Tag Archives: Grêmio Ipiranga

Nova Orleans goleia Shabureya e escala tabela; Grêmio Ipiranga ultrapassa União Ahu

À esquerda, o Grêmio Ipiranga ganhou uma posição e se aproximou do meio da tabela; À direita, o Nova Orleans contou com rodada favorável e assumiu a vice-liderança

Quem trocou a Liga dos Campeões e o Atletiba pelo José Drulla Sobrinho neste sábado (3) pôde conferir duas partidas de uma rodada da Copa de Futebol Amador da Capital que teve como grande favorecido o Nova Orleans. O time da casa venceu sua partida, a de fundo, com um convincente 5 a 0 sobre o lanterna Shabureya e viu vários rivais pelo título enroscarem durante a tarde. Na preliminar, o Grêmio Ipiranga venceu o União Ahu e por 3 a 2 e ultrapassou o adversário na tabela.

A briga pelo título ganhou novos ingredientes nesta rodada. Agora com 13 pontos, o Nova Orleans é o vice líder, atrás apenas do Capão Raso, que estacionou nos 14 pontos e tem o risco de perda de pontos no TJD. O Imperial vem logo atrás, estacionou com 12, mesma pontuação do Uberlândia, que empatou, um a mais que o Palmeirinha, 11 pontos. Chegando aos 10 pontos, o Bangu entrou na briga e vê o Santíssima Trindade no retrovisor com nove. É a promessa de um final de competição emocionante. Deste populoso grupo da dianteira, Palmeirinha, Capão Raso, Nova Orleans e Santíssima Trindade ainda não folgaram na tabela. O Grêmio Ipiranga chegou aos sete pontos, ultrapassando o União Ahu, que ficou com quatro, e atrás do Nacional nos critérios de desempate. O Shabureya segue na lanterna sem pontuar.

Das equipes que entraram em campo nos jogos que acompanhamos, todos voltam a campo na semana que vem no sábado (10). O Shabureya enfrenta o Imperial às 13h30 no XV de Agosto. Às 15h30, o Grêmio Ipiranga faz confronto direto com o Santíssima Trindade no Parque Linear. No mesmo horário, novamente no José Drulla Sobrinho, Nova Orleans e União Ahu se enfrentam.

Grêmio Ipiranga abre vantagem, mas deixa União Ahu encostar

O primeiro tempo de partida parecia anunciar uma jornada tranquila para o Grêmio Ipiranga, que abriu 2 a 0 no placar. Mas a segunda etapa e o placar final de 3 a 2 deixou um gosto de que daria para buscar o empate por parte do União Ahu.

O time da Zona Sul saiu na frente logo aos 5 minutos de jogo com gol de Matheus e ampliou aos 15 minutos quando o mesmo Matheus chutou e contou com o desvio do Matheus do time adversário para ampliar. Gol contra anotado.

No segundo tempo, o Grêmio Ipiranga ampliou no começo, logo aos 4 minutos, com o zagueiro Maranhão aparecendo de elemento surpresa na área.

Depois disso, começou uma reação do União Ahu. Aos 16 minutos, Guilherme bateu falta com perfeição.

Logo depois, aos 19 minutos, o goleiro Osni cometeu pênalti em jogada pelo alto. A cobrança foi executada por Bigu.

O jogo esquentou, mas não do jeito que se esperava. Aos 20 minutos, após entrada mais forte, começou uma confusão, com empurra-empurra e tudo. O árbitro José Ricardo de Souza Costa acabou expulsando um de cada lado: Alex do Grêmio Ipiranga e Betinho do União Ahu. E o placar ficou no 3 a 2.

“A gente teve desfalques. Contusões no começo. A competição é longa, assim como a Suburbana e nosso objetivo é chegar forte até lá”, disse Guilherme do União Ahu.

“Estamos aí. Jogo fácil, dois a zero no começo e depois complicou. Juizão foi bem, mas complicou no pênalti. Vamos ainda em busca do título que nosso time é bom e não tem nada decidido”, afirmou Matheus do Grêmio Ipiranga.

Nova Orleans goleia Shabureya ao natural

No jogo de fundo, o Nova Orleans fez valer o seu favoritismo e goleou o Shabureya por 5 a 0. O destaque da partida foi Leomar, autor de dois gols e que pode desfalcar a equipe por bastante tempo, pois irá a julgamento nesta semana pela expulsão contra o Imperial. Ederson, autor de um gol, também será julgado e poderá virar desfalque, mas dentro de artigos teoricamente menos graves que o do colega de time.

O Shabureya tentou jogar de maneira menos aberta que nas demais partidas, mas não foi páreo para as arrancadas de Ederson. Aos 25 minutos, o baixinho da camisa 11 arrancou pela esquerda e bateu para a defesa de Homero. A bola subiu e encontrou a cabeça de Igor, que cabeceou com estilo para as redes.

A segunda arrancada que virou gol foi aos 28 minutos. Ederson deixou a zaga na saudade e foi parado com pênalti pelo goleiro Homero. Na cobrança, bateu sem chances para o camisa 1.

Na segunda etapa, o técnico Alexandre Oliveira começou a testar formações, poupando o lateral-esquerdo Dega, testando Nathan como lateral e promovendo o retorno aos gramados do meia Peteca, que ficou parado por cerca de um ano após uma ruptura de ligamento dos joelhos. Com elenco mais profundo, a vantagem física também ficou mais preponderante, enquanto o Shabureya tentou fazer seu jogo nas infiltrações com passes.

Leomar fez dois gols logo aos 6 minutos e aos 13, dando mais tranquilidade ainda para a equipe, que fez o jogo fluir e que poderia ter feito um resultado maior se não fosse pelo menos três defesas importantes de Homero.

Quem fechou o placar veio do banco, Ricardinho, em boa trama de ataque aos 31 minutos da etapa final. 5 a 0.

“Graças a deus boa partida. Time do Shabureya é bom e deu trabalho para a gente, mas fizemos um ótimo trabalho de equipe”, disse Ricardinho após a partida.

“O Shabu entrou com proposta mais recuada, trabalhar a bola. Tomamos gols em duas jogadas oportunas: uma falta não marcada, que o árbitro achou que não foi e um pênalti que foi realmente necessário. Agora é trabalharmos para tirarmos o time dessa situação incômoda da tabela”, analisou Vermelho do Shabureya.

Shabureya resgatará palco da Suburbana

Nesta semana, quinta-feira, haverá o julgamento dos recursos de Arbesc e Combate Barreirinha para participarem da Série B da Suburbana. O que é certo é que o Shabureya definiu uma nova velha casa para suas partidas: o Estádio Wilson Gomes Pereira, ou simplesmente Estádio dos Leões.

Existente desde os anos 80, quando foi cedido pela Prefeitura aos clubes do Sítio Cercado, Rio Negro e Olympique, a praça de esportes não foi utilizada na última temporada, pois o Olympique encontra-se inativo há alguns anos e o Rio Negro não disputa a Suburbana desde 2015. O Shabureya, quando entrou a Suburbana, tinha já como objetivo representar o Sítio Cercado, mas mandou seus jogos na temporada passada, a de estreia, no CT do Ganchinho.

No acordo feito com o poder público, o clube terá de fazer algumas melhorias no local como novas grades, pinturas e reformas nos bancos de reservas e vestiários.

Ficha Técnica das Partidas:

Rodada dupla no Estádio José Drulla Sobrinho, Nova Orleans, Curitiba

Grêmio Ipiranga 3 x 2 União Ahu

Grêmio Ipiranga: Osni; Giovani (Luan), Gamarra, Maranhão (Bruno)  e Moura; Marcelo, Gustavo, Lucas (Alex) e Matheus; Moraes (Carlinhos) e Juliano. Técnico: Márcio Victor.

União Ahu: Joe; Matheus, Thiago, Betinho e Maurício (Ewerton); Vivi, Luciano, Lucas e Guilherme; Stanley e Bigo. Técnico: Marcelo Leôncio.

Arbitragem: José Ricardo de Souza Costa, Ricardo Alexandre Santos e Maurício Costanaro Gonçalves.

Gols: Matheus (GRI, aos 5’/1.º), Matheus (contra, pró-GRI, os 15’/1.º), Maranhão (GRI, aos 4’/2.º), Guilherme (AHU, aos 16’/2.º), Bigo (AHU, os 19’/2º)

Cartões Amarelos: Vivi (AHU)

Cartões Vermelhos: Alex (GRI, os 21’/2.º) e Betinho (AHU, aos 21’/2.º), ambos após confusão no meio de campo.

Nova Orleans 5 x 0 Shabureya

Nova Orleans: Matheus; Leonardo, Nathan, Du (Luan) e Dega (João); Erick (Peteca), Molão, Fábio e Leomar (Fininho); Igor (Ricardinho) e Ederson (Jorge). Técnico: Alexandre Oliveira.

Shabureya: Homero; China, Gabba (Clézio), Bueno e Luiz; Vermelho, Murian (Harisson), Mateus (Bolinha) e Gibson (Vinícius); Neguinho (Felipe) e Wesley. Técnico: Resende.

Arbitragem: Marcos Antônio de Oliveira Junior, Ricardo Alexandre Santos e Maurício Costanaro Gonçalves.

Gols: Igor (UNO, aos 25’/1º), Ederson (UNO, aos 28’/1.º), Leomar (UNO, aos 6’/2.º, aos 13’/2.º), Ricardinho (UNO, aos 31’/2.º).

Cartões Amarelos: Ederson (UNO), Homero, Bueno, Luiz (SHA).

Confira imagens das partidas:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro

FPF adia rodada no Elba de Pádua Lima

A FPF adiou na noite desta sexta-feira (19) a rodada dupla que seria realizada no sábado no Elba de Pádua Lima. O motivo foi a sequência de chuvas em Curitiba que inviabilizaram o uso do campo, bastante sensível ao tempo ruim.

Com isso, os duelos entre Shabureya x Nacional e Palmeirinha x Grêmio Ipiranga pela quinta rodada da Copa de Futebol Amador serão remarcados.

1 Comment

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro

Bangu, Grêmio Ipiranga, Nacional e União Ahu promovem festival de empates no Boqueirão

Tudo igual no XV de Agosto nos duelos Bangu x Grêmio Ipiranga (esq) e Nacional x União Ahu (dir)

Todas as honras foram repartidas na tarde de sábado (13) no Estádio XV de Agosto pela Copa de Futebol Amador da Capital. Os duelos diretos entre Bangu e Grêmio Ipiranga e entre Nacional e União Ahu acabaram rigorosamente empatados sob o mesmo placar, 2 a 2.

Nacional, União Ahu e Bangu terminaram a rodada formando “o Bonde dos Quatro Pontos”, separados na tabela por critérios de desempate. O alviceleste tem saldo de gols zero, o aurirubronegro tem saldo -1 com sete gols marcados, e o time rubronegro tem saldo -1 com seis gols marcados. As equipe ocupam respectivamente o sexto, o sétimo e o oitavo postos na tabela. Já o Grêmio Ipiranga pontuou pela primeira vez e manteve a décima posição que possuía antes da bola rolar.

Os quatro times voltam a jogar no próximo sábado (20). União Ahu e Bangu jogam no Parque Linear, com o União Ahu encarando o Capão Raso às 13h30 e o Bangu visitando o Santíssima Trindade às 15h30. Nacional e Grêmio Ipiranga também dividirão vestiários na próxima rodada, mas no Elba de Pádua Lima, com o Nacional encarando o Shabureya às 13h30 e o Grêmio Ipiranga fazendo duelo caseiro às 15h30 contra o Palmeirinha.

Primeiro tempo pró-Bangu

O primeiro tempo da preliminar terminou com vantagem no placar para o Bangu. O time do Santo Inácio, no entanto, saiu atrás no placar, com Juliano marcando aos 10 minutos para o Grêmio Ipiranga.

O empate veio em ótima conclusão de Fumaça aos 26 minutos da etapa inicial. A virada do Bangu veio por meio do matador Luizinho, aos 35 minutos.

Antes tarde do que nunca

O lateral Moura chegou mais tarde ao campo e entrou no intervalo. Foi o suficiente para, junto com Lucas e Moraes, alterações promovidas pelo técnico Marcio Victor, mudar o panorama da partida.

Bastante rápido, o experiente baixinho da camisa 16 costurou a defesa banguense pelo lado direito até ser parado com falta dentro da área. Pênalti que o jovem Moraes converteu com frieza aos 24 minutos da etapa final.

Ainda deu tempo para o Bangu ficar com um a menos em campo, pois Joãozinho foi expulso ao receber o segundo amarelo por reclamação aos 34 da etapa final. Placar final de 2 a 2.

“Foi um jogo difícil. Equipe começando a entrosar, com jogadores novos. Perdemos um pouco de pegada com alterações, perdemos jogador expulso e agora é recuperar e entrosar a equipe”, afirmou o atacante Luizinho após o jogo.

“Estava no trabalho, larguei um pouco tarde, teve trânsito, mas deu para jogar no segundo tempo e ter oportunidade de ajudar a equipe”, disse Moura.

Empate com gol de Puskas e momentos de UFC

O empate entre Nacional e União Ahu por 2 a 2 teve momentos belos e muitas expulsões e nervosismo no jogo de fundo.

O jovem time do Nacional, com uma formação ligeiramente mais experiente que na rodada passada saiu na frente com um gol de Nícolas, aproveitando rebote de fora da área aos 15 minutos.

A resposta do União Ahu foi rápida com Son acionando Dadinho, que bateu para empatar aos 19 minutos.

Aos 23 minutos, um gol que poderia ser indicado tranquilamente ao Prêmio Puskas de Gol do Ano. Son recebeu, deu um chapéu no zagueiro e bateu com muita força para o gol. A bola chegou a tocar o travessão antes de morrer nas redes do goleiro Ricardo.

Na segunda etapa, o Nacional chegou rapidamente ao empate. Em pênalti bastante reclamado sobre Luís Matheus, aos dois minutos, Guilherme cobrou deslocando o goleiro Maurício.

Depois disso, o jogo começou a tomar contornos de UFC com entradas fortes como a de Son em Douglas sem a bola, desencadeando em seguida uma série de desinteligências na lateral do gramado perto do banco do União Ahu. Nesta confusão, o árbitro Diego Henrique Bueno Paschoal expulsou um de cada lado: Guilherme do Nacional e Fábio do União Ahu.

O Nacional acabou terminando a partida com apenas oito jogadores em campo. Luciano recebeu cartão vermelho direto aos 36 minutos após entrada desastrada em Romildo. E Baraka recebeu o segundo amarelo aos 41 minutos em lance em que houve uma entrada dura na linha lateral na disputa entre Marconi e Romildo.

“Foi um jogo pegado com duas equipes correndo bastante, muita falta, difícil manter a bola no chão. Vamos para a próxima partida para tentarmos seguir no campeonato”, disse Nícolas do Nacional.

“Realmente foi jogo pegado, time deles mais leve e o nosso mais pesado com veteraninhos, conseguimos botar a bola no chão. O pênalti deles foi uma vergonha,mas valeu pela garra e pela determinação”, analisou Son do União Ahu.

É pau

Cercado de árvores, o campo do XV de Agosto é bastante agradável em dias mais quentes. No entanto, como efeito colateral, duas bolas foram parar no alto da vegetação. Uma delas sofreu uma inusitada tentativa de recuperação no intervalo com uma vara de uns sete metros de comprimento que acabou se quebrando ao meio, mas foi utilizada por uma pessoas que subiu na copa para retirar o objeto do alto.

Ficha Técnica das Partidas:

Rodada dupla no Estádio XV de Agosto, Boqueirão, Curitiba

Bangu 2 x 2 Grêmio Ipiranga

Bangu: Ricardo; Johninho (Ronan), Diego, Samuca e Neguinho (Marcelo); Fumaça (Thiago), Elton (Juninho), Baresi e Joãozinho; Luizinho e Zanca (Bruno). Técnico: Jefferson.

Grêmio Ipiranga: Osni; Luís (Moura), Cafu, Gamarra, Luan (David); Marcelinho, Carlinhos, Gustavo e Alex (Moraes); Juliano e Felipe (Lucas). Técnico: Márcio Victor.

Arbitragem: Jhonathan Fossa da Cruz, Roberto Rivelino dos Santos Junior, Alisson Alceu Bernardi Lovato.

Gols: Juliano (GRI, aos 10’/1.º), Fumaça (BAN, aos 26’/1.º), Luizinho (BAN, aos 35’/1.º), Moraes (GRI, aos 24’/2.º).

Cartões Amarelos: Ricardo, Baresi, Joãozinho, Ronan (BAN); Juliano, Moura (GRI).

Cartão Vermelho: Joãozinho (BAN, aos 34’/2.º, dupla advertência)

Nacional 2 x 2 União Ahu

Nacional: Ricardo; Bruninho, Barney (Gustavo, depois Erick), Luciano e Evandro; Baraka, Douglas (Jefferson), Guilherme e Fernandinho; Luís Matheus (Luquinhas) e Nícolas. Técnico: Alemão.

União Ahu: Maurício; Pedro, Fred (Fábio), Beto e Vivi (Matheus); Thiago, Luciano, Son e Guilherme (Stanley); Dadinho e Clé (Romildo). Técnico: Marcelo Leôncio.

Arbitragem: Diego Henrique Bueno Paschoal, Andrei Valenga Guimarães, André Assunção Estevam.

Gols: Nícolas (NAC, aos 15’/1.º), Dadinho (AHU, aos 19’/1º), Son (AHU, aos 23’/1.º), Guilherme  (NAC, aos 2’/2.º).

Cartões Amarelos: Baraka (NAC); Pedro, Vivi, Son, Romildo (AHU).

Cartões Vermelhos: Guilherme (NAC, aos 17’/2.º, após empurra-empurra generalizado), Fábio (AHU, aos 17’/2.º, após empurra-empurra generalizado), Luciano (NAC, aos 36’/2.º, após entrada dura), Baraka (NAC, aos 41’/2.º, dupla advertência).

Confira Imagens das Partidas:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro

Palmeirinha e Nacional vencem em tarde de viradas no Elba de Pádua Lima

À esquerda: Palmeirinha em campo é certeza de muitos gols, como na vitória sobre o Shabureya; À direita: jogadores do Nacional comemoram o terceiro gol sobre o Grêmio Ipiranga, que tirou a equipe do zero na tabela

A tarde de sábado (6) no Elba de Pádua Lima foi cruel para quem fez gol nos primeiros dez minutos de jogo. Foi assim que Shabureya e Grêmio Ipiranga tomaram viradas de Palmeirinha e Nacional, respectivamente, em jogos válidos pela terceira rodada da Copa de Futebol Amador da Capital.

O placar de 5  a 2 fez o Palmeirinha subir na tabela, é o terceiro com seis pontos, e manteve o Shabureya na lanterna, zerado com saldo negativo de seis. O Nacional, após vencer por 3 a 1, subiu para a sexta colocação com três pontos e saldo zerado, enquanto o Grêmio Ipiranga é o vice-lanterna também zerado nos pontos e com saldo negativo de quatro gols.

Na próxima rodada, próximo sábado (13), Grêmio Ipiranga e Nacional voltam a jogar no XV de Agosto. O time canarinho enfrenta o oitavo colocado Bangu às 13h30, enquanto que o Alvianil encara o sétimo colocado União Ahu às 15h30. O Shabureya enfrenta o quarto colocado Uberlândia no José Drulla Sobrinho, às 13h30. O Palmeirinha faz confronto direto contra o vice-líder Capão Raso no José Carlos de Oliveira Sobrinho às 15h30.

Três gols relâmpago, sete no total

Uma certeza em jogo do Palmeirinha é: muitos gols. Foi assim na derrota por 5 a 2 na estreia e na vitória por 5 a 0 na segunda rodada. Na terceira, o time do Tatuquara fez 5 a 2 no Shabureya, mas precisou tomar um susto no começo do jogo para construir o placar principalmente na primeira etapa.

O Shabureya saiu na frente com três minutos de jogo. O lateral-direito Bolinha acertou um belo chute cruzado, no seu melhor estilo, pois havia feito um gol parecido na estreia contra o Santíssima Trindade.

O empate do Palmeirinha e a virada foram fulminantes. Marquinhos marcou aos 14 minutos e Dolinha aproveitou erro da defesa aos 16. Com a dianteira, o time verde ampliou duas vezes com Nico, aos 34 e aos 43 do primeiro tempo.

Na segunda etapa, o Shabureya voltou a mostrar que tem vivido de lampejos, apesar de só ter colecionado derrotas. O time citroalvinegro melhorou de produção e deu trabalho ao goleiro Rafinha. Mucilon foi expulso e deu mais espaço para que o Shabu pudesse atacar no acanhado gramado do Elba de Pádua Lima.

Ironicamente, quem marcou foi o Palmeirinha. A bola veio cruzada da esquerda e Harisson acabou empurrando contra as próprias redes os 30 minutos do segundo tempo.

Após muito martelar, o Shabureya conseguiu diminuir numa forte finalização de Gibson, aos 34 minutos. Ainda deu tempo para o árbitro Thiago Coltre Oliveira expulsar o técnico Pepe do Shabureya por reclamação, mesmo motivo do segundo cartão amarelo, e consequentemente vermelho, de Mazinho, do Palmeirinha, na marca dos 44 minutos do segundo tempo.

“Nosso demorou um pouco para encaixar, mas encaixou e eu pude fazer dois gols para ajudar o Palmeirinha”, disse Nico do Palmeirinha após a partida. “Novamente perdemos por erros individuais. Nosso time é forte do meio para frente, mas tá errando muito atrás. Precisamos focar e treinar para pararmos de  cometer esses erros”, completou Gibson do Shabureya.

Nacional sai do zero

Num duelo entre equipes que estavam sem pontuar, no jogo de fundo, melhor para o Nacional, que bateu o Grêmio Ipiranga por 3 a 1.

O time da casa saiu na frente em cobrança de pênalti convertida pelo jovem Moraes aos nove minutos de jogo.

Juventude, aliás, muito vista em campo. O Grêmio Ipiranga tinha alguns poucos jogadores experientes, mas estava recheado de garotos. Mais jovem ainda foi o time do Nacional, tendo como exceção o veterano goleiro Ricardo, com idade para ser pai dos demais alguns companheiros de time.

Com 23 minutos de jogo, o técnico do Nacional, Alemão, mudou sua equipe tirando o lateral-esquerdo Victor, que machucou o pulso, e colocou o ponteira Luquinhas, uma das apostas do time para o futuro.

A alteração deu resultado aos 36 minutos do 1.º tempo quando o baixinho da camisa 17 apareceu no segundo pau para empurrar para dentro a bola cruzada à meia altura por Bruninho.

No segundo tempo, o Nacional mostrou estar melhor adaptado ao piso duro e com reduzidas dimensões do Elba de Pádua Lima, que dificulta o domínio de bola e favorece muito o jogo de contato, mas permite arrancadas mais explosivas pelos flancos.

Foi numa boa arrancada de Luquinhas pela esquerda que saiu o segundo gol. A jogada, aos 25 minutos, foi completada por Luís.

Sofrendo pressão no fim do jogo, o Nacional partiu em um contra-ataque e conseguiu um pênalti em uma saída desastrada do goleiro Osni. Guilherme converteu com relativa frieza e deu números finais ao placar aos 39 minutos.

“Não foi a partida que queríamos. Saímos na frente e recuamos. Não podemos sair de cabeça baixa, pois o campeonato é longo e ainda podemos nos recuperar e lutar pelo título”, afirmou Moraes do Grêmio Ipiranga. “Foi uma partida difícil, pois eles têm um ataque muito forte e conseguimos vencer fora de casa”, analisou Luquinhas do Nacional.

Visita da casa

O ex-técnico do Grêmio Ipiranga, Giancarlo Balaban, acompanhou a partida de sua antiga equipe. Atualmente vivendo entre Guaratuba, onde vive com mulher e filha pequena, e Garuva, onde é professor de educação física da rede municipal, ele irá treinar uma equipe de Guaratuba na Copa Litoral a partir do meio de ano. Balaban aproveita a Copinha para procurar alguns reforços para sua nova equipe.

Ficha Técnica das partidas

Rodada dupla no Estádio Elba de Pádua Lima, Vila Ipiranga, Capão Raso, Curitiba

Palmeirinha 5 x 2 Shabureya

Palmeirinha: Rafinha; Rafa (Dul), Lincoln, Thiago Cabeção e Valdecir; Mucilon, Mazinho e Nico (Guilherme); Dolinha, Marquinhos, Cezinho (Célio). Técnico: Vagner Primo (interino, o técnico Daniel Jorge não pôde estar presente)

Shabureya: Homero; Bolinha, Gabba, Cléber (Harisson) e China; Vermelho, Murian, Mateus e Gibson; Wesley e Felipe (Guto). Técnico: Pepe.

Arbitragem: Thiago Coltre Oliveira, Marco Aurélio dos Santos, Reube Dobrychlop dos Reis.

Gols: Bolinha (SHA, aos 3’/1.º), Marquinhos (PGG, aos 14’/1.º), Dolinha (PGG, aos 16’/1.º), Nico (PGG, aos 34’/1.º, aos 43’/1.º), Harisson (contra, pró-PGG, aos 30’/2.º), Gibson (SHA, aos 34’/2.º).

Cartões Amarelos: Rafa, Mucilon, Mazinho, Dul, Célio (PGG); Bolinha, Gabba, Murian, Felipe (SHA).

Cartões Vermelhos: Mucilon (PGG, aos 26’/2.º, dupla advertência), Mazinho (PGG, aos 44’/2, dupla advertência).

Grêmio Ipiranga 1 x 3 Nacional

Grêmio Ipiranga: Osni; Giovani (Luís), Gamarra, Maranhão e Moura; Marcelinho (Eduardo Laguna), Gustavo, Carlinhos (Felipe) e Juliano; Moraes e Lucas (Alex). Técnico: Márcio Victor.

Nacional: Ricardo; Bruninho, Gustavo, Evandro e Vitor (Luquinhas); Baraka, Carlinhos, Fernandinho (Marconi) e Guilherme; Luís e Nícolas (Douglas). Técnico: Alemão.

Arbitragem: Julio Cesar Tessaro, Reube Dobrychlop dos Reis, Marco Aurélio dos Santos.

Gols: Moraes (GRI, aos 9’/1.º), Luquinhas (NAC, aos 36’/1.º), Luís (NAC, aos 25’/2.º), Guilherme (NAC, aos 39’/2).

Cartões Amarelos: Osni, Marcelinho (GRI); Baraka, Douglas (NAC).

Confira imagens das partidas:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro

Rodada na Arena Vermelha classifica Vila Fanny e dá “título” da chave ao Novo Mundo

Empate entre Grêmio Ipiranga e Palmeirinha eliminou as duas equipes, assim, o Vila Fanny classificou-se mesmo sendo goleado pelo Novo Mundo

Empate entre Grêmio Ipiranga e Palmeirinha eliminou as duas equipes, assim, o Vila Fanny classificou-se mesmo sendo goleado pelo Novo Mundo

Novo Mundo em primeiro e Vila Fanny em segundo: foi assim que terminou o Grupo A da Copa de Futebol Amador, chave decidida em rodada dupla neste sábado (7) na Arena Vermelha. Na preliminar, o empate por 2 a 2 entre Grêmio Ipiranga e Palmeirinha matou as chances de ambos se classificarem. No jogo de fundo, classificado pelo resultado anterior, o Vila Fanny precisaria vencer por dois gols para ser o primeiro da chave e até saiu na frente do Novo Mundo, mas foi inapelavelmente goleado por 6 a 1.

Nas semifinais, o Novo Mundo enfrentará o surpreendente União Ahu, com o primeiro jogo no Ricardo Halik. O Vila Fanny terá de decidir fora de casa contra o Uberlândia, que foi o campeão do Grupo B.

As meias justificam os meios?

Jogadores do Grêmio Ipiranga trocando as meias no lado do gramado: exigência do regulamento fez partida começar com atraso

Jogadores do Grêmio Ipiranga trocando as meias no lado do gramado: exigência do regulamento fez partida começar com atraso

Um impasse fez a partida entre Grêmio Ipiranga e Palmeirinha começar com atraso. As duas equipes entraram com calções e meias verdes, o que poderia confundir a arbitragem. Como constava como mandante na tabela, o Grêmio Ipiranga teria de trocar. Porém, como o jogo era na Arena Vermelha, campo do Novo Mundo, surgiu outra dificuldade: o time não havia trazido outra opção de uniforme.

A solução veio com o Novo Mundo emprestando meias vermelhas para o time canarinho, que passou a usar uma combinação de uniforme que remeteu à seleção de Camarões jogando com seu segundo uniforme.

Empate foi o abraço da morte

Com a bola rolando, os dois times precisavam vencer e tirar a diferença de saldo para aí torcer contra o Vila Fanny no jogo de fundo. O empate não serviria para nada. Assim, o Grêmio Ipiranga abriu o placar logo aos 3 minutos com Cafu. O Grêmio Ipiranga estava mais equilibrado no primeiro tempo e poderia até ampliar, o que o deixaria com o saldo zerado.

No segundo tempo, a coisa mudou com uma reação do Palmeirinha. Nícolas marcou duas vezes. A primeira, de pênalti, aos 7 e a segunda aos 19 minutos. A chance de classificação passou para as mãos do time do bairro Tatuquara.

Mas as coisas mudaram em um lance. Aos 24 minutos, o goleiro Anderson cometeu pênalti. Por ser chance clara de gol, foi expulso. Sem goleiro reserva, acabou indo o líbero Thiago para a meta do Verdãozinho. Cafu cobrou a penalidade aos 26 minutos e recolocou a igualdade no placar.

Curiosamente, após o gol, o Grêmio Ipiranga pouco chutou ao gol com perigo ao goleiro improvisado Thiago, que terminou invicto na meta. O resultado de 2 a 2 eliminou ambos os times, que voltam a campo agora apenas na Série B da Suburbana.

“Competição complicada em que pegamos times bem preparados. Lutamos até o fim e agora é trabalhar para a próxima competição. Vontade temos de sobra, mas ainda falta entrosamento, pois chegou bastante molecada nova”, analisou o atacante Nícolas do Palmeirinha, autor de dois gols.

“Ficou um legado, que não podemos vacilar. Pegamos grupo difícil, mas provamos que com a vontade que temos, podemos ir longe na próxima competição. O lance da meia até nos ajudou, pois enrolou um pouco o time deles, até saímos com gol na frente”, relembrou Cafu, autor dos gols do Grêmio Ipiranga.

Goleada sela primeira fase perfeita do Novo Mundo

No jogo de fundo, classificado, o Vila Fanny teria de vencer por dois gols de diferença e parecia cumprir a missão até os 20 minutos. Melhor após o apito inicial, o time visitante saiu na frente aos 13 minutos com Dinda cobrando pênalti.

O Novo Mundo tratou de mudar o jogo na base da bola parada com duas pauladas de Djoninho. A primeira foi aos 20 minutos e a segunda aos 22. Atordoado com a virada quase instantânea, o Vila Fanny viu o Novo Mundo aumentar aos 29 minutos com Ricardo concluindo a gol após jogada aérea.

Atrás no placar, o técnico Nego mexeu três vezes das seis possíveis no intervalo. Mesmo assim, o Vila Fanny não conseguiu reação suficiente para mudar a história da partida. Bruno ampliou logo aos 4 do segundo tempo e tornou as coisas mais difíceis ainda.

Nos minutos finais, os jogo até caiu de ritmo, mas deu tempo para os gols de Muriel, aos 37, e de Marquinhos Lima, aos 40, selarem o resultado de 6 a 1 e os 100% de aproveitamento do Novo Mundo, marca igualada apenas pelo Uberlândia, que obviamente também venceu sua chave.

“Fundamental, treinando bastante dia de semana. Tive felicidade de acertar duas cobranças. O time do Ahu vem forte, temos de preparar. Temos de fazer bom trabalho fora para decidir em casa”, afirmou Djoninho, autor de dois gols do Novo Mundo.

“Pois é, a gente entrou classificado e não ter entrado desse jeito, tomar seis gols. Agora trabalhar para pegar o Uberlândia e supreender. Temos fazer o serviço de casa para tentar segurar lá”, analisou o zagueiro Lela, capitão do Vila Fanny.

Santos refletores, Batman!

O atraso da primeira partida por causa do meiagate provocou um interessante efeito cascata: como estamos em uma época do ano que anoitece cedo, o jogo de fundo terminou com a noite já caída e com refletores da Arena Vermelha à toda.

Ficha Técnica das partidas:

Rodada dupla na Arena Vermelha, Novo Mundo, Curitiba

Grêmio Ipiranga 2 x 2 Palmeirinha

Grêmio Ipiranga: Osni; Moura , Anderson, Gustavo e Robson (Leandro); Flavinho, Marcelinho (Clé) e Jonathan; Jackson Laguna (Giovani), Cafu e Fabinho. Técnico: Giancarlo Balaban.

Palmeirinha: Anderson; Thiago, Mazinho e Mucilon; Marquinhos, Carlão, Celo (Maninho), Dolinha (Jô) e Valdecir (Guilherme); Romarinho e Nícolas. Técnico: Daniel Jorge.

Arbitragem: Alexandre Sanches Ferreira, Sandra Maria Dawies e Fernando Cesar Tobias.

Gols: Cafu (GRI, aos 3’/1.º e 26’/2.°), Nícolas (PGG, aos 7’/2.º e 19’/2.º)

Cartões Amarelos:  Moura, Jonathan (GRI); Mucilon, Carlão, Romarinho, Dolinha (PGG).

Cartão Vermelho: Anderson (PGG, aos 24’/2.º, por falta em situação de gol iminente)

Novo Mundo 6 x 1 Vila Fanny

Novo Mundo: Jociel Henrique; Evandro, Bruno e Danilo (Muriel); Ricardo, Alan Diego (Guilherme), Elton (Léo) e Djoninho (Jonathan); Fernandinho (Eduardo), Marquinhos Cambalhota (Waguinho) e Marquinhos Lima. Técnico: Ivo Petry.

Vila Fanny: Flavio; Buiú (Fulvio), Lela, Elísio (Marquinhos) e Rafael (Bruno); Djoni, Cicinho (Alex), Anderson e Guelo; Dinda (Wallisson) e Leco (Géder). Técnico: Nego.

Arbitragem: Lucas Paulo Torezin, Sandra Maria Dawies e Fernando Cesar Tobias.

Gols: Dinda (VFA, aos 13’/1.º),  Djoninho (NMU, aos 20’/1.º e 22/1.º), Ricardo (NMU, aos 29’/1.º), Bruno (NMU, aos 6’/2.º), Muriel (NMU, aos 37’/2.º), Marquinhos Lima (NMU, aos 40’/2.º).

Cartões Amarelos: Ricardo, Bruninho (NMU); Rafael (VFA).

Confira imagens das partidas:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leave a Comment

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro

Vila Fanny e Grêmio Ipiranga vencem em tarde de 14 gols no Parque Linear

Vitórias sobre Palmeirinha e Santíssima Trindade, respectivamente, deixam Vila Fanny e Grêmio Ipiranga dentro da luta por uma vaga nas semifinais

Vitórias sobre Palmeirinha e Santíssima Trindade, respectivamente, deixam Vila Fanny e Grêmio Ipiranga dentro da luta por uma vaga nas semifinais. dos times que jogaram no Parque Linear, Palmeirinha também segue na briga

Em uma tarde de sábado (23) cheia de gols no Estádio Parque Linear, Vila Fanny e Grêmio Ipiranga se saíram melhor que Palmeirinha e Santíssima Trindade, respectivamente, conquistando importantes vitórias no Grupo A da Copa de Futebol Amador da Capital.

As coincidências na rodada dupla de 14 gols foram os placares de 5 a 2, mas terminam aí em partidas com histórias distintas. Com nove pontos, o Vila Fanny depende apenas dele para se classificar. Com seis pontos, Grêmio Ipiranga e Palmeirinha têm confronto direto e precisam torcer contra o Fanny na última rodada. Zerado em número de pontos, o Santíssima Trindade apenas cumpre tabela.

A Copa de Futebol Amador pula uma semana e os times voltam a campo no dia 7 de maio. Às 14 horas, no Octávio Sílvio Nicco, o Santíssima Trindade cumpre tabela contra o Capão Raso. É o mesmo horário do duelo entre Grêmio Ipiranga e Palmeirinha na Arena Vermelha. Às 16 horas, no mesmo estádio, o Vila Fanny joga por um empate para se classificar diante do Novo Mundo.

Virada à moda Fanny

Em quatro jogos, o Vila Fanny saiu atrás em três deles. E agora conquistou sua segunda vitória de virada. Desta vez, o alvirrubro tomou dois gols e conseguiu uma recuperação em um expressivo 5 a 2. Curiosamente, ninguém fez mais que um gol na partida.

Na primeira meia  hora, o Palmeirinha, que tem praticamente a mesma base desde 2000 (isso mesmo, você não está lendo errado), dominou. Aos 19 minutos, Nícolas acertou um belo chute na gaveta de Flávio. A equipe do Tatuquara aumentou aos 25 minutos com Dolinha completando jogada à meia altura. Parecia que o Palmeirinha iria fazer uma goleada, mostrando-se perigoso em lances de ataque.

Porém, o vento começou a virar aos 31 minutos, quando Guelo aproveitou cruzamento e diminuiu para o Vila Fanny. O empate veio logo depois aos 33 minutos, com o zagueiro-artilheiro Lela, aproveitando jogada de cabeça.

O segundo tempo começou com o vento realmente a favor do Vila Fanny, que começou a usar isso a favor em cobranças de escanteio que deram trabalho ao goleiro Anderson. A virada, no entanto, veio por meio de outro zagueiro, Elísio, aos 16 minutos. Anderson ampliou aos 40 e Coutinho, de pênalti, fechou o placar em 5 a 2.

“Foi uma vitória importante. Nós só buscávamos os três pontos para ficar mais tranquilo. Conseguimos dar volta ao jogo. A equipe teve tranquilidade e conseguiu dar volta no placar”, disse Guelo do Vila Fanny.

“Nosso time cansou, só tínhamos cinco titulares, sem pessoal mais experiente. Só tínhamos um reserva e o pessoal mais jovem não sabe dosar o jogo. Agora é levantar a cabeça e tentar buscar algo no último jogo. Ainda temos esperança. Depende de nós ganharmos e o Novo Mundo ganhar. Só depende de nós e vamos lutar até o fim”, declarou Dolinha do Palmeirinha.

A sina continua

Um time que marca dez gols em quatro jogos tem uma boa marca, porém tudo se perde quando ele toma 17 gols nestes mesmos duelos. Aí está o drama do Santíssima Trindade, que tem uma rodada e depois uma intertemporada para tentar equilibrar seu time para a disputada Segundona da Suburbana. O Grêmio Ipiranga, que nada ou pouco tem a ver com isso, aproveitou e venceu bem por 5 a 2, mantendo suas chances de classificação.

O jogo começou com muitos erros de passe e finalização. O Santíssima Trindade mostrava dificuldades na saída de bola e o Grêmio Ipiranga esteve bastante ansioso até conseguir marcar. O gol inaugural foi de Cafu, aos 43 minutos da etapa inicial.

No segundo tempo, foi a vez do atacante Sena, do Grêmio Ipiranga brilhar. Ele aumentou o placar com dois gols, aos 10 e aos 23 minutos. O Trindade respondeu aos 30 minutos com Leandro, de pênalti, e com Queen aos 40 minutos, encostando no placar. Mas o time local tomou alguns baldes de água fria perto do fim, quando pressionava, com gols de Geovane, aos 42, e de Leandro, o do Grêmio Ipiranga, aos 47, finalizando o marcador.

“A gente sabia que tinha chance e veio determinado buscar a vitória. Qualquer um porcento, a gente briga. Não estamos na competição à toa. Viemos de dois resultados negativos e viemos aqui para entrar na briga”, afirmou Sena, autor de dois gols para o time do Grêmio Ipiranga.

“A gente desde o primeiro jogo o ataque bem, mas a defesa ainda está sem entrosamento. Vamos tentar acertar a defesa do time. Vamos arrumar e preparar para a Suburbana”, concluiu Leandro do Santíssima Trindade.

Bolada intermunicipal

Localizado muito próximo à divisa com Pinhais, o Estádio Parque Linear, casa do Santíssima Trindade, permite algo anetódico: que a bola possa ser chutada de Curitiba, cruzar o Rio Atuba e cair em outro município.

Fim de semana no parque

Como o nome sugere, o estádio fica anexo a um parque construído para preservar a mata ciliar do Atuba e, mais abaixo, o Iguaçu, que nasce das águas do próprio Atuba e do Iraí. Como todo bom fim de semana ensolarado, havia perto do campo gente empinando pipa, crianças pulando em uma cama elástica e até um palco montado ali perto.

Ficha Técnica das partidas:

Rodada dupla no Estádio Parque Linear, Cajuru, Curitiba

Vila Fanny 5 x 2 Palmeirinha

Vila Fanny: Flávio; Lela, Elísio, Anderson; Buiú (Walisson), Anderson (Marquinhos), Cicinho (Alex), Guelo e Bruninho; Leco (Géder) e Coutinho. Técnico: Nego.

Palmeirinha: Anderson; Thiago, Valdecir e Polaco; Jô (Guilherme), Celo, Romarinho e Nicolas; Dolinha, Marquinhos e Nicolas. Técnico: Daniel Jorge.

Arbitragem: Marcos William C. Cabreira, Alessandro Antonio Gonçalves e Alexsandro Euzebio da Silva.

Gols: Nicolas (PGG, aos 19’/1.º), Dolinha (PGG, aos 25’/1.º), Guelo (VFA, aos 31’/1.º), Lela (VFA, aos 33’/1.º), Elísio (VFA, aos 16’/2.º), Anderson (VFA, aos 40’/2.º), Coutinho (VFA, aos 45’/2.º).

Cartões Amarelos: Anderson (VFA); Jô, Carlão, Dolinha, Nícolas (PGG)

Santíssima Trindade 2 x 5 Grêmio Ipiranga

Santíssima Trindade: Eliseu (Juliano); Bahia, Dill, Queen e Robson; Tom (Alessandro), Marcão (Marcos), Chicletinho (Guilherme) e Erick; Leandro e Euller (Waltinho, depois Wesley). Técnico: Jean Pierre.

Grêmio Ipiranga: Thiago; Moura, Daniclei, Anderson e Flavinho; Clé (Jonathan), Laguna (Leandro), Gustavo e Fabinho (Geovane); Sena e Cafu (William). Técnico: Gian Balaban.

Arbitragem: Adelmo Ferreira dos Santos, Alessandro Antonio Gonçalves e Alexsandro Euzebio da Silva.

Gols: Cafu (GRI, aos 43’/1.º), Sena (GRI, aos 10’/2.º, aos 23’/2.º), Leandro (STR, aos 30’/2.º), Queen (STR, aos 40’/2.º), Geovane (GRI, aos 42’/2.º), Leandro (GRI, aos 47’/2.º).

Cartões Amarelos: Robson, Dill, Marcão (STR); Gustavo (GRI).

Confira imagens das partidas:

Este slideshow necessita de JavaScript.

1 Comment

Filed under Futebol Alternativo, Metrópole adentro