliveira Sobrinho. No mesmo dia, às 13h30, o Shabureya visita o Palmeirinha, quarto colocado, no Elba de Pádua Lima. No mesmo horário, no Ricardo Halick, o Uberlândia enfrenta o Santíssima Trindade, sétimo colocado.

Gol cedo e adversário nervoso ajudam o Capão Raso

Antes mesmo que nossa equipe chegasse ao local do jogo (ossos do ofício), o Capão Raso abriu o placar. Aos 16 minutos, China errou uma inversão de bola e ela parou no peito de Lipe, que tirou um zagueiro da jogada e bateu na saída de Homero.

O time do Capão Raso teve chances de aumentar aproveitando erros de passe do Shabureya, que por sua vez tinha alguns momentos de lucidez no ataque. Pouco experiente em partidas federadas, disputou apenas a Série B da Suburbana do ano passado, o time citroalvinegro acabou abusando de reclamações e assim ficou carregado de cartões amarelos.

O Shabureya ficou com um homem a menos após pênalti cometido por Bueno, aos 14 minutos da etapa final. A arbitragem alegou reclamação acintosa para a expulsão direta. Aos 16 minutos, Bruninho cobrou e aumentou o marcador.

Mesmo com um a menos, o Shabureya não se intimidou e seguiu jogando como se tivesse 11, apesar do espaço maior para o time do Capão Raso. O gol de honra veio em um lance inusitado. Após reclamações, o árbitro Luciano de Pinho Tavares Filho consultou os dois auxiliares. Tom Gomes Rocha relatou que o goleiro Gênesis empurrou o atacante Júnior, que tinha acabado de entrar, e este revidou o empurrão. Logo, foi marcado pênalti e os dois atletas advertidos. Aos 22 minutos, Tchesco cobrou com força e diminuiu para o Shabu.

O gol animou o Shabureya, mas a equipe acabou tendo mais um jogador expulso: Neguinho, aos 24 minutos, também por reclamação. Mesmo com nove contra onze, a equipe seguiu dando algum trabalho ao Tricolor de Aço. Porém, a maior experiência e categoria pesou a favor do Capão Raso, que fechou o placar aos 38 minutos em uma excelente finalização de Jackson.

“Depois do empate com o Uberlândia, hoje fomos muito bem e graças a Deus saímos com a vitória”, disse o atacante Jackson, do Capão Raso, após o jogo.

“Nosso time foi bem, tivemos jogadores expulsos. Méritos para o Capão Raso, time que toca muito bem a bola, mas nosso time ainda irá incomodar muito neste ano”, disse Tchesco, zagueiro e volante do Shabureya, que fez seu primeiro gol em competições federadas.

Repercussão da semana

Após toda a confusão da semana passada, o delegado Francis Bacon colocou na súmula do Clássico UberRaso que não teria havido qualquer irregularidade na escalação do Capão Raso, diferentemente do que levou a crer suas suspeitas durante o duelo. Relembre como foi a partida.

Empate em alto nível

Se o resultado não foi bom para as duas equipes, deixando o Nova Orleans fora da liderança e o Uberlândia na parte inferior da tabela, o mesmo não se pode dizer da partida, um jogo em alto nível e cheio de chances para as duas equipes.

O Nova Orleans avançou bastante, especialmente pelo seu lado direito e perdeu várias chances, principalmente devido a uma atuação bastante consistente do goleiro Jiraya, do Uberlândia. Do outro lado, o Uberlândia explorou ambos os lados e também parou em boa atuação do goleiro Hiury.

Quem acabou saindo na frente foi o Nova Orleans, aos 26 minutos da etapa inicial, em trama encerrada com a finalização de Leomar.

No segundo tempo, o Nova Orleans aproveitou mais ainda seu lado direito do ataque e, após chances perdidas por Luanzinho e Kiki, foi a vez de Kiki cruzar e Luanzinho escorar de cabeça para igualar ao marcados aos 14 minutos.

A partir daí, a tática do Uber foi colocar para estrear o experiente centroavante Dinda e apostar principalmente na qualidade do centroavante como pivô. No entanto, aos 25 minutos, o volante Nepo recebeu o segundo amarelo, indo mais cedo para o chuveiro.

Quem esperava que o bom time do Nova Orleans fosse se aproveitar da superioridade numérica se enganou. O Uberlândia esteve mais próximo da virada nos minutos finais que o Nova Orleans de garantir a vitória. Ambos times tiveram chances de garantir os três pontos, numa partida franca, mas o placar terminou no 1 a 1 num espetáculo agradável para quem se dividiu entre o vento frio e o sol quente da primeira massa de ar polar do ano em Curitiba.

“Jogo bem disputado. Jogo aqui bem truncado. Tivemos chance de sair com a vitória, mas perdemos a chance, mas o empate acabou sendo bom pelo gol que consegui fazer e não ter saído com a derrota”, afirmou Leomar após o jogo.

“Jogo hoje muito forte. A gente soube se defender. Foi um jogo bom de muita intensidade. A gente se soltou depois da expulsão. Atacamos bastante e conseguimos segurar. Agradecer a todos do time pela força e pela vontade e que um ponto é melhor do que nada”, Disse Luanzinho.

Ficha Técnica:

Rodada dupla no Estádio Manoel Gustavo Schier, Vila Uberlândia, Novo Mundo, Curitiba

Shabureya 1 x 3 Capão Raso

Shabureya: Homero; Vermelho, Gabba, Bueno e China; Tchesco (Cléber), Murian (Clésio), Matheus (Guto) e Gibson; Wesley (Júnior) e Felipe (Neguinho). Técnico: Pepe.

Capão Raso: Gênesis; Polaco, Diego Couto, Gustavo e Cléverson; Cairo, Thiaguinho, Bruninho e Lipe; Jackson e Élder (Luan). Técnico: Júnior Saurim.

Arbitragem: Luciano de Pinho Tavares Filho, Tom Gomes Rocha, Andrey Valenga Guimarães.

Gols: Lipe (CRA, aos 16’/1.º), Bruninho (CRA, aos 9’/2.º), Tchesco (SHA, aos 22’/2.º), Jackson (CRA, aos 38’/2.º)

Cartões Amarelos: Romero, Gabba, China, Wesley, Júnior (SHA); Gênesis, Diego Couto, Bruninho (CRA).

Cartões Vermelhos: Bueno (SHA, aos 14’/2.º, reclamação), Neguinho (SHA, aos 24’/2.º, reclamação)

Uberlândia 1 x 1 Nova Orleans

Uberlândia: Jiraya; Luizinho (Juliano), Luan, Alex Paiva e Alan (Marlon); Nepo, Caíque (Dênis), Mineiro e Luanzinho; Paulinho (Dinda) e Kiki. Técnico: Joãozinho Ribeiro.

Nova Orleans: Hiury; Márcio (João), Nathan, Du e Victor Tilly; Erick (Everton), Molão, Thiago Oliveira e Leomar (Moisés); Ricardinho e Igor. Técnico: Bruno Garcia (interino, pois Alexandre Oliveira não pôde comparecer devido a compromissos particulares)

Arbitragem: Cristiano Antônio Teixeira, Tom Gomes Rocha, Andrey Valenga Guimarães.

Gols: Leomar (UNO, aos 26’/2.º), Luanzinho (UBE, aos 14’/2.º)

Cartões Amarelos: Luizinho, Alex Paiva, Nepo (UBE); Du, Nathan, Molão, Thiago Oliveira, Leomar Ricardinho, Jorge (UNO).

Cartão Vermelho: Nepo (UBE, aos 25’/2.º, dupla advertência)

Confira imagens das partidas:

Este slideshow necessita de JavaScript.

About the author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: